Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Você está de plantão no pronto-socorro e recebe um homem, 49 anos, com história de febre alta (até 40°C) contínua, há quatro dias, acompanhada de tosse produtiva e grande queda de estado geral. Há um dia tornou-se dispneico e há cerca de 12 horas, encontra-se sonolento e confuso. Ao exame físico de entrada, obtêm-se os seguintes dados:T=39,7°, FR=32/min, com estridores crepitantes em ½ inferior do hemitórax direito e 1/3 inferior do hemitórax esquerdo. Ausculta cardíaca normal com FC:120bpm. Nota-se ainda um ferimento em região dorsal do pé esquerdo, drenando material purulento em grande quantidade e bolhas disseminadas em membros inferiores. Qual seria sua hipótese diagnóstica e principais medidas terapêuticas iniciais?

A
endocardite por Staphylococcus viridans-antibioticoterapia sistêmica com penicilina cristalina e gentamicina; drogas vasoativas e heparinização.
B
tétano-soro antitetânico (SAT); benzodizepínicos em dose elevadas; desbridamento do ferimento e antibioticoterapia sistêmica com clidamicina.
C
septicemia por Staphylococcus viridans, antibioticoterapia sistêmica com penicilina cristalina; imunoglobulina hiperimune contra tétano (TIG) e desbridamento extenso do ferimento.
D
endocardite por Staphylococcus coagulase-negativo-antibioticoterapia sistêmica com cefalosporina de primeira geração e drogas vasoativas.
E
septicemia por Staphylococcus aureus - antibioticoterapia sistêmica com oxacilina, cuidados de suporte, desbridamento do ferimento; profilaxia antitetânica de acordo com o passado vacinal do paciente.
Recém-nascido é levado à consulta médica com dez dias de vida por apresentar icterícia. Mãe refere que fez pré-natal, parto normal, hospitalar, alta conjunta 60 horas após o parto. O peso do nascimento foi 3020g e a idade gestacional de 39 semanas. Na alta recebeu orientações, inclusive sobre icterícia, pois a criança encontrava-se ictérica zona II. Desde o nascimento criança foi mantida em aleitamento materno exclusivo. Durante a consulta médica foi constatado que o RN apresentava icterícia zona II, sem qualquer outra alteração clínica, e o peso no momento era 3060g. A melhor conduta é:
Criança nasceu com idade gestacional de 37 semanas, por cesárea eletiva, em boas condições (Apgar de 7 e 9 no 1º e 5º minutos de vida). Logo após o nascimento apresentou desconforto respiratório caracterizado por taquipneia, retrações intercostais e gemido audível sem estetoscópio, requerendo oxigênio suplementar já na sala de parto. Encaminhada a UTI neonatal, mantinha quadro respiratório sendo colocada em capacete de oxigênio. Realizada radiografia de tórax com 3 horas de vida, que mostrou hiper-insuflação, derrame intercisural e aumento da trama Peri-hilar. O diagnóstico mais provável:
Dentre os tumores das glândulas salivares que acometem a parótida, destaca-se um tipo denominado de “nódulo quente da parótida”, devido a sua reconhecida capacidade de captar intensamente o tecnécio. Identifique-o nas alternativas abaixo:
Luciana de 65 anos, agendada para cirurgia de colecistectomia via laparoscópica, com história clínica e exames pré-operatórios dentro dos padrões normais. Durante a indução do pneumoperitônio, apresentou hipotensão e bradicardia importantes. Qual a causa mais provável deste fato?
Compartilhar