Coronavírus

Tratamento da Covid-19: Estudo brasileiro indica potencial em quatro drogas

Tratamento da Covid-19: Estudo brasileiro indica potencial em quatro drogas

Compartilhar

Sanar Medicina

5 min há 366 dias

Um grupo de pesquisadores brasileiros de diferentes instituições descobriu quatro drogas que indicam ser promissoras no tratamento da Covid-19. O resultado foi obtido após análise de 65 medicamentos por meio de testes em culturas de células vivas (in vitro) e simulação computacional. 

São elas o Brequinar, que está em fase de teste para a leucemia, e o Acetato de Abiraterona, utilizado para o câncer de próstata. E ainda, a Neomicina, antibiótico empregado em pomadas para infecções na pele e o extrato de Hedera Helix, fitoterápico para tratamento de sintomas das infecções respiratórias. 

As duas primeiras citadas tiveram melhores resultados e as outras testes considerados moderados contra as infecções que são causadas pelo novo Coronavírus.

Estudo para tratamento da covid-19 incluiu cloroquina e ivermectina

Inicialmente, os cientistas pegaram três drogas como referência com relatos de que têm atividade contra a Covid-19. A cloroquina, ivermectina e nitazoxanida, segundo o biólogo e coordenador da pesquisa, Lúcio Freitas, do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo.

“Testamos elas in vitro, em células humanas infectadas com o coronavírus, em 10 concentrações diferentes, cada uma o dobro da anterior”, disse.

Segundo o pesquisador, em informações divulgadas para a BBC News Brasil, os estudos mostraram que as duas últimas não foram seletivas, ou seja, mataram o vírus, mas também as células infectadas. 

Já a cloroquina, “de fato eliminou o vírus numa concentração que não prejudica as células. Mas a maioria dos estudos clínicos têm mostrado, que ainda assim ela não tem eficácia em pacientes humanos, além de poder ser extremamente tóxica, o que reforça a necessidade de ter ensaios clínicos que busquem comprovar os resultados obtidos em estudos in vitro”, afirmou Freitas.

Por fim, o Brequinar, o Acetato de Abiraterona, a Neomicina e o Extrato de Hedera Helix testados se mostraram capazes de eliminar o vírus em concentrações que não matam as células.

Mas mesmo diante das evidências, o biólogo Jair Siqueira-Neto, professor da Escola de Farmácia e Ciências Farmacêuticas, da Universidade da Califórnia, em San Diego, nos Estados Unidos, faz ressalvas.

“Considerar uma droga como tal é um conceito um tanto quanto subjetivo, pois depende dos critérios de julgamento de quem analisa”, afirmou. 

Mas, apesar da cautela necessária, Siqueira-Neto considera a relevância dos estudos apresentados. “Toda iniciativa é bem-vinda. Mas penso ser importante ressaltar que o trabalho em questão é ainda bastante preliminar. Os resultados estão em um repositório online e ainda não foram revisados por pares”, finalizou. 

Pesquisadores alertam que ainda é prematuro usar medicações

Antes que as pessoas comecem a se automedicar – como vimos ocorrer com outras drogas de eficácia não comprovada – os estudiosos alertam que elas ainda estão em fase de teste e não é seguro fazer isso.

A pesquisadora Ludmila Ferreira, do Laboratório de Biologia de Sistemas de RNA, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), fez o alerta em entrevista concedida à BBC News Brasil. “Eu, pessoalmente, não teria coragem de tomar nenhum deles sem receita. Ainda é muito cedo para isso”.

Carolina Borsoi Moraes, biomédica do Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que também participou da pesquisa, reforçou o pedido para evitar a automedicação.

“Não pretendemos, de forma alguma, incentivar a automedicação e em nenhum momento estamos dizendo que as drogas que descobrimos são a cura para a doença. O que fizemos foi apontar novas opções para avaliação em novos estudos, tanto in vitro, quanto em modelos animais, quanto em estudos clínicos”, disse.

Quais medicamentos estão sendo usados e testados para tratamento da Covid-19?

A busca pela vacina e por medicações eficazes no combate ao novo Coronavírus têm mobilizado cientistas de todo o mundo. 

E enquanto as pesquisas avançam, muitas fakes news são compartilhadas através das redes sociais e informações contraditórias passam a circular.

Atualmente, estes os medicamentos que mais são usados e testados para o tratamento da Covid-19:

  • Azitromicina
  • Anticoagulantes
  • Ivermectina e Nitazoxanida
  • Cloroquina/ Hidroxicloroquina e Remdesivir
  • Dexametasona
  • Tocilizumabe e Sarilumab
  • Plasma Convalescente
  • Remédios para sintomas

Posts relacionados:

Confira o vídeo:

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.