Questões na prática

Psiquiatria

Uma senhora de 76 anos tem diagnóstico de tumor maligno de sigmoide. Relata que há dois anos foi submetida a cirurgia de prótese de quadril e no pós-operatório evoluiu com confusão mental e alucinações. Diz que após a cirurgia nunca mais foi a mesma pessoa, tornando-se mais esquecida e tendo muita dificuldade para se concentrar. A respeito do delírio e disfunção cognitiva pós-operatória, é correto afirmar:

A
Estão associados a índices de mortalidade hospitalar elevados
B
As sequelas atribuídas ao que aconteceu à paciente no pós-operatório não têm relação direta com seus déficits atuais
C
Como ocorrem logo nos primeiros dias de pós-operatório, não aumentam o tempo de hospitalização
D
Embora a disfunção cognitiva pós-operatória ocorra comumente em cirurgia cardíaca, raramente ocorre em cirurgia não cardíaca
E
Embora comuns, não estão associados a má evolução no pós-operatório
As pancreatites agudas possuem uma ampla variabilidade de gravidade clínica e prognóstico associado, havendo desde quadros de apresentação mais branda, com bom prognóstico, até quadros muito graves, de elevadíssima mortalidade. Ao longo das quatro últimas décadas, diversos critérios e escalas, como a escala de Ranson, a classificação de Balthazar, o escore APACHE II e as dosagens de interleucinas tem sido aplicados ou especificamente desenvolvidos com o fim de estratificar a gravidade e definir o prognóstico dos pacientes vitimados por tal condição. Abaixo são listadas cinco opções de critérios prognosticadores, sendo que uma delas NÃO representa um dos critérios incluídos na escala de Ranson. Assinale esta opção.
Qual das afirmações abaixo, a respeito da colangite, é verdadeira?
Um paciente jovem, com aproximidamente 70 kg de peso, foi vítima de acidente automobilístico com suspeita de trauma abdominal contuso; apresentava-se taquicárdico ( 130bpm), taquipneico ( 30ipm), com pressão arterial 90x 60mmHg. Estava descorado, com dor abdominal e leve defesa à palpação. Sua perda volêmica pode ser estimada em:
Em relação às fraturas expostas: I - São comuns na tíbia devido à falta de cobertura muscular em toda a sua face anteromedial. II - De acordo com a classificação de Gustilo e Anderson, as fraturas expostas da tíbia, com ferida da pele menor do que um centímetro, mas com radiografia demonstrando fratura segmentar, são classificadas como grau III. III - Em fratura exposta grau I (Gustilo e Anderson), deve-se iniciar esquema antibiótico com Cefalosporina de Primeira Geração e Aminoglicosídeo. IV- Os objetivos do tratamento cirúrgico das fraturas expostas da tíbia consistem em lavagem mecânica e cirúrgica, desbridamento dos tecidos desvitalizados e estabilização da fratura. V - A classificação de Gustilo e Anderson leva em consideração a extensão da lesão de pele apenas. Quais das afirmativas acima estão CORRETAS?
Compartilhar