Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Vítima de ferimento por arma de fogo, com orifício de entrada na parede anterior do hemitórax direito, no quinto espaço intercostal (EID), é admitida em Unidade de Emergência. Após estudo radiológico, que revela hemopneumotórax, recebe toracostomia pelo sexto EID. Continua com drenagem de ar e sangue, indicativas de toracotomia, que mostra ferida de cerca de 2 cm bem no meio do lobo médio. Neste caso, o procedimento cirúrgico mais indicado será realizar:

A
sutura em U nas bordas da ferida.
B
lobectomia média videolaparoscópica.
C
trajetotomia e ligadura de vasos e bronquíolos.
D
lobectomia médio-inferior aberta com bitoracostomia.
Em relação à avaliação das crianças com trissomia do cromossoma 21, são apresentadas as assertivas a seguir: I. A solicitação do exame de cariótipo é indicada apenas quando há dúvidas no diagnóstico clínico. II. Quando houver suspeita clínica de síndrome de Down, a avaliação cardiológica deverá ser solicitada para todo RN, mesmo que a ausculta não evidencie sopros. III. Indica-se avaliação radiológica da coluna cervical para todas as crianças com esta cromossomopatia. Qual é a alternativa correta?
Em relação à triagem metabólica neonatal preconizada pelo Ministério da Saúde, são apresentadas as assertivas a seguir: I. Todo RN deve ser rastreado para fenilcetonúria, hipotireoidismo e hemoglobinopatia. II. Como rotina, devem ser solicitados testes de triagem para fibrose cística, galactosemia e tirosinemia. III. A coleta de sangue para os testes deve ser feita a partir do primeiro dia de vida, até no máximo 3 meses de vida. Qual é a alternativa correta?
Pré-escolar de quatro anos apresenta dor de ouvido unilateral ao tirar a camiseta para se preparar para o banho noturno. A mãe, aflita, não sabe se coloca gotas para dor de ouvido ou se dá analgésicos. O pré-escolar não apresenta elevação de temperatura (tax 36,8°C), alimentou- se bem e brincou muito durante o dia, tendo ficado na piscina por três horas. A principal hipótese diagnóstica é:
Homem, 78 anos, acamado de longa data, chega ao atendimento com úlcera por pressão em região glútea, de 4 cm de diâmetro e exposição de músculo. Nota-se também que a mesma não apresenta sinais de infecção ou necrose, porém, apresenta secreção abundante, sem odor. Qual é o tratamento mais indicado?
Compartilhar