Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Uma paciente é trazida pelo resgate ao pronto-socorro em parada cardiorrespiratória. São iniciadas compressões torácicas e ventilação com bolsa após intubação traqueal. A monitoração eletrocardiográfica mostrou ritmo de fibrilação ventricular. Realiza-se cardioversão elétrica com recuperação a ritmo sinusal, mas a paciente continua inconsciente. A medida terapêutica que pode melhorar o resultado neurológico de seu tratamento posterior é:

A
hipotermia.
B
nimodipina e vitamina E.
C
coma barbitúrico.
D
neuroproteção com citicolina.
Em paciente portador de insuficiência hepática e ascite, a erosão espontânea da pele, com rotura e saída de líquido, é mais comumente associada à hérnia do tipo:
Considerando-se um ato cirúrgico, efetuado no rigor da técnica, recomenda-se antibioticoterapia profilática para a seguinte operação:
Jovem de 16 anos, GI PO, encontra-se atualmente com 19 semanas de gestação. Realizou urinocultura, que evidenciou o crescimento de mais de 100.000 colônias de Streptococcus agalactiae/ml. Durante o acompanhamento pré-natal desta paciente, deverá ser solicitado:
Deu entrada no setor de emergência, paciente de 35 anos, Gesta III, Para II, Aborto I referindo febre há 72 horas e dor em baixo ventre, sem disúria ou polaciúria. A função intestinal encontrava-se preservada. Ao exame, apresentava leucorreia purulenta, dor à mobilização uterina e à palpação dos anexos, massa anexial palpável em fossa ilíaca esquerda de aproximadamente 6,5 cm e ausência de irritação peritoneal. O hemograma com 13.500 leucócitos/mm³ e 9% de bastões. USG transvaginal mostrando formação anexial esquerda septada com debris no interior de moderada quantidade de líquido livre em fundo de saco de Douglas. A conduta inicial é:
Compartilhar