Questões na prática

Psiquiatria

Uma senhora de 76 anos tem diagnóstico de tumor maligno de sigmoide. Relata que há dois anos foi submetida a cirurgia de prótese de quadril e no pós-operatório evoluiu com confusão mental e alucinações. Diz que após a cirurgia nunca mais foi a mesma pessoa, tornando-se mais esquecida e tendo muita dificuldade para se concentrar. A respeito do delírio e disfunção cognitiva pós-operatória, é correto afirmar:

A
Estão associados a índices de mortalidade hospitalar elevados
B
As sequelas atribuídas ao que aconteceu à paciente no pós-operatório não têm relação direta com seus déficits atuais
C
Como ocorrem logo nos primeiros dias de pós-operatório, não aumentam o tempo de hospitalização
D
Embora a disfunção cognitiva pós-operatória ocorra comumente em cirurgia cardíaca, raramente ocorre em cirurgia não cardíaca
E
Embora comuns, não estão associados a má evolução no pós-operatório
Homem, 66 anos, em tratamento para HAS e diabete melito, apresenta icterícia e prurido há 2 semanas. É submetido à CPER sob anestesia com propofol IV. A contrastação da via biliar demonstra estenose no terço médio do colédoco com dilatação amontante. Doze horas após o procedimento, está obnubilado e com hipotensão arterial. Qual é a provável causa deste quadro clínico?
Homem, 62 anos, tratou neoplasia de próstata por prostatovesiculectomia radical e linfadenectomia obturadora. O exame anatomopatológico revelou adenocarcinoma de próstata Gleason 7 (4+3), com invasão bilateral de cápsula e margens cirúrgicas extensamente comprometidas e linfonodos obturadores negativos para neoplasia. PSA zerou no PO, mas tornou-se maior que 0,2ng/mL 18 meses após a cirurgia. Qual a melhor conduta?
Os pontos anatômicos que dividem as hemorragias digestivas e a obstrução intestinal em alta e baixa, respectivamente, são:
Paciente submetida a gastrectomia a DII devido adenocarcinoma gástrico evoluiu no pós-operatório com trombose venosa profunda de membro inferior esquerdo. No tocante ao uso de medicação anticoagulante (cumarínico), em que nível se deve manter o INR para garantir uma boa anticoagulação?
Compartilhar