Questões na prática

Clínica Médica

Reumatologia

Uma senhora de 60 anos vem à consulta por dor no joelho direito. Refere que a dor a acompanha há mais de 5 anos, progredindo lentamente,sendo pior nos esforços e melhorando no repouso, com piora progressiva na capacidade de descer e subir os degraus da escada de seu sobrado. Nega rigidez matinal ou queixas sistêmicas. Ao exame físico, o joelho direito aparenta ser aumentado de volume, com líquido no recesso suprapatelar, com discreto aumento da temperatura local. A paciente não consegue fazer a extensão completa da articulação, e há crepitação no movimento de flexão, que é doloroso. Com relação a essa paciente, é correto afirmar:

A
A principal fonte de dor dessa paciente provém da cartilagem articular.
B
Exercícios são na sua maioria contraindicados, pois aumentam o desgaste articular.
C
Injeções intra-articulares de corticoesteroides são contraindicadas, pois aumentam o desgaste cartilaginoso.
D
A radiografia do joelho pode mostrar diminuição do espaço articular, osteófitos e cistos subcondrais.
E
A condição dessa paciente é a segunda forma mais comum de artropatia, só perdendo em incidência para a artrite reumatoide.
Paciente do sexo masculino, com 53 anos de idade, com diagnóstico de varizes de esôfago há 3 anos por hipertensão do portal de etiologia esquistossomótica, deu entrada no pronto-socorro, com história de vômitos com sangue em grande quantidade há 1 hora. Ao exame, pressão arterial = 70 x 40 mmHg, pulso fino de 120 bpm, pele fria, sudorese e confusão mental. Qual a melhor conduta?
Na avaliação de um recém-nascido com diagnóstico de infecção congênita por citomegalovírus,
Mulher de 29 anos, usuária de DIU há 1 ano, chega ao pronto-socorro com dor em fossa ilíaca direita de início súbito, acompanhada de tontura, náuseas e escurecimento visual e sangramento vaginal. Referia última menstruação há cerca de 40 dias. Ao exame, está descorada, PA 80x40 mmHg, pulso de 110 bat/mim. Abdome tenso, doloroso em fossa ilíaca direita, com descompressão brusca presente. Observa-se sangramento pelo colo uterino, colo impérvio, útero discretamente aumentado e doloroso, abaulamento do fórnice vaginal posterior. Qual é o diagnóstico mais provável?
A categoria C3 da classificação CEAP sobre insuficiência venosa crônica significa:
Compartilhar