Colunistas

Você sabe o que é hidronefrose? | Colunistas

Você sabe o que é hidronefrose? | Colunistas

Compartilhar

Mariana Pimenta

7 min há 14 dias

Definição

Entende-se por Hidronefrose a dilatação unilateral ou bilateral do sistema coletor renal, ou seja, dos cálices e da pelve renal.Isso ocorre em função de obstruções do trato urinário  (uropatia obstrutiva) ou de refluxo vesicoureteral, levando ao acúmulo de urina nos rins. No entanto, quando há também acometimento ureteral designa-se ureterohidronefrose. Assim, a hidronefrose afeta diferentes faixas etárias, mas apresenta etiologias distintas, conforme o sexo e a idade do paciente, o que direcionará ao tratamento específico e individualizado, visto que pacientes acometidos podem desenvolver disfunção renal e  infecção bacteriana.

Etiologia

A hidronefrose pode ser tanto fisiológica, a qual é bastante prevalente durante a gravidez, quanto patológica, desenvolvida em resposta a alterações de base. A princípio, a hidronefrose  está presente em  cerca de 80% das gestantes. Essa  alteração durante a gestação ocorre pois o útero gravídico exerce pressão sobre os componentes adjacentes, o que leva a compressão ureteral, especialmente do ureter direito, bloqueando o fluxo urinário e o acúmulo de urina nos rins. Contudo, essa condição é benigna  e se encerra sem complicações em algumas semanas após o parto. Por outro lado, a hidronefrose patológica possui diversas causas, que variam de acordo com o gênero e a faixa etária. Nesse viés, as principais causas das obstruções e consequentemente da hidronefrose em crianças, são as anomalias congênitas, um em cada 1.500 recém-nascidos (RN) nasce com hidronefrose, entre as principais alterações congênitas está a estenose da junção ureteropelvica (JUP) refluxo vesicoureteral (RVU), refluxo vesicoureteral entre outras.Ao passo que em adultos jovens ocorre principalmente em função de cálculos renais, enquanto que em adultos mais velhos ou idosos as principais causas são hiperplasia prostática benigna,tumores e câncer prostático.

Figura 1. Comparação entre arquitetura renal normal com rim hidronefrótico.
Fonte: Hidronefrose – causas, sintomas e tratamento • MD.Saúde (mdsaude.com)

Fisiopatogenia

O bloqueio do fluxo urinário gera o aumento da pressão hidrostática do sistema coletor renal, devido ao acúmulo de urina. Isso eleva a pressão intraglomerular,que, por sua vez, provoca a alteração da taxa de filtração glomerular (TFG). Nesse sentido, a extensão e a duração da obstrução determinam o grau da hidronefrose, como também da possível  redução de função dos rins. Sendo assim, se o fluxo não for restabelecido e a obstrução aliviada, pode favorecer danos glomerulares  e tubulares permanentes, como: sistema coletor dilatado, afinamento do parênquima e em última instância, à atrofia cortical e fibrose tubulointersticial. Por fim, é importante salientar que a  hidronefrose é dita aguda, quando após a desobstrução da via a função renal é completamente recuperada,ao passo que a crônica  isso não é observado.

Figura 2. Possíveis causas de Hidronefrose e de ureterohidronefrose
Fonte: Hidronefrose – causas, sintomas e tratamento • MD.Saúde (mdsaude.com)

Manifestações clínicas

Os sinais e sintomas apresentados variam de acordo com  a localização, etiologia e a duração da obstrução. Contudo, alguns pacientes com hidronefrose podem não apresentar qualquer quadro clínico, caso o  acometimento seja lento e progressivo, como acontece por compressão externa na gestação. Não obstante, obstrução urinária aguda, com bloqueio abrupto e completo, cursam com dor intensa em função da distensão da cápsula renal, a qual pode variar de acordo com o ponto da obstrução, gerando dor nos flancos, dor abdominal, e irradiar para virilha, testículos e grandes lábios. Ainda, diversos pacientes apresentam disúria, urgência urinária, náuseas e vômitos.

Diagnóstico

Quanto mais ágil o diagnóstico e o tratamento, melhor o prognóstico e a recuperação total do paciente. Uma vez que a hidronefrose de alto grau prolongada pode causar lesões irreversíveis ao parênquima renal, comprometendo, assim,  a filtração glomerular, podendo levar à doença renal crônica. Dessa maneira, a partir da avaliação clínica do paciente exames de imagem devem ser solicitados, sendo a ultrassonografia renal o mais indicado, visto ser um exame comumente disponível, indolor e não invasivo. Entretanto, nos casos inconclusivos após ultrassonografia é indicado a realização de tomografia computadorizada para maior acurácia diagnóstica. Por fim, a urinálise pode ser solicitada para descartar infecção, já que o represamento de urina  predispõe infecções bacterianas.

Figura 3. Urografia Excretora: Dilatação do sistema pielo-calicial-ureteral à esquerda
Fonte: Hidronefrose 2 (radiologianota10.blogspot.com)

Tratamento

O tratamento da hidronefrose inicia-se a partir da identificação da causa e da localização da obstrução, para posterior eliminação. Diante disso, o manejo terapêutico pode incluir drenagem da urina, com auxílio de cateter, medicações, como finasterida, em casos de hiperplasia prostática benigna, a qual inibe a enzima 5 alfa-redutase, e com isso não converte testosterona em di-hidrotestosterona, reduzindo o volume prostático, liberando o canal uretral e o fluxo urinário. Além disso,  quando a origem obstrutiva é a litíase renal, opções são a  cirurgia aberta, litotripsia extracorpórea com ondas de choque entre outros.

Conclusão

Portanto, a hidronefrose pode ser classificada como aguda ou crônica, unilateral ou bilateral,resultante da obstrução de algum ponto ao longo trato urinário, a qual bloqueia o fluxo de urina, e fica retida no sistema ductal dos rins. Essa condição afeta todas as faixas etárias, alterando a causa em cada grupo, sendo as principais: litíase, hiperplasia prostática e malformações congênitas.

Quando tratada precocemente a hidronefrose não gera maiores complicações, porém em estágios avançados pode levar a perda da função renal e desenvolvimento de doença renal crônica.

Autora: Mariana Pimenta

Instagram:@maripimentta

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto

Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe

Referências:

Rishor-Olney CR, Hinson MR. Uropatia Obstrutiva. [Atualizado em 2020 dez 2]. In: StatPearls [Internet]. Ilha do Tesouro (FL): StatPearls Publishing; Jan-. 2021 Jan-. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK558921/

Thotakura R, Anjum F. Hidronephrosis e Hidroureter. [Atualizado em 2021 Jan 13]. In: StatPearls [Internet]. Ilha do Tesouro (FL): StatPearls Publishing; Jan-. 2021 Jan-. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK563217/

MD.SAÚDE.Hidronefrose causas,sintomas e tratamento Disponível em: Hidronefrose – causas, sintomas e tratamento • MD.Saúde (mdsaude.com). Acesso em: 10 de Jul de 2021

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.