Doenças respiratórias

Saúde, doença e inovação tecnológica | Colunistas

Saúde, doença e inovação tecnológica | Colunistas

Compartilhar

Comunidade Sanarmed

4 min397 days ago

Muitas são as ferramentas que possibilitam ao profissional de saúde uma maior qualidade e efetividade de seu trabalho, sendo que a maior parcela destas são relativamente novas, fruto da modernidade e dos avanços científicos e tecnológicos, que se tornaram mais evidentes sobretudo a partir do começo do século passado. Diversas reformas seguiram-se também no mesmo período, abraçando praticamente todos os aspectos que envolvem o processo saúde-doença, os pacientes, os locais onde estes são atendidos e os agentes responsáveis pelo cuidado de sua saúde.

Com os avanços mais recentes, houve o surgimento de novas medicações e vacinas, próteses, órteses, exoesqueletos, máquinas e equipamentos para diagnóstico e intervenção, robôs cirúrgicos, entre outros (LORENZETTI; TRINDADE; PIRES; RAMOS; 2012). Houve progresso também na prática de transplantes, implantes e na produção artificial de células humanas. Há de se mencionar, ainda, novas tecnologias em exames de imagem e de procedimentos, como por exemplo com a Medicina Nuclear.

Quanto à organização, gestão e informação dos dados em saúde, tão fundamentais aos profissionais do SUS, são muitos os avanços que nos auxiliam em nosso trabalho, como o prontuário eletrônico e softwares que possibilitam integração entre diferentes unidades e setores de saúde, tanto em âmbito municipal, quanto estadual, nacional e até mesmo internacional.

 Pode-se citar ainda a organização online do encaminhamento dos pacientes para o Hospital, através da Central de Leitos, também considerada uma inovação, pois permitiu transparência das ações, não só aos servidores que atuavam na UBS, mas também aos pacientes, que recorriam a UBS (primeiro contato) na busca de informações quanto ao processo de internação hospitalar.

A educação permanente em saúde, consolidada e efetuada pelos profissionais, propondo diferentes capacitações, além de cursos oferecidos gratuitamente online (EAD) com o propósito de aperfeiçoamento, são avanços que visam a melhoria do desempenho no atendimento na proposta de serviços e ações (NODARI; CAMARGO; OLEA; DORION; CLAUS; 2015).

Quanto ao conceito de doença, existe hoje uma grande quantidade de instrumentos capazes de diagnosticar uma determinada enfermidade, por mais complexa que esta possa ser. Há avanços em áreas antes ainda obscuras, como a Genética, onde há um esforço para se determinar o que está causando determinada patologia, para que assim se tente um tratamento mais eficaz para este e também para que sejam aplicadas medidas preventivas e de auxílio à família.

Em oposição, voltando o olhar para o indivíduo psicossocial, e em seu conceito emocional-comportamental, também são muitos os avanços: houve uma maior humanização da Psiquiatria, dos estabelecimentos que atendem estes pacientes, das técnicas empregadas e na melhoria das medicações utilizadas, assim como do entendimento do que é o sofrimento do ser humano contemporâneo e como este pode ser ajudado.

Por fim, mas não menos importante, há de se mencionar o avanço no ensino da Medicina, em termos de conhecimento e material que pode ser ofertado ao aluno, que, quando acompanhado também de estrutura física e tecnológica adequada da instituição e respectivo corpo de profissionais capacitados, propicia a este uma maior qualidade e preparo como profissional.

3-D printing (Impressão 3-D)

Para exemplificar um dos avanços promissores para o campo da Medicina e da saúde em geral, tomei por exemplo o uso de impressoras 3-D na confecção de diversos materiais de fim terapêutico ao doente. Impressoras 3-D são capazes de criar implantes e até mesmo ligamentos que posteriormente são instalados cirurgicamente no paciente, podendo ainda ter funcionalidades digitais entre outros aprimoramentos no produto final. Com isso, o paciente pode atingir graus de mobilidade e qualidade de vida superiores aos métodos tradicionais.

Impressoras 3-D podem ainda criar produtos solúveis, sendo úteis na confecção de fármacos que contenham diferentes princípios ativos provenientes de distintas substâncias, os quais podem ajudar o paciente com a organização, “timing” e monitoração dos diversos medicamentos que faz uso.

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.