Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Pneumologia

No quarto dia de internação, na unidade coronariana, Carlos apresenta dispneia de decúbito. Exame físico: FR 35 irpm, oximetria de pulso SaO2 89%, estertores crepitantes até 1/3 médio de ambos os pulmões, pressão venosa da jugular aumentada, presença de B3, sopro holossistólico (3+/6) em ápice, com irradiação para o bordo esternal esquerdo. A colocação de máscara de oxigênio com reservatório fez a SaO2 aumentar para 91%. O paciente mantém-se desperto cianótico e com pulsos arteriais periféricos de baixa amplitude; FR 35 irpm, PA 125 x 90 mmHg. O traçado do ECG no monitor cardíaco não mostra arritmias. Diante desta situação deve-se, inicialmente:

A
instituir ventilação com pressão positiva.
B
passar balão intra-aórtico.
C
iniciar heparinização plena.
D
administrar inibidor de enzima de conversão.
A tosse representa um mecanismo de defesa importante na remoção de secreções excessivas e de corpos estranhos das vias aéreas. Apresenta-se como um dos sintomas mais comuns entre aqueles que levam pacientes a buscar atendimento médico. Com relação à tosse crônica, assinale a alternativa CORRETA:
Estudante de 19 anos, masculino, iniciou abruptamente com diarreia líquida, profusa, com dor abdominal em cólica e vômitos. Ao exame, encontra-se afebril, hipotenso, com vasos sublinguais baixos, dor abdominal difusa à palpação e aumento dos ruídos hidroaéreos. Numa diarreia aguda como a descrita acima, é CORRETO afirmar que o principal mecanismo fisiopatológico é:
Paciente de 26 anos chega ao PS com quadro sugestivo de dengue há 2 dias. Como recomendação atual do Ministério da Saúde, esse paciente deve ser orientado a colher sorologia:
No ciclo grávido-puerperal, o uso de drogas antiretrovirais para o controle de infecção pelo HIV justifica-se pois:
Compartilhar