Colunistas

Tratamentos para Glândulas de Tyson e diferenças entre as IST’s | Colunistas

Tratamentos para Glândulas de Tyson e diferenças entre as IST’s | Colunistas

Compartilhar
Imagem de perfil de Thays Davanço

As glândulas de Tyson são um tipo de estruturas do pênis, na região em volta da glande. Estas glândulas são responsáveis por produzir um líquido lubrificante que facilita a penetração durante o contato íntimo e são, geralmente, invisíveis.

Comumente, são confundidas com sinais ou sintomas de alguma IST quando hipertrofiadas por apresentarem um aspecto branco parecendo pequenas espinhas ou bolinhas.

Etiologia

São glândulas sebáceas modificadas e residuais nos seres humanos e estão presentes em todos os homens e são normais. No entanto, no órgão sexual de alguns, pode acontecer uma alteração benigna que as torna mais aparente, principalmente durante a ereção.

O crescimento das Glândulas de Tyson não é relacionado a infecções transmitidas durante o ato sexual. É comum em 10% dos homens que as glândulas sejam um pouco mais aparentes do que na grande maioria sem que isso seja sugestivo de alguma doença.

Normalmente surgem após a puberdade nos homens, entre os 20 e 30 anos, e em boa parte dos casos em jovens não circuncidados.

Diagnóstico

O diagnóstico é clínico, sendo importante visualizar as glândulas (quando visíveis) e coletar uma história detalhada sobre o aparecimento e os antecedentes do paciente.

As glândulas são pequenas bolinhas brancas que aparecem por baixo da cabeça do pênis e não causam coceira ou dor. No caso de surgir qualquer sintoma é importante ir ao médico para que seja investigada a causa, sendo as IST’s os principais diagnósticos diferenciais das glândulas de Tyson.

É importante lembrar que não existe risco de transmissão, já que não se trata de infecção

Glândulas de Tyson e IST’s

As glândulas podem ser confundidas com IST’s por seu formato, além de serem um diagnóstico diferencial relevante.

As duas principais IST’s que se assemelham em aspecto a elas são:

  • HPV;
  • Herpes.

A principal diferença em relação ao HPV é que o HPV é uma infecção sexualmente transmissível, enquanto as Glândulas de Tyson são estruturas normais presentes em todos os homens.

A confusão pode acontecer pois os dois se apresentam em forma de erupções, como caroços ou verrugas. Para um diagnóstico preciso é importante consultar um médico especialista.

O vírus da Herpes também é sexualmente transmissível. E assim como as Glândulas de Tyson, infecções do vírus herpes podem ser confundidas com as glândulas ao redor do pênis. A herpes costuma coçar e aparecer em toda a região da glande, enquanto as glândulas se apresentam ao redor da glande, na parte inferior, próximo à pele e sem a presença de prurido.

Tratamentos das glândulas de Tyson

A condição não requer tratamento de modo geral, mesmo quando hipertrofiadas. As alterações nas glândulas são normais e benignas.

No entanto, caso o homem esteja se sentindo incomodado e tendo a sua autoestima afetada pelo crescimento das glândulas é possível que seja indicado tratamento para removê-las.

A cirurgia ou tratamento das glândulas é considerada estética e nem sempre é indicada.

Crioterapia

A crioterapia também pode ser usada no procedimento para remover as glândulas de Tyson, no entanto, não é tão utilizada como a eletrodissecação (também conhecida como cauterização). A diferença é que na crioterapia, ao invés de calor, utiliza-se uma ferramenta com temperaturas negativas para causar lesão no local e remover as estruturas.

É um método que pode ser difícil de encontrar médicos que realizam, sendo mais comum em grandes cidades.

Eletrodissecação (cauterização)

A cauterização das glândulas de Tyson é um dos métodos mais utilizados para a remoção das glândulas aparentes. Este método consiste em queimar as glândulas que estão mais aparentes na glande, utilizando corrente elétrica, para removê-las.

É um procedimento superficial realizado no próprio consultório, geralmente com anestesia local e rápido. O médico queima as glândulas uma a uma com ajuda de uma lupa. A recuperação é rápida, mas pode causar algum desconforto.

Shaving

Outra maneira de remover as bolinhas é por meio do corte, que pode ocorrer com uma lâmina de bisturi ou uma tesoura bem fina. A anestesia local é feita para evitar qualquer tipo de dor ou desconforto durante o procedimento.

Também pode ocorrer com um equipamento chamado cureta, nesse caso, o procedimento é chamado de curetagem.

Ablação por laser

Tratamentos mais modernos à laser também pode ser indicados para a remoção das glândulas de Tyson. Assim como a crioterapia, pode ser mais difícil encontrar a cirurgia a laser para remover as glândulas, principalmente em cidades com menor estrutura médica.

Conclusão

As glândulas de Tyson são fisiológicas e, quando hipertrofiadas, decorrem de uma condição benigna que não causa prejuízos à saúde, apenas estéticos. No entanto, a preocupação com o aparecimento delas é muito comum, considerando que se assemelham muito às IST’s conhecidas.

Em caso de dúvidas é sempre importante procurar ajuda médica, para avaliação e confirmação do diagnóstico e, também quando necessário, por incômodo do paciente ou por definição de um especialista, realizar o tratamento para remoção de forma adequada, com procedimentos corretos, evitando possíveis traumas na região.

Autora: Thays Davanço Pedroso dos Passos.

Instagram: @thadavanco

Referências

1 – PIOVESAN, L.F. Glândulas de Tyson desaparecem com o tempo? Disponível em: https://uromed.com.br/artigos/glandulas-de-tyson-desaparecem-com-o-tempo/

2 – SANKARANANTHAM, M. Tysonitis- due to a possible non-venereal infection. MOJ Public Health. 2018;7(6):323–324.

3 – FAVARETTO, R. Glândulas de Tyson: o que são, porque aparecem e quando tratar. Disponível em: https://www.tuasaude.com/glandulas-de-tyson

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto.