Colunistas

Ultrassonografia morfológica | Colunistas

Ultrassonografia morfológica | Colunistas

Compartilhar

Joel Alves

6 minhá 105 dias

O ultrassom morfológico é um exame capaz de avaliar a saúde e o desenvolvimento do bebê e deve ser feito durante todos os trimestres de gestação para acompanhamento. Porém, poucos sabem exatamente sobre sua funcionalidade e, logo, confunde-se com o mais conhecido, o US obstétrico.

Diferentemente do ultrassom obstétrico, o ultrassom morfológico é recomendado para detectar possíveis malformações nos três trimestres de gestação, sendo entre a 11ª e a 14ª semana, entre a 18ª e 22ª semana no segundo trimestre e 33ª e 34ª semana no terceiro trimestre de gravidez. Além disso, o ultrassom morfológico é capaz de identificar o sexo do bebê.

Compreender sua funcionalidade, como é feito e todas as orientações para realizá-lo com segurança e excelência no diagnóstico é essencial para o profissional e a paciente.

Aparelho de US morfológico
Fonte: Ip.scandiagnostico.com.br

Como é feito?

A realização da US morfológica é simples e importante. A paciente é posicionada deitada de barriga para cima e o médico responsável pelo exame coloca um gel na área analisada para deslizar com facilidade o transdutor, que é capaz de captar as imagens necessárias.

Realização da US morfológica
Fonte: tuasaude.com.br
  • Pré-requisitos: para realizar o exame, é necessário o agendamento prévio, apresentar o encaminhamento médico e chegar com antecedência na clínica com o documento com foto em mãos;
  • Preparo do US morfológico: não é necessário nenhum preparo prévio específico para realizar o ultrassom morfológico;
  • Contraindicações: a USG morfológica é um exame não invasivo que não representa nenhum risco para a mãe ou para o bebê, sendo assim, o preventivo não possui qualquer contraindicação;
  • Tempo de duração: o exame é indolor e demora de 10 a 15 minutos para ser realizado.

Para que serve?

  • Confirma a idade gestacional do bebê;
  • Avalia o tamanho do bebê, medindo a cabeça, tórax, abdome e fêmur;
  • Avalia o crescimento e desenvolvimento da criança;
  • Monitora os batimentos cardíaco do bebê;
  • Localiza a placenta;
  • Mostra possíveis anormalidades, doenças ou malformações no bebê, como: hidrocefalia, anencefalia, complicações renais, hérnia diafragmática, doenças cardíacas e síndrome de Down.
US morfológico de 20 semanas, retratando a formação dos tecidos internos
Fonte: revistacrescer.globo.com

Quando fazer o ultrassom morfológico?

Ultrassom morfológico de 1º trimestre: no 1º trimestre de gestação, recomenda-se realizar o exame de ultrassom morfológico entre a 11ª e a 14ª semana. O preventivo possibilita avaliar possíveis síndromes com base na transluscência nucal, que é a medida da nuca do feto.

Ultrassom morfológico de 2º trimestre: o ultrassom morfológico de 2º trimestre é um exame de acompanhamento pré-natal, onde é possível observar o crescimento do bebê, a localização da placenta e o volume do líquido amniótico. O objetivo é detectar possíveis malformações e anomalias genéticas.

Ultrassom morfológico 3D: o exame morfológico 3D permite a visualização de cada fatia do feto. Com ele, é possível observar a imagem tridimensional do bebê. O exame é realizado entre a 28ª e 32ª semana de gestação.

Monitoramento do desenvolvimento fetal realizado pela US Morfológico
Fonte: ultraplazaitaborai.com.br

Inclusão

O ultrassom morfológico é de direito de todas as gestantes durante o pré natal, ofertado pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Nos laboratórios e hospitais particulares, o custo do exame pode ser de até R$ 200,00. Devido a isso, as gestantes, certamente, ficam com medo: ao mesmo tempo em que não podem deixar de fazer o ultrassom, também não conseguem pagar pelo exame.

Dessa maneira, a ultrassonografia morfológica também passa a estar assegurada e o passo a passo para consegui-la é:

  • Ir até o posto de saúde e pedir instruções para o acompanhamento obstétrico;
  • Comparecer à consulta e fornecer ao obstetra as informações sobre a gestação;
  • Se a mulher estiver da vigésima semana, o médico fornecerá o encaminhamento para o ultrassom morfológico;
  • No caso de o obstetra não fornecer esse encaminhamento, a grávida pode explicar sobre ele.

Depois que o obstetra pedir o ultrassom morfológico, a paciente tem de fazer o agendamento no local determinado pelo SUS.

Conclusão

O momento da ultrassonografia é um dos mais especiais durante a gravidez: é a oportunidade de ver o corpinho do bebê se desenvolvendo, descobrir o sexo e verificar se peso e tamanho estão compatíveis com o período da gestação, entre outras tantas utilidades.

A quantidade de vezes em que a mulher faz esse exame por imagem varia muito, a depender da linha adotada pelo médico e também do tipo de acompanhamento pré-natal: quem tem convênio ou faz o acompanhamento particular acaba fazendo mais vezes o exame, ao passo que aquelas que são acompanhadas pelo Sistema Único de Saúde têm o acesso reduzido.

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto

Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe

Referências:

Introdução – https://altadiagnosticos.com.br/saude/ultrassom-morfologico

Como é feito – https://altadiagnosticos.com.br/saude/ultrassom-morfologico

Como é feito – https://www.tuasaude.com/ultrassom-morfologico/

Para que serve – https://altadiagnosticos.com.br/saude/ultrassom-morfologico

Quando fazer o US morfológico – https://altadiagnosticos.com.br/saude/ultrassom-morfologico

Inclusão – https://www.consultacartaosus.org/e-possivel-fazer-ultrassom-morfologico-sus/

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.