Colunistas

Risco de Diabetes Pós Covid-19 | Colunistas

Risco de Diabetes Pós Covid-19 | Colunistas

Compartilhar
Imagem de perfil de Pablo Wilson

Introdução

Enquanto a maioria das pessoas que apresentam Covid-19 se recuperam totalmente, alguns desenvolvem sequelas de médio a longo prazo. Este quadro é conhecido como síndrome da Covid longa e entre as consequências está o risco de desenvolver diabetes, que pode chegar a 40% após infecção aguda da Covid-19. A fisiopatologia não está clara, mas pode estar associada ao estresse inflamatório e resistência aguda à insulina gerada no pâncreas pelo vírus SARS-CoV-2. Vamos entender melhor como a Covid-19 tem aumentando o risco de diabetes. 

Síndrome da Covid Longa

A síndrome da covid longa ou “Long Covid” é um termo definido pela OMS para pacientes que se recuperam da infecção inicial por Covid-19 e desenvolvem efeitos de médio a longo prazo. Os sintomas mais comuns incluem: 

  • Fadiga
  • Falta de ar ou dificuldade para respirar 
  • Problemas de memória, concentração ou sono 
  • Perda do olfato ou paladar 
  • Dores musculares 
  • Tosse persistente
  • Depressão ou ansiedade

A condição é definida como: paciente com suspeita ou confirmação da Covid-19 que, dentro de 3 meses após o início da infecção, desenvolve efeitos que duram pelo menos 2 meses e não podem ser explicados por um diagnóstico diferencial

Uma pesquisa realizada no Sudeste do Brasil mostrou que até 50% dos pacientes com Covid-19 podem desenvolver a síndrome da Covid longa.  Essa síndrome foi encontrada tanto em pacientes com infecções graves quanto em pacientes com infecções leves da Covid-19.  

Figura 1 (Adaptada). Pesquisa realizada no Brasil em 646 pacientes com infecção aguda da COVID-19. 
Fonte: https://doi.org/10.1093/trstmh/trac030

Diabetes pós Covid-19  

Agora uma nova complicação está sendo estudada pós Covid-19: o risco de diabetes. O diabetes é um distúrbio metabólico caracterizado por hiperglicemia persistente, devido à deficiência na produção de insulina, na sua ação ou em ambos os casos. É diagnosticado quando pelo menos dois dos três critérios estão presentes: 

  1. Glicemia plasmática em jejum ≥ 126 mg/dL 
  2. Teste oral de tolerância à glicose (TOTG) ≥ 200 mg/dL 
  3. Hemoglobina glicosilada (HbA1c) ≥ 6,5% 

Os últimos estudos mostram casos de diabetes recém-diagnosticado associados a Covid-19. Um estudo publicado pela revista The Lancet: Diabetes & Endocrinology, mostrou que, na fase pós-aguda da doença, as pessoas com Covid-19 eram cerca de 40% mais propensas a desenvolver diabetes em até um ano após a infecção. Além disso, a chance de desenvolver diabetes aumentou conforme a gravidade da Covid-19: 

  1. Pacientes não hospitalizados: mesmo aqueles que tiveram infecções leves e sem fatores de risco para diabetes tiveram chances de desenvolver a doença. 
  1. Pacientes hospitalizados: já os pacientes hospitalizados ou em terapia intensiva apresentavam 3x mais riscos de desenvolver diabetes.

Também foi encontrado um risco aumentado do uso de anti-hiperglicêmicos para o controle do aumento da glicemia gerado nesses pacientes pela Covid-19.   

A fisiopatologia por trás disso não está clara. A principal hipótese é que o vírus SARS-CoV-2 pode infectar e se multiplicar nas células do pâncreas se ligando aos receptores da enzima conversora de angiotensina 2 (ACE2) e causar estresse inflamatório e resistência aguda à insulina. Isso explica porque quase todos os casos detectados se assemelhavam ao diabetes tipo 2, em que o corpo se torna resistente ou não produz insulina suficiente. 

Outras hipóteses mencionadas e que merecem avaliação são: disfunção autonômica, resposta imune ou autoimunidade induzida, uso de corticoides, hiperglicemia de estresse e inflamação de baixo grau.

Diabetes Pré-Existente X Diabetes Pós Covid-19

Um estudo publicado pelo Journal of Diabetes and Its Complications comparou os pacientes diabéticos que adquiriram Covid-19 e os pacientes não diabéticos que desenvolveram a doença após infecção inicial da Covid. Os pacientes que desenvolveram diabetes pós Covid-19 apresentavam: 

  • Níveis mais baixos de glicose 
  • Covid-19 mais grave
  • Marcadores inflamatórios mais altos 
  • Menores necessidades de insulina
  • Maior tempo de permanência em unidades de terapia intensiva 

Após a alta, metade dos indivíduos regrediram para normoglicemia ou pré-diabetes. Isso indica que o diabetes pós Covid-19 pode ser transitório, mas pesquisas são necessárias para entender as tendências do diabetes pós Covid-19 a longo prazo.

Lockdown e o Risco de Diabetes 

Outro fato é que o lockdown gerado pela Covid-19 causou um impacto no estilo de vida e nos hábitos alimentares da população. Uma pesquisa realizada no Brasil encontrou um aumento de comportamentos sedentários 5 meses após a implementação de distanciamento social. Foi possível observar um aumento no consumo de fast-food e comidas instantâneas, tabagismo e consumo de álcool, e uma redução na prática de atividades físicas. Fatores que favorecem o desenvolvimento de diabetes tipo 2

Conclusão

Os dados apresentados até agora afetam diretamente a saúde pública e o manejo da Covid-19. Os pacientes devem ser monitorados e tratados precocemente para evitar um mau prognóstico e complicações a longo prazo, além de comprometer a qualidade de vida da  população. Mais estudos são necessários para compreender a ligação entre a Covid-19 e o diabetes e suas tendências a longo prazo. 

Autor: Pablo Wilson  

Instagram: @pablowiil

Referências:

  1. Long COVID-19 syndrome: a 14-months longitudinal study during the two first epidemic peaks in Southeast Brazil. Disponível em: https://doi.org/10.1093/trstmh/trac030
  1. Newly diagnosed diabetes vs. pre-existing diabetes upon admission for COVID-19: Associated factors, short-term outcomes, and long-term glycemic phenotypes. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.jdiacomp.2022.108145
  1. Risin diabetes diagnosis in long COVID. Disponível em:  https://doi.org/10.1016/S2213-8587(22)00078-X
  1. Lifestyle and eating habits before and during COVID-19 quarantine in Brazil. Disponível em: https://doi.org/10.1017/S136898002100255X
  1. Long COVID or Post-COVID Conditions. Disponível em: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/long-term-effects/index.html
  1. Coronavirus disease (COVID-19): Post COVID-19 condition. Disponível em: https://www.who.int/news-room/questions-and-answers/item/coronavirus-disease-(co vid-19)-post-covid-19-condition#:~:text=People%20with%20post%20COVID%2D19,a s%20work%20or%20household%20chores

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto

Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe: