Questões na prática

Pediatria

Ortopedia

Doenças Respiratórias

Ortopedia

Uma paciente do sexo feminino, 7 anos de idade, há 8 meses queixa-se de dores nas coxas e fossas poplíteas, cerca de 3 episódios ao mês, surgindo mais frequentemente ao fim da tarde ou à noite; acorda pela manhã sem dor. Ao exame físico: Peso = percentil 75 para a idade. Frequência cardíaca = 82 bpm. Ausculta cardíaca: RCR 2T BNF sem sopros. Ausculta pulmonar: MV presente sem RA. Abdome: sem alterações. Osteoarticular: sem edemas, sem dor à palpação ou mobilização. Exames iniciais: Hemograma normal; VHS (velocidade de sedimentação das hemácias) = 14 mm/h; ASLO (anticorpo antiestreptolisina O) = 520 UI/ml; radiografia de membros inferiores sem alterações. A conduta correta a ser seguida pelo Pediatra Geral:

A
Prescrever corticoide oral diariamente.
B
Prescrever penicilina benzatina a cada 21 dias.
C
Prescrever anti-inflamatório não esteroidal diariamente.
D
Encaminhamento urgente ao Reumatologista Pediátrico.
E
Tranquilizar a família, orientar massagem e calor local durante os episódios dolorosos.
Com relação ao desenvolvimento de fístulas da região anal, são apresentadas as seguintes assertivas: I. Os abscessos das regiões perianal e isquiorretal são os mais frequentemente associados ao surgimento de fístulas anais; II. Os germes mais associados ao surgimento de fístulas são cocos gram-positivos; III. A utilização de antibioticoterapia precoce previne o estabelecimento de fístula anal. Qual é a alternativa correta?
Em crianças com febre reumática, qual o critério de Jones (maior) mais prevalente?
Paciente vítima de acidente automobilístico, apresentando quadro de pneumotórax aberto. Foi tratado com cobertura da lesão da parede torácica por compressas, mas vem apresentando dispneia intensa e hipotensão. Nesse caso o diagnóstico mais provável é:
Criança de 05 anos é atendida com história de prurido nas mãos, acompanhado de ‘’bolinhas’’ que se rompem e algumas às vezes infectam. Já usou diversos medicamentos tópicos. Há períodos de melhora, entremeados com recidiva. Ao exame local: lesões vesículosas em palmas das mãos e plantas dos pés, isoladas ou agrupadas, algumas com conteúdo claro, outras de coloração turva. Lesões descamativas também nos mesmos locais. Qual o diagnóstico provável?
Compartilhar