Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Neurologia

Criança de 1 ano e 2 meses chega ao setor de emergência no colo da mãe, hipoativo, hipotônico, febril. Sua mãe informa que, subitamente, a criança “debateu-se e revirou os olhos”. A conduta indicada neste caso é:

A
baixar a febre
B
diazepam
C
fenobarbital
D
punção lombar
Com relação à alfafetoproteína, podemos afirmar que:
O escore de Apgar é um bom método para avaliação do recém-nascido na sala de parto e pode ser um bom auxiliar na identificação das crianças que necessitam de medidas de ressuscitação. Das opções abaixo, aquela que está relacionada com os cuidados de rotina no atendimento de bebês na sala de parto é:
Menina de cinco anos, infectada pelo HIV através de transmissão vertical, está em uso muito irregular de terapia antirretroviral. Apresenta quadro de tosse crônica, baqueteamento digital e aumento crônico de parótidas. A radiografia de tórax mostra infiltrado reticulonodular difuso e adenopatia hilar. O diagnóstico mais provável e a doença que deve ser obrigatoriamente excluída são, respectivamente:
Menino de seis anos de idade refere vários episódios de dispneia, tosse com secreção purulenta e febre. No momento, apresenta os mesmos sintomas. A hipótese diagnóstica sugerida é fibrose cística. Em relação a essa hipótese, é correto afirmar que:
Compartilhar