Coronavírus

Resumo do cenário da covid-19 no Brasil neste final de 2022

Resumo do cenário da covid-19 no Brasil neste final de 2022

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar

Confira neste post uma contextualização rápida do cenário da covid-19 neste final de 2022!

O cenário epidemiológico da covid-19 no Brasil neste final de 2022 tem preocupado a comunidade médica e as grandes instituições. De acordo com dados do Ministério da Saúde e do Boletim Infogripe da Fiocruz, há um aumento de casos graves de covid no país.

Além disso, há discussões sobre uma quinta dose de vacina, aprovação para volta do uso de máscaras em aviões e aeroportos. Vale lembrar que uma nova variante, a BE.9, foi registrada no país. Confira neste post um resumo sobre as principais informações deste momento:

Aumento do número de casos de covid-19 no final de 2022

De acordo com a Fiocruz, há um aumento considerável da covid-19 entre os casos positivos de Síndrome Respiratória Grave Aguda (SRAG) em todo o país. Ao todo, já foram registrados no país 267.226 casos de SRAG em 2022.

Quinze das 27 unidades federativas apresentam crescimento moderado na tendência de longo prazo nos casos de SRAG. São elas: Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina e São Paulo.

A gravidade maior dos casos têm sido na população adulta e nas faixas etárias acima de 60 anos.

Vale acrescentar que a expansão dos casos é maior nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Paraíba.

Dados da última semana

A covid-19 estava relacionada a 61,8% dos casos de SRAG com resultado positivo para alguma infecção viral.

O vírus sincicial respiratório (VSR) representou 16,3% e a influenza A, 6,2%. Porém, quando se observa apenas os quadros de SRAG que evoluíram a óbito, 93,3% estão associados à covid-19.

*Os dados do Boletim Infogripe leva em conta as notificações de SRAG registradas no Sivep-gripe, sistema de informação mantido pelo Ministério de Saúde e alimentado por estados e municípios.

Relembrando o conceito de Síndrome Respiratória Grave Aguda

A Síndrome Respiratória Grave Aguda consiste em uma complicação respiratória que demanda hospitalização. Muitas vezes, a SRAG está associada ao agravamento de alguma infecção viral.

Entre os sintomas estão desconforto respiratório e queda no nível de saturação de oxigênio.

Quinta dose da vacina contra covid-19

A quinta dose da vacina contra covid-19 já começou a ser aplicada no Brasil. Esse novo reforço de imunização, neste momento, é para idosos e imunossuprimidos que receberam a quarta vacina há 10 meses ou mais.

Confira o público que pode tomar essa nova dose:

  • pessoas que estão em processo de quimioterapia;
  • transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) uso de drogas imunossupressoras;
  • pessoas vivendo com HIV/AIDS;
  • indivíduos que fazem uso de corticóides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por aproximadamente 14 dias e de drogas modificadoras da resposta imune;
  • pessoas auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias;
  • pacientes em hemodiálise e com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas.

Novas variantes

Nos últimos meses novas subvariantes, descendente da ômicron, foram identificadas no Brasil. A variante BQ.1 já foi identificada em vários estados do Brasil, incluindo Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Amazonas. Já a variante XBB ainda está limitada a países asiáticos, como a Índia, Singapura e Bangladesh.

Os sintomas mais comuns relatados são similares aos da gripe e do resfriado comum:

  • coriza,
  • dor de garganta,
  • cansaço,
  • dor de cabeça,
  • febre, e
  • dor no corpo.

Os casos costumam ser menos graves, porém os grupos de risco devem redobrar os cuidados.

As vacinas contra covid-19 já administradas (Pfizer, AstraZeneca, CoronaVac etc) têm proteção contra a nova variante, mas o nível de eficácia é menor.

De acordo com informações divulgadas pela OMS, o risco de reinfecção (pegar covid-19 de novo) pode ser mais elevado com a BQ.1 e a XBB.

Aprovação para volta do uso de máscara

O uso de máscaras em aeroportos e aviões volta a ser obrigatória desde a aprovação da Anvisa a partir do dia 25/11/22.

Além disso, a orientação sobre o tipo de máscara. Não é para utilizar as de acrílico ou de plásticos. Além disso, não é aceito usar lenços bandanas de pano ou qualquer matéria de uso não profissional e protetor facial (face Shield), isoladamente, também não podem ser usados.

Número de brasileiros que não se vacinaram é alto

De acordo com o Programa Nacional de Imunizações, mais de
77 milhões de brasileiros ainda não se vacinaram com a primeira dose de reforço das vacinas contra covid-19
. Outras 24 milhões de pessoas ainda não tomaram a segunda dose de reforço.

Vale reforçar que a dose de reforço amplia a resposta imunológica do corpo em mais de cinco vezes contra casos graves e mortes decorrentes da doença, enfatizando a necessidade de completar o ciclo vacinal.

Referência

Sugestão de leitura complementar