Outros

Residência de Anestesiologia nos hospitais do SUS-SP

Residência de Anestesiologia nos hospitais do SUS-SP

Compartilhar

Qual é o melhor hospital para fazer a Residência de Anestesiologia no SUS-SP”? Se você vai prestar a prova do SUS-SP para Anestesiologia já deve ter se feito essa pergunta, pois são cerca de 50 instituições envolvidas na Seleção Pública.

A Seleção Pública para Residência Médica do Sistema Único de Saúde/SP abre anualmente 50 vagas, em média, para a Residência de Anestesiologia. Se você for um dos residentes aprovados irá participar de um “leilão” para escolher em qual instituição fará sua Residência. Quem teve a melhor nota na prova pode fazer esta escolha primeiro.

Veja abaixo o que alguns residentes de Anestesiologia falaram a respeitos dos hospitais/instituições do SUS-SP.

(Todos os depoimentos foram retirados da internet, e por isso não temos o nome do autor, ou autora. Se você identificar algum depoimento, por favor nos avise! Assim atribuiremos os nomes devidos).

Você também já fez ou está fazendo Residência? 
Compartilhe a sua experiência aqui.

Casa de Saúde Santa Marcelina

Endereço: Rua Santa Marcelina, 177, São Paulo
Telefone: 11 2070-6000

Residência de anestesiologia na Casa de Saúde Santa Marcelina

Depoimento de residente 1 (2019):

“O Serviço de Anestesia da Casa de Saúde Santa Marcelina, integra o concurso do SUS – São Paulo há mais de 15 anos e, desde 2000, é CET da SBA. Desta forma, todas as vagas oferecidas são para Residência MEC-SBA, e isto implica que estamos sempre sendo auditados e cobrados por ambas as instituições, garantindo qualidade ao curso”.

“Também significa que, ao término do período de Residência Médica, o residente terá adquirido o direito ao Título de Especialista na Associação Médica Brasileira, sem necessidade de Prova de Título”.

“A já conhecida qualidade dos profissionais que daqui saem se deve, além da grande dedicação de nossos instrutores, ao altíssimo grau de variedade e complexidade dos procedimentos cirúrgicos e à grande variedade de comorbidades dos nossos pacientes (que pouquíssimos hospitais no Brasil estão habilitados a atender)”.

“Nosso Hospital se utiliza de 25 salas cirúrgicas, além das anestesias realizadas em setores de endoscopia, hemodinâmica e radiologia. Além das grandes especialidades como neurocirurgia, cirurgia cardíaca, cirurgia torácica, cirurgia oncológica de grande porte em todas as especialidades, cirurgia pediátrica de alta complexidade, não são raras em nosso serviço, as cirurgias que combinam 3 especialidades como grandes tumores cervicais com abordagem conjunta de cirurgia de cabeça e pescoço, neurocirurgia, plástica, tumores com infiltração de grandes vasos e equipe de cirurgia cardíaca para instalação de circulação extra corpórea”.

“Nossa obstetrícia de alto risco e cirurgia neonatal nos colocam frente a casos raros em literatura e nos impõem situações em que precisamos ser criativos para resolvê-las e, por isso, muitas das nossas descrições de casos e condutas são elogiadas nos congressos de nossa especialidade”.

“Por vezes, realizamos cirurgia imediatamente após o nascimento, inclusive de prematuros. Contamos ainda com um centro de hemodinâmica e neurovascular altamente especializado que realiza embolizações, endopróteses de aorta em casos complexos e até quimioterapia intra-arterial em pediatria”!

“Nosso atendimento de Trauma é considerado de alto nível e fomos responsáveis pela retaguarda dos jogos da última edição da Copa do Mundo de Futebol na Arena Itaquera. Somos a peça fundamental do treinamento de atendimento para catástrofes na Zona Leste de São Paulo. Já contamos há alguns anos com Ultrassom, Fibroscopia, Bis, exames laboratoriais de emergência com resultado em 3 minutos”! 

“Enfim, a Residência de Anestesiologia do Hospital Santa Marcelina é, sem sombra de dúvida, uma das melhores do Brasil em termos de capacitação para a alta complexidade, sem perder qualidade de formação nas cirurgias de porte inferior que não foram aqui mencionadas para que não fosse o texto excessivamente extenso”.

“Confiamos tanto na formação de nossos profissionais que vários deles já saem trabalhando na rede de hospitais atendida pela DGJR, empresa parceira do Hospital Santa Marcelina, o que também é de grande interesse dos anestesiologistas formados, já que facilita o acesso ao mercado de trabalho. Talvez por este motivo , desde o início do programa , temos um relacionamento de parceria com os médicos residentes e que, apesar das imposições que o curso necessita, acabamos desenvolvendo um sentimento de carinho e cumplicidade que nos transforma na “Família Santa Marcelina!”

Depoimento de residente 2 (2019):

“São 27 salas cirúrgicas então no R1 você roda recuperação anestésica , avaliação pré anestésica, cardio e cti, centro cirúrgico e centro obstétrico.Sendo 10 residentes fica dividido entre esses rodízio de um mês”.

“Fará 24 horas de plantão por semana, tendo um pós plantão. No plantão fica você, o R2 e R3, sendo que o R3 dorme meia noite e vc fica com o R2 fazendo tudo…”

“Ultrapassa 60h, mas nem tanto: da umas 80 horas. Mas no quarto mês tem gente que já dá plantão de anestesio. O R2 deixa vc fazer tudo então a noite pode chegar qualquer coisa. Tem muito urgência de neurocirurgia a noite”.

“Os chefes são ótimos. São da usp, Unifesp… Da pra fazer plantão tranquilamente fora (uns 2-3/mês no R1)”

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Hospital São Camilo
(Unidade Santana)

Endereço: R. Voluntários da Pátria, 3693 – Santana, São Paulo – SP
Telefone: (11) 2972-8000

Residência de anestesiologia no Hospital São Camilo - Santana

Depoimento de residente (2019):

“Tem vários pros e contras em relação a um serviço (de verdade tipo USP). O hospital não depende de você. Não te falta nada. Você usa o que vc quiser. Você passa máscara laringea para tudo porque tem disponível”.

“Te falta as doenças raras. Se você fizer USP você vai poder anestesiar aquela síndrome super rara que você nunca vai ver em um serviço privado. Temos aula teórica toda semana Aprendizado prático super bom. Tem todas aquelas bombas e carrinhos modernos”.

“Rodamos em 2 hospitais públicos também (Pedreira e Grajaú) e 2 privados (São Camilo Santana e Ipiranga). Na residência são 9 vagas. 6 entram pelo leilão do SUS e 3 entram pela prova própria”. 

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Hospital São Camilo
(Unidade Ipiranga)

Endereço: R. Pouso Alegre, 01 – Ipiranga, São Paulo – SP
Telefone: (11) 3172-6800

Residência de anestesiologia no Hospital São Camilo - Ipiranga

Depoimento de residente 1 (2019):

“No R1 nós rodamos só no Ipiranga. Passamos pela obstetrícia, ortopedia (esses dois vemos muito), UTI adulto e centro cirúrgico (aqui se faz gastro, plástica, urologia, cabeça e pescoço e vascular). A maioria são eletivas, mas tem muita cirurgia de grande porte, e no geral os chefes aqui dão bastante liberdade pra fazermos os procedimentos. Também tem as urgências, que entra neurocirurgia. São 3 salas para obstetrícia, 3 para ortopedia e 8 salas no centro cirúrgico”. 

“Fazemos uma média de 5 procedimentos por dia. No início essa média sobe bastante, pois o objetivo e deixar os R1 fazerem os procedimentos pra pegar mão. Depois a media cai um pouco, pois temos que ficar em sala onde anestesiamos até o final da cirurgia”.

“No R2 rodamos no hospital Alvorada, fluxo bem maior e com todas as sub-especialidades da cirurgia, além de pediatria. No R3 quase não ficamos no Ipiranga, rodamos no Alvorada, na AACD (pediatria nível hard, maioria doenças congênitas), no Dante (cirurgia cardíaca) e Edmundo Vasconcelos (oftalmo entre outras especialidades)”. 

Depoimento de residente 2 (2019):

“O nosso chefe aqui é gente boníssima, cara muito inteligente.
No 1º ano passamos apenas no hospital Ipiranga mesmo. Tem um volume de cirurgias grande incluindo ortopedia, cir. geral, uro, plast, vascular e assim por diante. Obstetrícia tem bastante também”.

“Carga horária de 60h semanais em media, podendo chegar a 96h, qdo há plantões nos fds. Nos plantões noturnos em dias de semanas, temos folga (pós plantão) de 1 dia, o que é uma maravilha”.

“Existe uma meta de fazer 440 procedimentos anuais ou ‘x’ horas , mas acabamos por fazer bem mais que isso. Deve chegar a 600 a 700 ou mais na realidade (ainda não contabilizei)”.

“No 2º ano passamos por estágios no Hospital Alvorada e Ipiranga, no 3º ano passamos pelo Hospital da AACD, Edmundo Vasconcelos, pelo Hosp. Dante (Cardio) tbm e novamente pelo Alvorada”.

“Resumindo o que “falta” no Ipiranga: digamos de especialidades anestésicas, complementamos nesses outros hospitais, que ao meu ver é um ganho muito bom. Incluindo anest. Cardíaca, toracica, pediátrica, Neuro, otorrino…”

“Nos temos aulas semanais, incluindo com anestesistas de outros hospitais, os estágios rodam de mês em mês. Resumindo estou bem satisfeito em ter escolhido essa residência. A localização é mto boa tbm”.

“As desvantagens:
1ª) não tem SBA aqui, ou seja, quando acabarmos a residência, vamos ter que fazer a prova do TEA (titulo de especialidade). Ganhamos o certificado de conclusão da residência pelo MEC, mas obrigatoriamente temos que fazer esta prova.
2ª) é que o Hosp. Ipiranga é SUS, né? Assim como muitos outros em SP e também no Brasil todo, as vezes faltam alguns materiais, nada que não damos um jeito, mas sabe como é… as vezes tem que improvisar. E isso, até onde eu sei, é em varias especialidades médicas. Por outro lado, durante o 2º e 3º ano passamos por hospitais privados, o que nos da, acredito, uma boa noção das diferentes realidades”. 

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Hospital São Camilo
(Unidade Pompeia)

Endereço:  Av. Pompéia, 1178 – Pompeia, São Paulo – SP
Telefone: (11) 3172-6800

Residência de anestesiologia no Hospital São Camilo - Pompeia

Depoimento de residente (2019):

“São Camilo Pompeia/ Itapevi – 4 vagas – SBA/ MEC

  • Fluxo: Excelente. Rodamos no máximo 2 R1 por hospital o que garante uma grande quantidade de procedimentos no primeiro ano. Nos demais anos o fluxo/ complexidade também são ótimos.
  • Estrutura: 2 hospitais base 
  • SUS: Estrutura de hospital público mas que possui fluxo/ suporte adequado. 
  • PRIVADO: Toda o suporte tecnológico para excelente formação. Para mim essencial, tendo em vista que muitos anestesista acabam a residência desatualizados em monitorização e uso de drogas mais caras.
  • Carga horária: 60h semanais (não ultrapassadas). Dayoff pós plantão noturno.
  • Aulas: 1x por semana (cumprimos toda a carga teórica exigida pela SBA).
  • Estágios externos: Cardíaca, Pediatria, Dor Crônica.
  • Preceptoria: Muito boa e atualizada. Temos um suporte diferencial nesse aspecto.
  • Notas do ME: entre as 5 melhores de São Paulo.
  • Hospital não depende de residente para tocar serviço o que garante aprendizado”.

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Hospital Estadual de Franco da Rocha

Endereço: Av. dos Coqueiros, 300 – Centro, Franco da Rocha – SP
Telefone: (11) 3336-8200

Residência de anestesiologia no Hospital Estadual de Franco da Rocha

Depoimento de residente (2019):

“Sou residente do Franco da Racho, e estou bem satisfeito com a residência. A maioria dos chefes são da Santa casa SP e da PUC campinas. O hospital antes era da Santa casa, por isso os funcionários são quase todos de lá”.

“Trabalhamos 60 horas semanais, com um plantão de 24h por semana, que não é fixo, vai rodando (ex: se você fez na segunda, na semana seguinte vc faz na terça e assim por diante). Depois de um plantão de 24h, folgamos 24h no dia seguinte. Fazemos um sábado e um domingo por mês. Sendo que temos o que chamamos de pré-folga, ou seja se estamos de plantão no sábado não vamos na sexta pro hospital (isso é ótimo)”.

“Nosso chefe é um cara bem correto e justo nessa questão de horas. É flexível na troca de plantões entre os residentes (no caso de viagens e afins..). Nunca passamos das 19h. Nunca. Independente da sala e da complexidade da cirurgia que vc esteja, eles liberam às 19h. Dependendo do dia, saímos mais cedo também”.

“Nosso hospital é considerado hospital modelo no estado de São Paulo (super novo, o prédio só tem 8 anos). Somos em 6 residentes (2 R1, 2 R2, 2 R3). Não existe diferenças em questão de horas e plantões. Temos a mesma rotina, a única coisa que é diferente são as APAs: avaliações pré anestésicas, que é da responsabilidade dos R1s”.

“Fazemos ambulatórios de APAs (outro dia que dá pra sair mais cedo). Em relação à estrutura do hospital, contamos com 3 centros cirúrgicos. CC1 com 4 salas, CC2 com 2 salas e CC3 com 2 salas (oftalmo). Hospital referência em trauma (temos de tudo). Temos um mês de estágio, no R1, na UTI do nosso próprio hospital”.

“Rodamos fora em otorrino, cardíaca e dor (Santa casa de SP), obstetrícia/pediatria (HGIs) e pediatria (Sabará). Temos um estágio opcional no R3 (você escolhe! Nossa R3 foi para um em NY). Fazemos muitos bloqueios anestésicos com estimo plexo e guiado por US. Todas as quintas temos aula na Santa Casa de SP (motivo esse que faz com que a maioria de nós morem em Santa Cecília/Higienópolis).”

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Hospital de Câncer de Barretos

Endereço: R. Antenor Duarte Viléla, 1331 – Dr. Paulo Prata, Barretos – SP
Telefone: (17) 3321-6600

Residência de anestesiologia no Hospital de Câncer de Barretos

Depoimento de residente (2019):

“Eu sou R1 do Hospital de Câncer de Barretos (Fundação Pio XII). Aqui em Barretos são 5 vagas por ano. A gente roda no hospital de câncer e na santa casa de Barretos. Na Santa Casa pegamos o dia a dia da anestesia Cirurgias mais tranquilas (vesícula, apêndice, ortope, obstetrícia) e as urgências (trauma, neuro…)”.

“A Santa Casa de Barretos também é administrada pelo hospital de câncer. No hospital de câncer a gente pega as grandes cirurgias, as pancreatogastrectomias, neuros (neuro com paciente acordado), hipec, robótica…”

“O hospital tem uma infraestrutura incrível, temos tudo de ponta aqui e é 100% SUS (ou seja, o residente faz tudo em todo mundo). O hospital de câncer é um mundo idealizado que não faz parte da realidade do Brasil hoje, até porque 70% do investimento do hospital vem de doações, não do SUS”. 

“A carga horária varia de 60-80h semanais. Os R1 fazem plantão segunda e sextas a noite e sábado 24h na Santa Casa. Os R2 fazem plantão terças, quartas e quintas a noite. Ninguém faz plantão no domingo e todos tem pós-plantão. Todos tem 4h de aula por semana. A aula dos R1 é na segunda das 16-18h, e nas quintas é aula com todos os residentes para discussão de caso clínico e artigos”.

“A gente roda na UTI durante o R3. Cardíaca é no Dante, e dor aguda é na USP Ribeirão. Ambos 1 mês e são dois optativos no R3 (um no inicio do ano e outro no final)”.

“O hospital tem convênio com hospitais no mundo inteiro. Três R2 meus vão para Portugal agora em março no optativo deles. Eu quero ir pro MD Anderson (maior hospital de câncer do mundo que fica nos EUA). A Residência é nova e não tem SBA, mas não me arrependo, porque o hospital é muito estruturado e organizado, por isso a residência começou boa desde quando foi criada”. 

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Santa Casa de Santos

Endereço: Av. Dr. Cláudio Luís da Costa, 50 – Jabaquara, Santos – SP
Telefone: (13) 3202-0600

Residência de anestesiologia na Santa Casa de Santos

Depoimento de residente 1 (2019):

“Santa Casa de Santos é referência na baixada santista. São 400 leitos, 16 salas de CC, sem contar CO. Tem de tudo (trauma, hemodinâmica, oftalmo, endoscopia, ped, dor), exceto Tx, mas tem captação e há projetos de começarem a ter Tx também”.

“Horário de entrada por volta de 7h15 sem hora fixa de saída (tem dia que pode terminar 18h e tem dia que vai até 23h). Hora de almoço é de lei. Plantão noturno semanal com day off, não necessariamente na sequência. Há plantões de fds que seguem escala pré-definida e rotina no sábado que vai até 13h00 geralmente. Aulas às quintas que seguem roteiro da SBA. São ao todo 15 chefes, R+ tranquilos”.

Depoimento de residente 2 (2019):

“São 14 residentes por ano (conferir se todas as vagas serão SBA + mec ou se terão algumas apenas mec). Não faltam procedimentos, apesar da quantidade de residentes. R1 ficam em cirurgias de baixa complexidade e centro obstétrico. R2/3 nas mais complexas e eda/colono/ hemodinâmica/cirurgia pediátrica/oftalmo”.

“São 17 salas de cirurgias + centro obstétrico. A rotina começa às 7:30 e vai até 19:30 em média, sendo que tem dias que saímos mais tarde e outros mais cedo, a depender do volume de cirurgias. Tem uma hora de almoço e no dia do plantão são duas horas de almoço. Na rotina de segunda a sexta, um dia da semana é folga e um dia da semana é plantão 24h (a folga não é necessariamente no dia depois do plantão). Nos finais de semana são dois R1 de plantão, no sábado e dois no domingo, o que da em média 1/2 plantões de final de semana por mês e no sábado tem rotina, que até meio do ano todos os R1 têm que ir (depois isso vai diminuindo)”.

“Os plantões de final de semana são 24h também. Temos consultório de avaliação pré anestésica todos os dias, onde é feito rodízio de quais R1 vão. Temos todas as especialidades cirúrgicas, exceto transplante. R1 é todo na Santa casa de Santos, R2 um mês na UTI do hospital Guilherme Álvaro em Santos e R3 um mês no pequeno príncipe em Curitiba e um mês na dor da Santa casa de SP”.

“A carga horário é mais pesada pro R1 e menos pro R3. As aulas teóricas são dadas pelo chefe da residência. Também nas aulas são apresentados seminários pelos residentes. Essas aulas são junto com os residentes do Guilherme Álvaro e do hospital Ana Costa. Como toda residência, existe tocação de serviço, isso é inevitável em qualquer lugar”.

“R1 vai aprender mais com R2/3, mas sempre tem os chefes pra discutir casos. Não tem stimuplex, tof. Tem fibroscopio, videolaringo, usg que está em manutenção e bis (raramente têm eletrodo). Em 2017, o último a entrar ficou em 330 mais ou menos, entrou no segundo leilão. Tivemos 4 desistências do primeiro leilão. Aluguel em Santos é caro, custo de vida é alto, estacionamento na Santa casa é pago. Cidade é fácil de andar e tudo é perto”.

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo

Endereço: R. Maestro Cardim, 769 – Bela Vista, São Paulo – SP
Telefone: (11) 3505-1000

Residência de anestesiologia na Beneficência Portuguesa de São Paulo

Depoimento de residente (2019):

“Antes entravam 12 pessoas e hoje só entram 6 vagas MEC (devido ao “rompimento com o SUS”. A residência não é de 60h, é bem mais que isso, só melhora no R3. Como agora são menos residentes então a carga horária foi ajustada. Mas nunca é 60h”.

“Tem todo tipo de cirurgia (desde as simples às mais complexas como Tx hepático) e no R1 você tem muita avaliação pré-anestésica. É uma parte bem puxada já que o hospital tem tudo, como disse. O centro cirúrgico tem 28 salas, e por volta de 80 cirurgias/dia. O esquema funciona (ou funcionava) assim: um dia você está 24h plantão, no outro você tem folga pós plantão de 24h, no outro você é rotina (07-19h), e no outro você é APA (entra as 6h e vai embora 18h), e por aí vai”.

“Tem semana que vc vai ter 2 plantões de 24h, tem semana que vai ter só 1 de 24h. Ahhh… esqueci de falar, uma vez no mês você tem plantão de 48h no final de semana. Entra 7 da manhã do sábado e sai 7 da manhã da segunda (ahahahahah. É de matar e de morrer)”.

“Aí vai ser mais pesado ou não a depender do módulo que você tá. Nos 12 meses de residência você só roda “fora do bloco” 2 vezes. 1 mês de UTI (dentro da BP e um mês de GO que o hospital escolhe pra onde você vai). Importante frisar que a BP é um serviço de prática com pouca teoria. Não tem aula, mas tu mete a mão na massa desde o R1″.

“O plantão de 24h funciona assim: o R1 fica no bloco o tempo todo. Às 22h ele sai pra fazer avaliação pré anestésica das cirurgias do outro dia. Depois que acaba se tiver rolando cirurgia ele tem que voltar pro bloco. Até acabar. a BP principalmente acho mais puxada do que outras. Quis desistir da residência várias vezes no R1 e até agora no R2, mas não pela especialidade, e sim pelo ritmo da residência”.

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Santa Casa de Jaú 

Endereço: R. Riachuelo, 1073 – Centro, Jaú – SP
Telefone: (14) 3602-3210

Residência de anestesiologia na Santa Casa de Jaú

Depoimento de residente (2019):

“A residência tem a duração de 3 anos e conta com estágio nas dependências da santa casa de Jaú, mais especificamente, no centro cirúrgico, hemodinâmica, no centro obstétrico, nas UTI adulto pós operatória e clínica, nas UTIs infantil e neonatal. Temos também estágios em anestesia cardíaca na Beneficência Portuguesa de São Paulo (BP), e ainda estágio na DOR aguda e crônica no serviço de terapia antálgica do hospital das clínicas (HC) da faculdade de medicina de Botucatu (UNESP)”.

“Aqui aprendemos com nossos chefes e não só com nossos Residentes mais experientes. Temos aulas semanais com discussões de temas e casos clínicos importantes e relevantes do dia a dia. As aulas são ministradas pelos professores e pelos próprios residentes”. 

“Temos uma média de 900 cirurgias por mês, cerca de 8 procedimentos anestésicos ao dia por residentes, podendo chegar a mais nos dias de plantão. Existe a possibilidade de realizar mais procedimentos devido a rapidez das cirurgias, pois aqui as cirurgias são realizadas por cirurgiões experientes. Somos a única especialidade Médica com residência do hospital. Dentre as cirurgias temos: abdominal, torácica, ortopedia, otorrino, bucomaxilofacial, Plástica, GO, Pediátrica, neurocirurgia, oftalmo. Cirurgia cardíaca rodamos na BP e Dor com intervenção no HC da UNESP”. 

“Apesar de ser uma residência nova, as turmas formadas vem apresentando bom desempenho após a residência. Todos os residentes formados até o presente momento (100%) foram aprovados nos primeiros lugares da residência de dor na UNESP (R4) e ainda no mestrado nessa mesma instituição. E nossa primeira Residente fora aprovada em prova de concurso recentemente para iniciar a docência no departamento de anestesiologia na faculdade de medicina de Botucatu (UNESP)”. 

“Boa residência com excelentes oportunidades. Apesar de ainda desconhecida contemplamos com uma boa prática associado ao incentivo ao estudo, e oportunidade para iniciação acadêmica”. 

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Hospital Geral de Itapecerica da Serra – SECONCI

Endereço: Av. Guacy Fernandes Domingues, 200 – Embu Mirim, Itapecerica da Serra – SP
Telefone: (11) 4668-8988

Residência de anestesiologia no Hospital Geral de Itapecerica da Serra

Depoimento de residente (2019):

“Sou R1 de Itapecerica, gosto muito do serviço lá, tem preceptores muito bons que gostam de ensinar. O hospital se orgulha muito de ter residentes e da tudo muito certinho: 60h semanais, off no pós plantão…

“Tem que sempre ter um preceptor com você (isso vai diminuindo um pouco no R2-3) e eles dão o ACLS: um curso de reanimação neonatal (não é o pals, é feito lá no hospital mesmo por uma médica que é instrutora da sociedade de pediatria).

“O serviço virou SBA ano passado. Por ser um CET novo ainda estamos nos adaptando a algumas coisas da parte teórica, mas temos aulas semanais com exercícios relacionados ao tema da aula e casos clínicos mensais (começamos agora). Sao poucos residentes lá, então você acaba fazendo de tudo desde sempre. Fiz muito bloqueio no R1 (tem muita ortopedia no hospital, então a gente sai com uma mão muito boa de bloqueios), fiz peridural, duplo bloqueio…”

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Universidade de Medicina de Santo Amaro – UNISA

Endereço: Rua Isabel Schmidt, 349 – Santo Amaro, São Paulo – SP
Telefone: (11) 2141-8555

Residência de anestesiologia na UNISA

Depoimento de residente (2019):

R1: 10 meses centro cx do Grajaú + 1 mês na UTI + 1 mês de férias.
R2: 1 mês no H. menino Jesus (Pediátrica) + 1 mês no Dante (Cardíaca) + 1 mês no Sírio (cirurgias variadas: uro, robótica, plástica etc) + 1 mês no H. Oswaldo Cruz (Dor) + 1 mês de UTI + 1 mês de férias + 6 meses no centro cx do Grajaú.
R3: 1 mês de optativo + 1 mês no H. menino Jesus (Pediátrica) + 1 mês no Dante (Cardíaca) + 1 mês no Sírio (cirurgias variadas: uro, robótica, plástica etc) + 1 mês no H. Santa Marcelina (neuro) + 1 mês de UTI + 1 mês de férias + 5 meses no centro cx do Grajaú”.

“Todos os Rs rodam no centro cx do Grajaú em: cirurgia geral, onco, cipe, ginecologia, obstetrícia, Ortopedia, trauma, oftalmo e otorrino, vai começar Masto. Soubemos ontem que R2 e R3 também vamos ter estágios em Oftalmo além desses acima”. 

“Os residentes de todos os anos fazem bloqueios guiados por USG (todos os dias se quiser), passam na Endoscopia e Radiologia (quando necessário, não tem um estágio fixo). As aulas no Sírio nas segundas 8-17 se mantém e são sensacionais. A residência respeita 60h/semanais”.

Pontos negativos: não ser SBA (que por mim hoje em dia nem é mais ponto negativo, no final SBA ou não é tudo igual). Outro ponto é porque é uma residência nova, então ela tem se modificado aos poucos pra se tornar a melhor possível (e já vejo resultados enormes)”.

Pontos positivos: respeita carga horária, temos muita aula teórica, nossos chefes são bem flexíveis, não existe isso de hierarquia na nossa residência (todos temos os mesmos direitos), temos estágios em tudo que precisamos (todas as áreas médicas), temos um volume bom de procedimentos (só eu já passei de 700). Outro ponto positivo: nem toda residência tem estágio em Dor, e nós temos… é bastante importante. Acho que é só isso”. 

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Santa Casa de Franca

Endereço: Av. Maria Coelho Aguiar, 215 – Jardim São Luís, São Paulo – SP
Telefone: (11) 3014-0251

Residência de anestesiologia na Santa Casa de Franca

Depoimento de residente (2019):

“A residência de Franca é muito boa. A residência aqui é só MEC, ainda não é SBA, porque falta ter mais chefes com TSA. Só há 1. Temos 3 que poderiam pelo tempo de anestesia, mas não tem interesse. Esse ano entram mais 3 no grupo, que provavelmente irão prestar o TSA esse ano”.

“A residência compreende a Santa Casa de Franca, AME, Hospital do Câncer/Coração e a Maternidade. Tem muita demanda! Fazemos anestesia p/ neuro, torácica, pediátrica, cardíaca, oftalmo, otorrino, e etc. Só não fazemos anestesia cardíaca pediátrica, o que você pode estagiar no seu eletivo, se for do seu interesse. Mas, é muito boa!”

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Faculdade de Medicina de Jundiaí – FMJ

Endereço: R. Francisco Teles, 250 – Vila Arens II, Jundiaí – SP
Telefone: (11) 3395-2100

Residência de anestesiologia na Faculdade de Medicina de Jundiaí

Depoimento de residente (2019):

“Sobre a residência: eu gosto, assim toda residência tem defeitos essa tem defeitos que consegui conviver até agora”.

“Carga horária: são todos os dias, com um plantão noturno por semana. Final de semana tem plantão também. Eles são divididos entre os residentes (não é permitido fazer mais de 24h aqui). Tem pós plantão (day off)”.

“Hospitais: são 4 hospitais. O universitário, regional de jundiaí ( r1 e r2) são vicente (só no r2) e HPS (r2 e r3). Carga horária: passa das 60h. Os chefes não ficam com você o tempo todo na sala, mas dão assistência, qualquer coisa pode chamar”.

“Procedimentos: para mim é a maior vantagem daqui. Tem uma variedade grande. Fazemos muito bloqueio com e sem usg, muita raqui, peridural (aqui tem analgesia de parto pra todas). No R2 faz coisa complexa também central, pa invasiva, cardíaca no r3, fazemos muito criança também. É bem completo”.

“Sobre Jundiaí: é perto de São Paulo (40 min a 1h) mas o único estagio fora daqui, em SP, é o do transplante. O resto tudo aqui, então moro aqui. A cidade é super tranquila, bem segura. O custo de vida aqui é de capital, meio caro”.

“Ferias todo ano assim. Do R1 pra o R2 fica mais de um ano por causa da forma que o chefe organiza as férias. Saímos com titulo SBA e MEC. R1 no universitário, R2 no paulo sacramento e R3 faz a rotina do sábado até acabar”.

“Tem aula toda semana, seminário pra apresentar toda semana também e artigo. A carga horária aqui é bem puxada. Você consegue dar plantão como clínica em Jundiaí, mas tem mais nas cidades próximas”.

Confira o vídeo:

Você também já fez ou está fazendo Residência? Compartilhe a sua experiência aqui.

Compartilhe com seus amigos: