Atividades Extra CurricularesCiclos da Medicina

Estudar medicina com Mapas Mentais: importância e praticidade no aprendizado!

Se você se interessa sobre formas de estudo e como reter mais o conhecimento adquirido, já sabe que a revisão é de extrema importância! Muitas vezes é mais válido apenas revisar o assunto já estudado para fixá-lo corretamente, do que estudar um novo conteúdo. Contudo, a grande verdade é que o paciente e a prova, não querem saber quantos capítulos você leu, mas o que você realmente fixou para pôr em prática.

Imagina essa cena: você chega cansado(a) em casa e vai reler o assunto aprendido recentemente. Folhas e mais folhas de um resumo que você acha que já decorou. Às vezes até pula uns parágrafos porque sabe que ali não tem nada muito importante. Isso já aconteceu com você antes? Comigo acontecia bastante.

Infelizmente, os resumos escritos não são a melhor forma de revisar, apesar de ser a mais comum entre os estudantes. O problema é que eles são textos grandes, longos, e que dificilmente serão lidos na íntegra. Aqui estão os 2 motivos principais para você deixar de lado as páginas de resumo:

Resumo é uma forma PASSIVA de revisar…

Como assim? Existem 2 formas de aprendizado: A passiva e a ativa. Na primeira, você só reler o que foi estudado e tem a falsa sensação de estar aprendendo. Quando você reler, as mesmas inferências são feitas ou poucas novas.Quantas vezes você já leu sobre antibióticos mas sempre esquece? Pois é. A segunda forma de aprendizado, faz com que você “busque ativamente” esse conhecimento no seu cérebro. Alguns exemplos: fazer questões, flashcards (FC), dar aulas e mapas mentais (MM). O interessante do mapa mental é que você também vai ler, porém, por ele te dar apenas poucas palavras, você precisa forçar sua mente a lembrar o raciocínio completo que aquela palavra ou imagem querem trazer.

Resumos são cansativos.

O que te interessa mais: um resumo cheio de palavras ou um mapa colorido, com imagens e simples? Se você revisa com frequência (O que é o certo), em algum momento você terá que revisar diversos assuntos no mesmo dia, e olhar para aquele resumo cheio de palavras não parece motivador, não é? Além de que, costuma demorar muito mais.  Caso você já esteja vendo o MM pela quarta ou quinta vez, tente relembrar as informações que ele traz sem olhar para ele. Você vai ver como já tem a imagem dele certinha na cabeça.

Mas calma! Eu não estou dizendo que os resumos devem ser completamente deixados de lado. Eles tem sim o seu papel como um material de apoio. Durante o seu estudo, ele te auxilia a criar uma linha de raciocínio. Escreva o que entendeu do trecho lido e vá fazendo associações. Quando estiver fazendo questões, caso apareça uma dúvida, volte para seu resumo para entender melhor o conceito. Ademais, caso tenha muito tempo que não estude o assunto, aconselho ler o resumo primeiro. Porém, mais uma vez, como material de revisão ele não é eficaz.

Bem, agora que você entendeu que o melhor “combo” para o seu estudo envolve uma revisão frequente através de formas ativas de estudo, vamos abordar a que costuma causar mais estranhamento: O MAPA MENTAL (figura 1)

Como montar seu MM?

1)Comece pelo centro. O mapa sempre deve partir do núcleo e ir se expandindo para as bordas, com os ramos cada vez mais finos.

2) Use imagens para sua ideal central. Lembre que uma imagem vale mais que mil palavras. A dica é colocar figuras nos sinais e sintomas ou até mesmo nos medicamentos.

3) Use e abuse das cores. Junto com as imagens, ajuda a criar mais interesse pelo material de revisão. Além, de ajudar no processo de retenção das informações

Figura 1- Mapa Mental Apendicite Aguda Sanarlfix + Medicina Resumida

4) Use linhas curvas. São mais interessantes para o cérebro, segundo estudos.

5) Usar poucas palavras. O ideal seria apenas uma, mas em alguns momentos é difícil ser tão conciso. Mas lembre de evitar escrever frases extensas.

6) Menos é mais. Dê preferência por menos informações por página. Isso quer dizer que muitos assuntos podem ter mais do que um mapa, mas é importante que você evite colocar muita informação em um mesmo mapa, por deixá-lo extenso e cansativo.

Como e quando utilizá-lo?

A frequência da revisão é algo que varia de acordo com autor. Me baseando na curva do esquecimento, eu indico revisar um dia após o estudo, 1 semana depois, 15 dias e 30 dias depois. Releia seu MM, tente lembrar dele sem olhá-lo, depois faça algumas questões de provas de residência (app do Sanar Residência!) ou em FC. A regras das questões é “quanto mais, melhor”.  Informações que estão nas questões e você não tinha no seu MM ou resumo, você deve acrescentar.

Mãos à obra?

Para te ajudar nesse pontapé inicial, nós do SanarFlix, fizemos um ebook com 30 Mapas Mentais. Com ele, você terá uma boa noção de como montar um, e além claro, de já atualizá-los para as suas revisões! Para baixá-lo é só clicar neste LINK!

Esperamos que tenham gostado e até a próxima!

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar