Infectologia

Reabilitação pós covid | Colunistas

Reabilitação pós covid | Colunistas

Compartilhar
Imagem de perfil de Rebeca Riff

O vírus do SARS-CoV-2 pode causar, na fase ativa da doença, diversos sinais – sintomas, podendo provocar diversas sequelas, nos mais variados sistemas do corpo, tais como alterações cardiorrespiratórias e neurológicas, fraqueza muscular, perda de mobilidade e fadiga, além de impactos à saúde mental, como ansiedade, depressão, distúrbios cognitivos e de memória, sendo necessário um acompanhamento multidisciplinar (médicos, fisioterapeutas respiratórios e motor, psicólogos, educadores físicos, terapia ocupacional, fonoaudiologia).

 Apesar do programa de reabilitação ter que ser individualizado para as necessidades de cada paciente, existe algumas orientações para cada tipo de sequela orgânica e psíquica dos pacientes, sendo necessária avaliações iniciais de cada área.

Dentro do âmbito da medicina, diversos profissionais são de fundamental importância: 

  • Fisiatras e/ou clínica médica: para a avaliação e tratamento inicial dos pacientes com quadros leves; 
  • Pneumologistas: já conduzem quando a pneumonia causada pela covid já está instalada, independente da gravidade do paciente, com as drogas específicas para o tratamento respiratório; 
  • Cardiologistas juntamente com a parte vascular: se o paciente já apresenta histórico de alguma enfermidade da área ou quando está sofrendo com algum tipo de sequela do Sars-cov-2; 
  • Nutrólogos: no âmbito hospitalar e pós, para assegurar a nutrição integral do paciente; 
  • Intensivistas: nas unidades de terapia intensiva, quando o paciente está necessitando de umas avaliações consecutivas e/ou suporte ventilatório mecânico invasivo ou não invasivo.
  • Neurologistas: não é incomum pacientes durante ou após a infecção da covid cursarem com acidentes cérebro vasculares, sendo necessário tratamento médico específico, para ser encaminhado para a fisioterapia.

Dentre as ferramentas de recuperação do paciente a fisioterapia tem um importantíssimo papel na recuperação do paciente, e possui como objetivo melhorar a qualidade de vida e tentar reintroduzir o paciente no estilo de vida que possuía antes da doença, em resumo, a fisioterapia tenta diminuir a dispneia e fadiga, aumento de força resistência e tolerância ao exercício levando a reintrodução as atividades de vida diária dos pacientes. A reabilitação pode abranger quatro áreas principais:

  • Sequela Respiratória: como na redução da capacidade e volume pulmonares, fraqueza diafragmática, cansaço, fadiga, tosse ineficaz, desmame da necessidade do oxigênio suplementar.
  • Sequelas musculoesqueléticas: principalmente naqueles pacientes que ficaram internados durante um período prolongado na uti e com necessidade de ventilação mecânica; mesmo aqueles que não chegaram a agravar, porém ficaram com uma grande debilidade muscular esquelética, gerando fraqueza muscular e fadiga mesmo em atividades leves.
  • Sequelas cardiológicas: a covis 19 pode gerar processos inflamatórios que podem resultar em miocardites, inflamação vascular e arritmias, que além da reabilitação cardíaca, também deve ser realizada um acompanhamento periódico e minucioso.
  • Sequelas neurológicas: cefaleia, vertigem (reabilitação otoneurológica) doença cerebrovascular aguda, epilepsia, hipogeusia, hiposmia e neuralgia e paralisia flácida aguda em membros inferiores.

O protocolo deve ser seguido pelo paciente sob orientação do fisioterapeuta, até que o profissional detecte que o mesmo já está apto para realização das atividades de vida diária de forma adequada e que mesmo assim siga uma rotina de exercícios prescrito pelo fisioterapeuta ou que o paciente seja encaminhado para o educador físico para dar continuidade ao tratamento.

Uma terceira área, porém não menos importante é a reabilitação psiquiátrica e psicológica do paciente que passou pela infecção do SARS-CoV-2, principalmente daqueles que foram hospitalizados e dos que perderam algum ente querido durante  a pandemia. É necessário a conscientização, o treinamento dos profissionais de saber reconhecer os sinais de depressão, estresse pós traumático entre outros sinais que o paciente apresente para encaminhar o paciente para os profissionais adequados.

Referências bibliográficas:

Reabilitação pós-Covid: por que isso é importante: https://www.americasmed.com.br/central-de-conteudo/informativos/reabilitacao-pos-covid-por-que-isso-e-importante

Recomendações da câmara técnica de fisioterapia respiratória do CREFITO 9: https://www.crefito9.org.br/storage/webdisco/2021/05/26/outros/f229b66af2102fffcac96ac05721a1cf.pdf

RECOMENDAÇÕES E ORIENTAÇÕES EM SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PSICOSSOCIAL NA COVID-19: https://www.fiocruzbrasilia.fiocruz.br/wp-content/uploads/2020/10/livro_saude_mental_covid19_Fiocruz.pdf

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto.