Atividades Extra Curriculares

Vida de Estudante: Por que participar de uma liga acadêmica? | Colunistas

Vida de Estudante: Por que participar de uma liga acadêmica? | Colunistas

Compartilhar

Diogo Medeiros

5 min há 105 dias

Este mês escrevo sobre um tema que gera muitas dúvidas, principalmente para os calouros de medicina, que particularmente, neste momento, têm sofrido com todas as incertezas geradas pela pandemia e a adaptação necessária para o ensino à distância. Espero que gostem!

Muitos se perguntam qual os benefícios de participar de uma liga acadêmica, qual o melhor momento para iniciar essa prática e qual liga escolher. Não existe uma resposta simples para estes questionamentos, mas sem dúvida é uma experiência única que todos os estudantes de medicina deveriam experimentar.

Por mais que já tenhamos alguma ideia da área que mais nos atrai quando iniciamos a faculdade, é muito difícil ter certeza a respeito de qual especialidade seguir, isso se deve principalmente às inúmeras opções que são apresentadas durante o curso, e às experiências que vivenciamos no dia a dia, mas isso está longe de ser um impeditivo para ingresso às ligas acadêmicas, inclusive pode ser usado como um incentivo. O objetivo principal das ligas é aproximar o estudante de especialidades médicas, proporcionar um primeiro contato, para que possa sentir um pouco da rotina e das habilidades exigidas e assim ajudar na sua formação e na tomada de decisão quando for escolher por uma especialidade.

E existe melhor momento para ingressar em um liga? Na verdade, não!

É importante, todavia, que exista planejamento. Cada um de nós sabe de nossas responsabilidades diárias e o tempo que temos disponível para nos dedicar em atividades extracurriculares, mas, com um pouco de organização e dedicação tudo se ajeita.

Vejam meu caso, iniciei meus estudos na faculdade de medicina no segundo semestre de 2019, conciliando meu trabalho atual, que diga-se de passagem não tem relação nenhuma com a área da saúde, ambas atividades juntas ocupam a maior parte de meu tempo, e tive muito receio de não conseguir conciliar todas as obrigações, mas nessa hora devemos parar, respirar fundo, nos planejar e seguir adiante.

Com alguma organização, percebi que conseguia otimizar meus estudos e isso fez com que tivesse condições de explorar um pouco mais as atividades extracurriculares disponíveis na universidade. Hoje participo com muito orgulho da Liga Acadêmica de Ortopedia, além de diversas outras atividades disponíveis na universidade e fora dela, como a oportunidade de ser um dos colunistas da Sanar Comunidade. As experiências têm sido fantásticas, mas cuidado, não vou negar que tem dias que minha vida parece de cabeça para baixo, e às vezes preciso de alguns finais de semana para colocar a casa em ordem. Todos temos nossos limites, vá com calma e evite o BURNOUT*.

Outro ponto interessante, que pode ser impulsionado pelas ligas acadêmicas é a participação em eventos e publicações de trabalhos científicos, e esses trabalhos, sim, têm grande peso quando da escolha de sua especialização. A maior parte dos serviços de residência valorizam as publicações, e isso acaba se tornando uma boa vantagem competitiva.

Considero, portanto, não haver momento certo para iniciar as atividades em uma liga acadêmica, pode ser nos primeiros semestres ou nos que antecedem o internato. É verdade que alguns temas exigem conhecimentos prévios, mas os professores, em sua grande maioria, costumam adequar suas aulas para todos os públicos, de maneira a atingir tanto os alunos do ciclo básico como os alunos do ciclo clínico.

O mais importante de fato é aproveitar ao máximo todas as atividades disponíveis na liga. Isso não significa que você vai se identificar com todas as ligas que entrar, pode ser que perceba que uma liga o atraia mais que outra. Se isso ocorrer, não há problema nenhum! Reconhecer nossas preferências também faz parte do aprendizado, o mais importante é o comprometimento com a Liga enquanto pertencer a ela. E se chegar o momento em que não se sinta mais confortável em participar, busque alguém da diretoria e seja honesto quanto às suas intenções. O maior erro está no fato de se filiar a uma liga, somente por achar que isso tornará o caminho à residência mais fácil.

Compartilho esses pontos de vista, pois, como calouro, tive muitas dúvidas sobre quais atividades priorizar e sobre quais ligas participar, se deveria fazer isso logo no começo ou esperar um pouco mais de maturidade com relação aos temas do ciclo básico. Cheguei à conclusão que tudo que fazemos com dedicação, organização e comprometimento não tem hora certa para começar. Devemos aproveitar ao máximo todas a oportunidades, mas claro, sem negligenciar nossa vida pessoal e profissional.

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto

Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.