Ciclos da Medicina

Residência de cirurgia geral: quais provas fazer e o que estudar para ser aprovado?

Residência de cirurgia geral: quais provas fazer e o que estudar para ser aprovado?

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar Residência Médica

Tudo o que você precisa saber para ser aprovado na residência de cirurgia geral!

A residência médica em cirurgia geral é uma especialidade cirúrgica e está entre as mais procuradas entre as especialidades médicas. Nesse sentido, essa especialidade exige que o médico esteja sempre estudando e se mantenha atualizado. Além disso, tem uma intensa carga de trabalho. 

Como funciona a residência de cirurgia geral?

A residência em Cirurgia Geral é dividida em duas áreas: 

  • Área Cirúrgica Básica: com dois anos de duração 
  • Programa de Cirurgia Geral: com três anos de duração 

No passado, existia uma residência padrão em Cirurgia Geral. Em 2018, esse programa foi modificado e transformou-se na residência em Cirurgia Básica (duração de dois anos). Essa especialidade serve como pré-requisito para as subespecialidades que envolvem cirurgia como cirurgia pediátrica e torácica . Contudo, não confere o Título de Especialista ao médico. 

Dessa forma, durante os dois primeiros anos a matriz curricular é a mesma nos dois programas. A maior diferença é no ano adicional, que os residentes em cirurgia geral terão acesso a mais conteúdos envolvendo essa especialidade. 

Quais os campos de atuação de um cirurgião geral?

O campo de atuação para o médico cirurgião é amplo e abrange as áreas de cirurgia:

  • Abdominal
  • Videolaparoscópica 
  • Do trauma.

Além disso, o médico pode realizar atendimentos ambulatoriais, plantões nas emergências de pronto-socorros e cirurgias eletivas.

Quais as melhores residências de cirurgia geral? 

A escolha da residência médica é uma etapa fundamental e individual na formação do médico. É necessário que o médico procure bem as instituições que oferecem a especialidade escolhida.

Definir quais as melhores residências em cirurgia geral é uma tarefa difícil, uma vez que não há metodologia única que as compare e analise. Desse forma, listamos algumas instituições com boas referências para você ficar por dentro!

Faculdade de ciências médicas da UNICAMP

A Unicamp é uma das mais reconhecidas instituições de ensino do país e também já adota a divisão dos programas de cirurgia geral. A instituição conta com um complexo hospitalar de alta qualidade, em que os residentes podem colocar os conhecimentos em prática.

Durante a residência em cirurgia geral, que tem duração de 3 anos na UNICAMP, os residentes rodam em diversos serviços durante o R1, R2 e R3. São eles: 

  • R1: trauma (enfermaria/ UTI e PS), urologia, gastrocirurgia (fígado, vias biliares/ cirurgia bariátrica e esôfago/estômago/duodeno), proctologia, cirurgia plástica e cirurgia cardíaca 
  • R2: cirurgia torácica, cabeça e pescoço, cirurgia vascular, Hospital Estadual de Sumaré, Hospital Regional de Piracicaba (cirurgias eletivas) e AME de Santa Bárbara (cirurgias ambulatoriais menores)
  • R3: roda de forma intensa em todas as subespecialidades

A prova de residência

Na prova de residência para cirurgia geral da UNICAMP, os candidatos devem se preparar para estudar conteúdos das cinco grandes áreas da medicina: Cirurgia, Clínica Médica, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria e Preventiva. Dentre os assuntos que mais caem estão: 

  • Cirurgia: ATLS, queimadura e dissecção da aorta 
  • Clínica médica: intoxicações exógenas, bradicardia e taquicardia e hipertensão arterial
  • Ginecologia e Obstetrícia: Parto, assistência pré-natal, anticoncepção e prematuridade 
  • Pediatria: emergências pediátricas, gastrocirurgia pediátrica e diarreia
  • Preventiva: princípios do SUS, conceitos da atenção primária, e ética médica 

Questões comentadas da prova de residência

Veja como os assuntos são cobrados na prova de residência médica da UNICAMP:

1. Mulher, 36a, G3P0A2 com idade gestacional de 30 semanas, chega ao Pronto Atendimento de uma Maternidade referindo muita dor abdominal e parada da movimentação fetal há 1 dia. Exame físico: Regular estado geral, descorada 3+/4+, sudoreica, FC= 135bpm, PA= 81×52 mmHg; exame obstétrico: altura uterina 35 cm, útero hipertônico e doloroso à palpação, ausência de batimentos cardíacos fetais, toque vaginal: colo impérvio. A CONDUTA É (UNICAMP, 2022):

  1. Realizar cesárea de urgência
  2. Solicitar ultrassonografia de urgência
  3. Induzir parto vaginal
  4. Aguardar parto espontâneo

Comentário da questão:

Estamos diante de uma paciente de 30 semanas, com instabilidade hemodinâmica de provável origem hemorrágica (descorada, hipotensa e taquicárdica). Temos uma altura uterina maior do que o esperado para a idade gestacional, além de hipertonia uterina e ausência de batimentos fetais. O diagnóstico é de descolamento prematuro de placenta (DPP). Neste caso, mesmo diante do óbito fetal, está indicada uma cesárea de emergência, pela hemorragia materna.

2. Menino, 7 meses, chega a enfermaria no pós operatório imediato de cirurgia para correção de intussuscepção intestinal, com resseção de 30 cm de intestino delgado e da válvula ileocecal. EM DECORRÊNCIA DESTA RESSECÇÃO O PACIENTE PODERÁ DESENVOLVER (UNICAMP, 2022):

  1. Raquitismo.
  2. Escorbuto
  3. Anemia ferropriva
  4. Anemia megaloblástica

Comentário da questão:

Lembre que a invaginação ocorre com mais frequência na região ileocecal, como neste paciente, e algumas vezes exige a ressecção do segmento acometido quando houver sofrimento isquêmico do mesmo. Num paciente em que foi realizada ressecção do íleo terminal, deve-se ter atenção aos nutrientes que são absorvidos nesta região.

Como foi a concorrência da residência de cirurgia geral na UNICAMP em 2022? 

A especialidade de cirurgia geral foi a que teve o maior aumento de concorrência em 2022. A relação candidato/vaga foi de 31,50 para 62,11. 

IAMSPE

O Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (IAMSPE) é uma das instituições mais procuradas para a residência em Cirurgia Geral. Os residentes atuam no  Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), com orientação de profissionais qualificados. 

A prova de residência 

Os assunto mais abordados nas grandes áreas da prova de residência são: 

  • Clínica médica: hipertensão arterial sistêmica, distúrbios obstrutivos, distúrbios hidroeletrolíticos e acidobásicos, artrites e patologias relacionadas a tireoide
  • Pediatria: imunização, doenças pulmonares na infância e crescimento e desenvolvimento na infância
  • Ginecologia e obstetrícia: diabetes gestacional, vulvovaginites e infertilidade
  • Preventiva: SUS, atenção primária à saúde e temas relacionados à epidemiologia
  • Cirurgia geral: abdome agudo, cuidados pré e pós operatórios e apendicite

Questões da prova de residência médica de cirurgia geral da IAMSPE

Veja o estilo de questões da prova de residência da IAMSPE e aproveite para revisar os assuntos que mais caem! 

  1. Em relação aos casos de hematúria a esclarecer, assinale a alternativa correta. 

A) A ausência de hemácias dismórficas exclui o diagnóstico de hematúria glomerular.
B) A presença de proteinúria a partir de 500 mg/dia é forte indício de hematúria glomerular.
C) O dismorfismo eritrocitário é muito sensível, porém pouco específico de hematúria glomerular.
D) A hematúria com leucocitúria só ocorre em infecções urinárias.
E) A litíase renal é uma das causas mais frequentes de hematúria glomerular.

  1. Tem sido muito utilizado o dispositivo intrauterino com levonorgestrel, seja como método de anticoncepção, seja como tratamento da endometriose, da adenomiose e do sangramento uterino anormal. Quanto a esse dispositivo, assinale a alternativa correta. 

A) Permite a manutenção da ovulação e do sangramento menstrual em pequena quantidade. 
B) Tem eficácia anticoncepcional semelhante a da laqueadura tubária. 
C) É contraindicado para adolescentes. 
D) Aumenta o risco de tromboembolismo. 
E) Não deve ser inserido em pacientes com úteros volumosos (acima de 200 cc).

Como foi a concorrência em cirurgia geral na IAMSPE em 2022? 

Através dessa relação, é possível saber o que esperar da concorrência em 2023. Dentre as especialidades mais concorridos estão:

  • Neurocirurgia: 96,00 (relação candidato/vaga)
  • Dermatologia: 82,00 (relação candidato/vaga)
  • Ginecologia e obstetrícia: 47,86 (relação candidato/vaga)
  • Cirurgia geral: 43,27 (relação candidato/vaga)
  • Otorrinolaringologia: 37,50 (relação candidato/vaga)

Sugestão de leitura complementar