Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Você está de plantão no pronto-socorro e recebe um homem, 49 anos, com história de febre alta (até 40°C) contínua, há quatro dias, acompanhada de tosse produtiva e grande queda de estado geral. Há um dia tornou-se dispneico e há cerca de 12 horas, encontra-se sonolento e confuso. Ao exame físico de entrada, obtêm-se os seguintes dados:T=39,7°, FR=32/min, com estridores crepitantes em ½ inferior do hemitórax direito e 1/3 inferior do hemitórax esquerdo. Ausculta cardíaca normal com FC:120bpm. Nota-se ainda um ferimento em região dorsal do pé esquerdo, drenando material purulento em grande quantidade e bolhas disseminadas em membros inferiores. Qual seria sua hipótese diagnóstica e principais medidas terapêuticas iniciais?

A
endocardite por Staphylococcus viridans-antibioticoterapia sistêmica com penicilina cristalina e gentamicina; drogas vasoativas e heparinização.
B
tétano-soro antitetânico (SAT); benzodizepínicos em dose elevadas; desbridamento do ferimento e antibioticoterapia sistêmica com clidamicina.
C
septicemia por Staphylococcus viridans, antibioticoterapia sistêmica com penicilina cristalina; imunoglobulina hiperimune contra tétano (TIG) e desbridamento extenso do ferimento.
D
endocardite por Staphylococcus coagulase-negativo-antibioticoterapia sistêmica com cefalosporina de primeira geração e drogas vasoativas.
E
septicemia por Staphylococcus aureus - antibioticoterapia sistêmica com oxacilina, cuidados de suporte, desbridamento do ferimento; profilaxia antitetânica de acordo com o passado vacinal do paciente.
De acordo com a definição do PALS, choque compensado é aquele que:
A imaturidade cerebral característica do prematuro o predispõe a crises convulsivas no período neonatal. A manifestação clínica mais frequente nessa faixa etária é:
Paciente de 60 anos, feminina, hipertensa e diabética, vem a consulta de rotina ambulatorial apresentando massa abdominal pulsátil. Faz uso de anlodipino e hidroclorotiazida. Foi solicitado Ultrasom abdominal revelando aneurisma de aorta infra renal de 4,7 cm e encaminhada ao ambulatório de cirurgia geral. Qual a melhor conduta neste caso?
Paciente do sexo masculino, 60 anos, hipertenso há anos e com discreta sequela motora em membros superior e inferior esquerdos decorrente de acidente vascular encefálico sofrido há 1 ano, procura pronto-socorro por dor de início súbito no membro inferior esquerdo, de forte intensidade, iniciada há 3 horas. Ao exame físico: pressão arterial = 140 x 80 mmHg, frequência cardíaca de 132 batimentos por minuto e pulso irregular. Há gradiente térmico e palidez presentes no membro da queixa. Os pulsos poplíteo, tibial posterior e pedioso à esquerda são ausentes e os demais presentes. A hipótese diagnóstica e o tratamento são respectivamente:
Compartilhar