Caso Clínico: Balística Forense | Ligas

Identificação do paciente R.F.C, masculino, 23 anos, solteiro, pardo, natural de Araguaína-TO, desempregado, religião desconhecida, ensino médio incompleto. Queixa principal Paciente encontrado em via pública História da Doença Atual (HDA) Corpo conduzido ao IML após ser encontrado em via pública ás 05:00 horas dessa manhã. Foi encontrada lesão perfurocontusa em região frontal do crânio, apresentando forma circular com bordas invertidas e com orla de escoriação, contusão e enxugo. História Patológica Pregressa: não consta em prontuário História Patológica Familiar: não consta em prontuário História Fisiológica e Social: usuário de drogas ilícitas, sem moradia fixa, com vasta ficha policial. Exame físico Cabeça: lesão perfurocontusa em região frontal do crânio, com forma circular, bordas invertidas, orla de escoriação, contusão e enxugo. Não foi encontrado orifício de saída.Dorso e membros: apresenta tatuagem em dorso e panturrilha direita. Fonte: https://production.s3.amazonaws.com/slides/materiais_de_apoio/8852/f8c3d20628cb8e55c8dd8dfec37d57620b329eb6.pdf Suspeita diagnóstica Lesão por PAF por disparo a curta distância, lesão por PAF por disparo a longa distância. Exame complementar Necropsia. Diagnóstico Devido as características da lesão, como ser perfurocontusa, com forma circular, bordas invertidas, orla de escoriação e orla de enxugo (rotação do projétil e retirada de resíduos da combustão), podemos ter certeza de que se trata de uma lesão por PAF (projétil de arma de fogo) por disparo a distância. Discussão do caso Já que no caso supracitado foram reveladas as características de uma lesão por PAF por disparo a distância, quais seriam as características do de curta distância?

Resumo de Lesões por projéteis de arma de fogo | Ligas

Apesar de ser uma matéria criminalística, é importante para o perito médico reconhecer as lesões por projéteis de arma de fogo. Em vista disso, faz-se necessário o estudo da balística do ferimento (ou dos efeitos, como é chamada por alguns), que será abordada de modo a resumir as principais características resultantes de tiro a longa distância, a curta distância e encostado.  Segundo o Atlas da Violência, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), em 2018 tivemos 41.179 homicídios por arma de fogo e um aumento do registro de armas de fogo em 120% só em 2020. Trajeto No estudo da balística externa, é importante ressaltar dois conceitos: trajetória e trajeto. Entende-se como trajetória, o percurso do projétil desde sua saída da arma até sua parada. Já o trajeto, é o caminho percorrido pelo projétil após penetrar o corpo. Este último, pode ter traçados em linha reta (ligando o ferimento de entrada e de saída), terminar em fundo cego ou ainda assumir trajetos diversos decorrentes de embates com algum órgão móvel, devido a desvios. Desse modo, é importante para o perito notar as variabilidades/ângulos, superfícies atingidas, presença de sangue coagulado (sinal de vitalidade), entre outros fatores que podem ser peças fundamentais para a compreensão da dinâmica do evento. Lesões por projéteis Para estudar as lesões causadas por projéteis de arma de fogo é necessário levar em consideração o ferimento de entrada, o ferimento de saída e o trajeto. Todavia, antes de adentrar nesse estudo, é necessária elucidação de alguns conceitos: Orla de escoriação ou de contusão: ocorre em detrimento do arrancamento da epiderme

LAMLSC

5 min há 250 dias

Médico concursado: quais são os benefícios?

Você sabe quais são os benefícios de ser um médico concursado? Então, se você for estudante de Medicina ou está se preparando pra fazer um concurso, presta atenção nessas dicas! Mas lembre-se que os pontos positivos não devem ser os únicos fatores para a sua decisão. Assim, é bom que você converse com algum médico concursado ou pesquise muito sobre o tema, pra ter uma visão mais real da carreira. Então, assim como todos os caminhos que um médico pode seguir, o concurso possui pontos positivos e negativos. Você deve escolher o que for melhor pra você a partir de seus desejos e objetivos. Mas então presta atenção em alguns dos benefícios de ser um médico concursado! Salário do médico concursado Com um sistema público de saúde tão grande quanto o do Brasil, não é novidade que o governo emprega muitos médicos, não é? Então de cara, é válido destacar que os salários variam muito. Mas qual a média desse valor? Todos os concursos pagam igualmente? Existem 2 grandes variáveis no salário dado para concursados. Primeiramente, a cidade em que você irá atuar vai influenciar. Assim, cidades do interior querem oferecer um atrativo maior, dando salários em média maiores do que as grandes capitais, que possuem alta procura. Além disso, há uma diferença no salário de médicos generalistas ou especialistas, dependendo do concurso. Mas em média. os profissionais concursados ganham em torno de R$8.000 no início da carreira, e o salário sobe com o tempo de trabalho. Em concursos de prefeitura, a carga horária também varia muito, então esse salário pode alterar para jornadas menores ou maiores. Especialidades específicas Você gosta

Concursos Médicos

2 min há 251 dias

Residência Médica e Pós-graduação | Colunistas

A Residência médica e pós-graduaçãosão ambas especializações médicas, que têm como pré-requisito de ingresso a formação em medicina. Essas duas modalidades podem ser complementares e são excelentes formas de aperfeiçoamento da formação médica. Veremos neste texto quais as principais diferenças, vantagens e desvantagens da residência médica e pós-graduação para a individualidade de cada médico. Residência Os programas de residência médica seguem a Resolução CNRM, n2 de maio de 2006. Devem ser regulamentadas pelo MEC, credenciadas na comissão nacional de residências médicas.  Para ingressar, sempre é feito um processo seletivo, que varia de acordo com a instituição. Os aprovados na prova são remunerados com uma bolsa de, em média, 3 mil reais mensais. A carga horária é pesada e segue um padrão, em torno de 60h semanais (2880 h anuais), com horário fixo e pouca flexibilidade. Esse horário costuma ser dividido em: 80-90% prática no serviço e 10-20% atividades teóricas. Pode ter duração de 2 a 5 anos, sendo algumas de acesso direto ou com pré-requisitos. Um exemplo, é a residência de clínica médica, que tem duração de 2 anos e serve como pré-requisito para diversas especialidades, como endocrinologia ou cardiologia.  Entre as vantagens, o médico residente tem direito à 30 dias de férias e é filiado ao Regime Geral de Previdência Social – RGPS como contribuinte individual e tem direito, conforme o caso, à licença paternidade de 5 dias ou à licença maternidade de 120 dias(combinados entre a preceptoria e a/o residente).  O médico com residência é reconhecido em todo território brasileiro e não é necessário a prova de título para ser considerado especialista na área.  Uma das desvantagens, é que o CNRM proíbe

Gabrielle Petranhski Caldas

4 min há 274 dias

A Medicina do futuro e o porquê de não podermos esquecer das lições do passado para aprimorar a prática médica do presente | Colunistas

Visto que nos encontramos em início de um novo ano, é sempre oportuno pensarmos sobre as experiências vividas e como usá-las para evitar a repetição de erros. Dentro desse panorama de análise histórica, é preciso ressaltar que a Medicina é uma ciência milenar e que não devemos abrir mão dessa larga construção científica, a fim de buscar um constante aprimoramento da nossa prática médica cotidiana. Em decorrência disso, leia esta coluna e aproveite para refletir sobre porque você não pode esquecer das lições do passado para aperfeiçoar o seu exercício profissional no presente. A história da medicina é essencial para você compreender a sua prática médica Conhecer a História da Medicina é atributo essencial para a compreensão da atual prática médica em si (GUSMÃO, 2004). Nesse contexto, eventos recentes do cotidiano médico podem ser correlacionados com acontecimentos do passado. À guisa de exemplificação, a pandemia de Covid-19 trouxe à luz outros momentos marcantes da história médica, e, porque não dizer, da história mundial, como as pandemias de Peste, na Europa do século XIV, e da Gripe Espanhola, no início do século XX. Por conseguinte, analisar a forma como a humanidade lidou com tais ocorrências poderia ter sido o primeiro passo para prevenir a propagação global do coronavírus em pleno século XXI. Voltando mais no tempo, é pertinente destacar o papel fundamental dos filósofos gregos – como Hipócrates e Platão – para o estabelecimento do pensamento racional dentro do âmbito da Medicina (SIQUEIRA-BATISTA, 2004). Nesse enquadramento, é interessante pontuar que esses pensadores- séculos antes de Cristo – tinham uma forte concepção crítica a respeito da necessidade de prevenir as doenças do corpo e da alma (SOARES, 2008). Quem diria que, milênios depois, a OMS declararia que a epidemia de depressão

Luciana Ferreira Xavier

4 min há 302 dias

Revisão sistemática e metanálise: simplificando o padrão ouro de evidência médica | Colunistas

O objetivo desse texto é simplificar o processo de uma revisão sistemática e de uma metanálise de forma geral e descomplicada. Para isso, explicaremos suas definições e seus respectivos papéis trazendo termos científicos esclarecidos para melhor compreensão do texto. Introdução Nos tempos de hoje, a medicina é movida por um importante princípio: “uso consciente, explícito e judicioso da melhor evidência clínica disponível ao tomar decisões sobre o tratamento de um paciente”. Esse princípio de uma medicina baseada em evidências cumpre sua importância de tal maneira que o número de estudos médicos publicados só cresce. Tal importância também está comprovada principalmente no ano atual de 2020, em que foram necessárias inúmeras evidências de estudos para disponibilizar métodos eficazes que combatam o coronavírus. No entanto, alguns estudos podem mostrar-se isentos de confiabilidade. De fato, resultados inconsistentes, por erros de amostras pequenas e muitos outros problemas podem tirar a qualidade de pesquisas individuais que, em vez de contribuírem com outras evidências que possuem estudos parecidos, acabam entrando em conflito e prejudicando a tomada de decisão no tratamento. Diante disso, as revisões sistemáticas e metanálises surgiram com o propósito de resolver esse problema. Amostra: um subconjunto de uma população que, ao inseri-los na pesquisa, representarão a população toda. Amostras pequenas em uma pesquisa não conseguem enquadrar uma variedade que represente a realidade de uma forma adequada, correndo o risco de falsear o resultado. O que é revisão sistemática? O próprio nome já explica, é um estudo (secundário) que revisa sistematicamente outros estudos (primários). Para isso, formulam uma pergunta principal para deixar claro o objetivo da revisão (ex.: Máscaras faciais impedem a transmissão de covid?). Quando o objetivo da revisão se torna claro, reúnem, de forma criteriosa, estudos primários semelhantes

Rafael Carreira

5 min há 302 dias
Filtrar conteúdos
Filtrar conteúdos
Áreas
Ciclos da medicina