Pneumologia

Asma na sala de emergência: achados clínicos e diagnósticos diferenciais

Asma na sala de emergência: achados clínicos e diagnósticos diferenciais

Compartilhar

Sanar Pós Graduação

4 min há 20 dias

Os principais achados clínicos da asma são dispneia, tosse, sibilância e sensação de opressão torácica. Como o quadro clínico pode ser muito variável, um ou outro sintoma podem estar ausentes.

Ocorrem com maior frequência à noite e pela manhã e melhoram espontaneamente ou com uso de medicamento (corticoides e broncodilatadores).

Veja abaixo os principais achados clínicos da asma e os diagnósticos diferenciais.

Quais os principais achados clínicos da asma na sala de emergência?

  • Episódios recorrentes de tosse seca, chiado no peito e dispneia.  Pode haver aperto no peito e há tendência de piora à noite.
  • A tosse pode ser o único sintoma de asma, especialmente em casos de asma noturna ou induzida por exercícios.
  • Pode estar associação com Rinite e Dermatite Alérgicas.
  • Fatores desencadeantes individuais – induzida por alérgenos,  por mudança de temperatura, por uso de aspirina, por exercícios físicos, por exposição ocupacional ou sem fatores identificáveis.
  • A asma também é o diagnóstico subjacente mais comum em crianças com pneumonias recorrentes; crianças mais velhas podem ter história de aperto no peito e/ou congestão torácica recorrente.

Exame físico do paciente com asma

Inspeção e Geral

  • Taquipnéia – 25 a 40 ipm
  • Fase expiratória prolongada em relação a inspiratória
  • Taquicardia
  • Ansiedade
  • Uso de musculatura acessória (tiragem intercostal, tiragem supraclavicular, batimento de asa do nariz, respiração abdominal)
  • Tórax hiper-insuflado
  • Cianose
  • Pulso paradoxal

Percussão

  • Hiper-ressonância na crise.

Ausculta 

  • Sibilos, sobretudo expiratórios – Broncoespasmo.
  • OBS.: A asma pode ocorrer sem sibilos quando a obstrução envolve predominantemente as pequenas vias aéreas. Assim, a sibilância não é necessária para o diagnóstico de asma
  • Pode haver roncos.
  • Secreção e estertores crepitantes – indicam infecção.
  • Tórax pouco ruidoso ou silencioso indica gravidade.

Diagnósticos diferenciais da asma

  • Anel vascular
  • Fístula traqueoesofágica
  • Apnéia obstrutiva do sono
  • Não coordenação da deglutição
  • Aspergilose broncopulmonar alérgica
  • Infecções virais e bacterianas
  • Bronquiectasias
  • Insuficiência cardíaca
  • Bronquiolites
  • Massas hipofaríngeas
  • Carcinoma brônquico
  • Massas mediastinais
  • Discinesia da laringe
  • Obstrução alta das vias aéreas
  • Disfunção de cordas vocais
  • Obstrução mecânica das vias aéreas
  • Doença respiratória crônica da prematuridade
  • Refluxo gastresofágico
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica
  • Síndrome de Löeffler
  • Embolia pulmonar
  • Síndrome de hiperventilação
  • Fibrose cística
  • Alveolite alérgica extrínseca ou pneumonite por hipersensibilidade

Referências

  1. J Bras Pneumol. IV Diretrizes Brasileiras para o Manejo da Asma. 2006;32(Supl 7):S447-S 474.
  2. J Bras Pneumol. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia para o Manejo da Asma. v.38, Suplemento 1, p.S1-S46 Abril 2012.
  3. Asma. Acesso em 30 de maio de 2021. Disponível em: https://emedicine.medscape.com

Curso gratuito em Medicina de Emergência

Confira também nosso CURSO GRATUITO EM MEDICINA DE EMERGÊNCIA.

Créditos:

Infográfico vetor criado por macrovector – br.freepik.com

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.