Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Infectologia

Pneumologia

Dermatologia

Pediatria Geral

Doenças Respiratórias

Dermatologia

Você atende um escolar de 7 anos com história de 10 dias de tosse inicialmente seca, que progride para tosse em acessos com expectoração esbranquiçada. É acompanhada, ainda, de febre persistente, anorexia e astenia nos últimos 4 dias. No primeiro dia de febre, por conta própria, a genitora iniciou amoxacilina em doses habituais. Como a febre e tosse persistiram, a mãe resolveu procurar atenção médica. É uma criança previamente hígida, sem antecedentes pessoais dignos de nota. Tem um irmão que apresentou quadro semelhante há 1 mês. Ao exame, estado geral regular, discretamente dispneico, febril, hidratado, acianótico, ausculta cardíaca normal, respiratória com MV diminuído em 1/3 inferior direito com estertores finos, tiragem intercostal discreta e FR = 32 ipm. Ainda há discreto exantema macular em tronco. Qual a conduta correta para esse caso?

A
Manter a amoxacilina, dobrando a dose, pois se trata de um escolar, e o agente mais provável é um S. pneumoniae resistente.
B
Reinvestigar: solicitar radiografia de tórax, se constatar que não há derrame pleural, trocar o antibiótico para amoxacilina com clavulanato de potássio, pois o agente provável deve ser o H. influenzae tipo B.
C
Reinvestigar: solicitar radiografia de tórax, se constatar que não há derrame pleural; solicitar também hemograma, hemocultura; pesquisa para Mycoplasma pneumoniae e trocar antibiótico para um macrolídeo.
D
Reinvestigar: solicitar radiografia de tórax e teste tuberculínico devido à possibilidade de tuberculose pulmonar, uma vez que há irmão com história semelhante.
E
Manter a conduta, pois, devido à presença do exantema, a pneumonia deve estar associada a um agente viral.
Qual é o efeito colateral mais comum relacionado com prostatectomia aberta?
De acordo com as orientações do Ministério da Saúde-Brasil para manejo de crianças nascidas vivas de mães infectadas pelo HIV é correto afirmar que:
Ao analisar um partograma, alguns dos eventos abaixo podem estar associados ao diagnóstico de desproporção cefalopélvica: I - fase ativa prolongada. II - parada secundária da dilatação. III - período pélvico prolongado. IV - parada secundária da descida. Assinale a alternativa CORRETA.
Um homem de 25 anos de idade procurou a unidade de emergência devido à importante redução da diurese. No exame físico, constatou-se pressão arterial de 110 x 70 mmHg e durante a inspiração profunda verificou-se que a pressão arterial sistólica era igual a 95 mmHg, frequência cardíaca de 98 bpm, turgência jugular a 45° (com aumento da pressão venosa central - PVC - durante a inspiração), ritmo cardíaco regular, com bulhas hipofonéticas e ruído sistólico semelhante a “ranger de couro novo” em borda external esquerda baixa, sem sopros, pulmões limpos, edemas de membros inferiores (+1/+4), com diurese de 24 horas igual a 80 mL. Resultados de exames laboratoriais: creatinina plasmática = 4,8 mg/dL, ureia plasmática = 110 mg/dL, sódio urinário = 80 mEq/L, osmolalidade urinária = 298 mOsm/kg, fração excretada de sódio (FENa) = 2,3%, potássio plasmático = 5,1 mEq/L. Foi solicitada a realização de eletrocardiograma (ECG) convencional. Considerando as informações apresentadas, julgue o item. O aumento da PVC durante o ato inspiratório observado no exame clínico representa o sinal de Kussmaul.
Compartilhar