Anatomia de órgãos e sistemas

Resumo sobre adenoide (completo) – Sanarflix

Resumo sobre adenoide (completo) – Sanarflix

Compartilhar

SanarFlix

6 minhá 220 dias

Definição

As adenoides são pequenas massas de tecido linfoide localizadas na parede posterior da faringe que são pequenas ao nascimento devido ao estado imaturo do sistema imunológico. Uma adenoide hipertrófica é a causa mais comum de obstrução nasal em crianças. As consequências dessa condição incluem respiração bucal crônica, apneia do sono, otite e sinusite de repetição e malformações ortodônticas. 

Anatomia e desenvolvimento da adenoide 

As adenóides são pequenas massas de tecido tecido linfóide que são pequenas ao nascimento devido ao estado imaturo do sistema imunológico. Juntas com as amígdalas elas fazem parte do chamado Anel Linfático de Waldeyer, uma formação linfoide situada nos limites entre as cavidades nasais, bucais e a garganta. 

Anatomia e desenvolvimento da Adenoide

As adenóides começam a aumentar seu volume naturalmente entre 3 e 5 anos, com pico de crescimento entre 5 a 11 anos e após isso começa a declinar com o amadurecimento da criança. Após a idade de 5 anos a expansão do osso nasofaringeano continua com o crescimento da maxila. Esse tecido atua como uma defesa contra a infecção, mas pode tomar-se um local de infecção aguda ou crônica. 

Hipertrofia da Adenoide 

Em algumas crianças a adenoide podem estar muito aumentadas de tamanho ou infectadas de maneira crônica, perdendo assim sua função imunológica e gerando problemas de saúde. A hipertrofia tardia das adenoides geralmente estão associadas às infecções das amígdalas também, o que piora o quadro. Os sintomas adicionais de hipertrofia adenoide incluem respiração oral, secreção nasal mucopurulenta, ronco e respiração potencialmente desordenada do sono. Quando cresce muito, a adenoide pode inclusive, impedir totalmente a passagem de ar pelo nariz, o que ocorre principalmente à noite, porque o palato (céu da boca) cai sobre ela quando a criança se deita. 

A respiração oral prolongada devido à hipertrofia da adenóide pode afetar o crescimento e o desenvolvimento facial e dentário, resultando na “fácies adenóide” característica com boca aberta, achatamento e alongamento da face média, retração do lábio superior e estreitamento do palato duro resultante no apinhamento dos dentes superiores). 

Criança com adenoide hipertrofiada

Quadros mais leves podem se arrastar por anos antes que haja procura por um médico. Isso se torna dramático, pois o nariz possui uma função de filtro, aquecendo, umedecendo, retirando os agressores do ar que você manda para o pulmão, estimulando a expansão completa do pulmão. Quando ocorre respiração oral, o ar vai para o pulmão sem tratamento, podendo gerar infecções pulmonares ou crises de bronquite e também não consegue ocupar completamente todo o espaço disponível. 

Como as adenoides se comunicam com o nariz, a garganta e o ouvido, a hipertrofia delas e as adenoidites podem, além de prejudicar a respiração, obstruir a abertura da tuba auditiva e gerar complicações como otites de repetição e perdas auditivas. Ela pode obstruir óstios dos seios paranasais, causando sinusites de repetição. 

A obstrução nasal crônica leva à respiração bucal e a problemas ortodônticos. Na tentativa de aumentar o espaço para a passagem de ar, a criança tende a jogar a língua para frente e para cima, com isso empurrando os dentes para frente e o céu da boca para cima, o que resulta, ao longo de anos, numa protrusão dentária e num palato curvo para cima. 

hipertrofia adenoideana (não operada)

Mesma criança com hipertrofia adenoideana (não operada) aos 6 anos e aos 9 anos. Observe o alongamento do rosto, o estreitamento da maxila (região do rosto acima dos lábios) e a protusão dentária.

Diagnóstico da hipertrofia da adenoide 

O diagnóstico precoce é ideal para que não ocorra alterações irreversíveis. O diagnóstico da hipertrofia das adenoides é feito a partir dos sinais e sintomas da doença e de exames como nasofibroscopia e radiografias. A visualização indireta com um espelho laríngeo é possível em crianças cooperativas de mais idade.  

A radiografia lateral da cabeça apresenta a imagem radiográfica da adenoide com detalhe, que aparece como uma opacidade com densidade de partes moles, de contorno convexo anterior, localizada junto à parede posterior da nasofaringe. A presença do tecido linfóide aumentado é observado quando há obstrução parcial ou total da luz na região faríngea.  

Tratamento da hipertrofia da adenoide 

A adenotonsilectomia é considerada o tratamento de primeira linha em crianças saudáveis ​​com mais de dois anos de idade com hipertrofia adenotonsilar. A adenotonsilectomia está indicada quando a hipertrofia das adenoides causam otite de repetição, perda auditiva, apneia do sono ou quando a obstrução nasal é tão grave que a criança só consegue respirar pela boca.

A remoção das adenoides não traz prejuízo para o sistema de defesa da criança e seu estado geral melhora com a eliminação de um foco infeccioso e da obstrução respiratória. No mesmo ato cirúrgico podem também ser removidas as amígdalas, caso estejam comprometidas por infecções de repetição e presença constante de pus. 

Confira o vídeo:

Posts relacionados:

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.