Atividades Extra Curriculares

Vale a pena participar de uma liga acadêmica? | Colunistas

Vale a pena participar de uma liga acadêmica? | Colunistas

Compartilhar

Bruna Marcella

5 min10 days ago

O que são as ligas acadêmicas?

As ligas acadêmicas são entidades civis, sem fins lucrativos, geralmente de duração ilimitada, criadas por discentes, junto a docentes e profissionais com comum interesse em uma determinada área de conhecimento. Dessa forma, as ligas surgem como um ambiente de aprofundamento dos conteúdos em algum tema, com atividades que permeiam a teoria e a prática.

Essas instituições surgiram no início do século XX, na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e, desde então, têm crescido bastante, principalmente dentro das escolas médicas, além de representar um ambiente propício para o desenvolvimento de atividades extracurriculares dentro dos três pilares da universidade: ensino, pesquisa e extensão. Aqui pode ser identificada uma grande vantagem das ligas, você pode preencher a carga horária de atividades extraclasse e de diversificar o currículo.

Desenvolvimento de habilidades dentro de uma liga acadêmica:

Por meio de aulas, discussões de casos clínicos, aplicação prática de procedimentos, atividades em hospitais, ambulatórios e demais unidades de saúde parceiras, as ligas fomentam o desenvolvimento de conhecimentos na teoria e de habilidades na prática, atuando como um instrumento de grande valor para a formação médica. Com essas atividades, elas antecipam situações com as quais os discentes podem ter que lidar nos estágios obrigatórios ou facultativos, bem como no exercício da profissão futura, preparando-os melhor para esse contexto.

Ademais, as ligas acadêmicas constituem um espaço de networking, ao possibilitar o vínculo entre estudantes, futuros colegas de profissão, e dos mesmos com profissionais na área de especialidade que a liga aborda. Essas redes de contato são muito importantes uma vez que, a partir delas podem surgir oportunidades para estágios e atividades extracurriculares. Além disso, essas instituições aproximam os estudantes da comunidade em que está inserida e das suas necessidades sociais, através das ações que promove, condicionando o amadurecimento do ligante e o seu desenvolvimento na maneira de lidar com as situações.

O profissional médico necessita da construção de competências e habilidades durante a sua formação, para oferecer um melhor atendimento para os seus pacientes. A comunicação é uma delas, que pode ser otimizada com as apresentações de sessões e ministrando aulas para os demais ligantes, além da oratória e da forma de se expressar, estimulada nos momentos de discussão de casos, por exemplo.

Elas estimulam também o protagonismo discente, colocando-o como agente no processo de ensino-aprendizagem, principalmente quando se agregam metodologias ativas nas sessões, além da maturidade construída no trabalho em equipe, essencial dentro de uma liga.

Quando posso participar?

No primeiro semestre na universidade, indica-se que o aluno experimente algumas atividades extracurriculares para entender com qual se identifica mais e direcionar suas atenções e dedicação para alguma atividade que lhe traga prazer em participar, de modo que isso não se torne um fardo. Desse modo, é importante ser seletivo, já que o curso de medicina costuma ter uma carga horária elevada, sobrando pouco tempo para atividades complementares, portanto, determine suas escolhas e prioridades no momento. As ligas proporcionam uma vivência de flexibilização no currículo e têm potencial para oportunizar uma trajetória acadêmica com maior significado individual ao permitir o contato com uma especialidade e facilitar a escolha de uma residência no futuro.

Para evitar frustrações nessas atividades, o certificado não pode ser o único foco do estudante, porque qualquer projeto requer tempo e esforço. Algumas ligas exigem componentes como pré-requisito, assim, se você deseja entrar para alguma dessas, mas ainda não pode, participe de sessões abertas e atividade promovidas pelo grupo, é uma forma de perceber se ela tem uma boa atuação, se os ligantes são mais ou menos proativos e as oportunidades que a mesma pode te oferecer.

Não existe um momento certo para entrar em uma liga, mas leve em consideração se a carga horária do seu semestre permite se dedicar e seu interesse no tema e nos projetos desenvolvidos pela mesma.

Postura do bom ligante:

  • Procure uma liga voltada para um tema com o qual se identifica, mas também leve em consideração o time de ligantes e o orientador. Ligas mais atuantes oferecem mais oportunidades de pesquisa e extensão, que podem desenvolver suas habilidades através da produção de artigos, cursos, simpósios e eventos, por exemplo. Além do mais, essas atividades podem contar pontos nas provas de residência que cobram currículo;
  • Independentemente do ambiente, criar uma boa rede de relacionamentos é uma atitude essencial, principalmente em uma liga acadêmica, que exige a atuação conjunta de um bom time para que suas atividades tenham sucesso;
  • Seja proativo(a) e se mostre disponível a ajudar o time de ligantes, pois uma boa atuação pode abrir portas para outras oportunidades, como um cargo na diretoria, por exemplo;
  • Estude e dedique-se à área, tire dúvidas e traga artigos sobre o tema para agregar às sessões. As ligas acadêmicas auxiliam no processo de ensino-aprendizagem e têm potencial para preencher lacunas na formação.

Autora: Bruna Guimarães

Instagram: @brumarcella

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.