Colunistas

Terapia fotodinâmica | Colunistas

Terapia fotodinâmica | Colunistas

Compartilhar
Imagem de perfil de Letícia Orengo

A terapia fotodinâmica (TFD) envolve a administração de uma droga fotossensibilizante e sua ativação subsequente pela luz de comprimento de onda correspondente ao espectro de absorção do agente fotossensibilizador. Hoje, a terapia fotodinâmica tópica é aprovada para o tratamento de condições oncológicas cutâneas como queratoses actínicas, doença de Bowen e carcinoma basocelular superficial em diversos países do mundo. 

Mecanismo de ação

O conceito da TFD é a indução da citotoxicidade das células proliferativas por meio de uma fonte de luz. Para que isso ocorra, são necessários 3 componentes: agente fotossensibilizante, luz e oxigênio. A técnica consiste em duas etapas: na primeira, o agente fotossensibilizante acumula-se nas células tumorais após a administração tópica ou sistêmica. Já na segunda, o tumor fotossensibilizado é exposto à luz de comprimento de onda que coincida com o espectro de absorção do agente fotossensibilizante.

Durante o processo, o agente fotossensibilizante ligado ao tumor é ativado na presença de luz. Essa ativação leva-o do estado de repouso ao estado de ativação chamado singlet, de meia vida curta. Nessa etapa, as moléculas podem retornar ao estado de repouso, emitindo energia em forma de fluorescência por meio da liberação de fótons ou progredir na cadeia de reações químicas, até atingir o estado triplet de meia vida mais longa. As moléculas no estado triplet transferem sua energia diretamente ao oxigênio intracelular, formando o oxigênio singlet, altamente reativo, de meia vida curta e responsável pela morte celular.

Em consequência da ação do oxigênio reativo, a célula tumoral passa a apresentar falhas na integridade da membrana, o que acarreta alterações na permeabilidade e função de transporte entre os meios intra e extracelulares. Alterações nas membranas do núcleo, mitocôndria, lisossomos e retículo endoplasmático também ocorrem. Estudos utilizando microscopia de fluorescência sugerem que a fototoxicidade mitocondrial é a principal causa da morte celular induzida pela TFD.

IMAGEM 1.Queratose Actínica
IMAGEM 2 Doença de Bowen.

Referências

Issa MCA. Estudo da remodelação dérmica induzida pela Terapia Fotodinâmica (MAL-TFD) na pele fotodanificada [Tese]. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro; 2008.

Torezan L, Niwa ABM, Festa Neto C. Terapia fotodinâmica em dermatologia: princípios básicos e aplicações. An Bras Dermatol. 2009

Autora: Letícia Orengo – @let.orengo

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto

Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe:

Compartilhe com seus amigos: