Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Você avalia um paciente na sala de emergência e conclui que este é portador de uma ferida transfixante de mediastino. Sua conduta deverá ser:

A
Fazer uma toracotomia lateral esquerda, independente da condição clínica após breve ressuscitação.
B
Fazer uma ressuscitação agressiva e só operar após obter ótimos níveis pressóricos.
C
Manter, se o paciente estiver estável, uma observação clínica rigorosa e só fazer exames se houver mudança no quadro clínico.
D
Realizar, se o paciente estiver estável, uma videotoracoscopia e uma mediastinoscopia de rotina.
E
Avaliar, se o paciente estiver estável, com sintomas ou não, as vias respiratórias (com broncoscopia), o esôfago (com endoscopia), o coração e grandes vasos (com arteriografia ou TC) e realizar toracotomia de urgência, de acordo com os exames, se houver necessidade.
Considerando-se um ato cirúrgico, efetuado no rigor da técnica, recomenda-se antibioticoterapia profilática para a seguinte operação:
Jovem de 16 anos, GI PO, encontra-se atualmente com 19 semanas de gestação. Realizou urinocultura, que evidenciou o crescimento de mais de 100.000 colônias de Streptococcus agalactiae/ml. Durante o acompanhamento pré-natal desta paciente, deverá ser solicitado:
Deu entrada no setor de emergência, paciente de 35 anos, Gesta III, Para II, Aborto I referindo febre há 72 horas e dor em baixo ventre, sem disúria ou polaciúria. A função intestinal encontrava-se preservada. Ao exame, apresentava leucorreia purulenta, dor à mobilização uterina e à palpação dos anexos, massa anexial palpável em fossa ilíaca esquerda de aproximadamente 6,5 cm e ausência de irritação peritoneal. O hemograma com 13.500 leucócitos/mm³ e 9% de bastões. USG transvaginal mostrando formação anexial esquerda septada com debris no interior de moderada quantidade de líquido livre em fundo de saco de Douglas. A conduta inicial é:
Jovem de 23 anos queixa-se de excesso de pelos em região facial, e, à ectoscopia, nota-se hirsutismo moderado. Dosagens hormonais revelam testosterona e 17-alfa-hidroxiprogesterona em níveis normais, porém o S-DHEA (sulfato de deidroepiandrosterona) estava bastante elevado. A principal hipótese diagnóstica é:
Compartilhar