Resumo sobre Neurônios

Tecido nervoso O tecido nervoso é formado por dois componentes: os neurônios, que são células funcionais, e células da glia ou da neuróglia, cuja função é fornecer suporte aos neurônios e participar de funções importantes para a sua atividade.  O tecido nervoso é distribuído pelo organismo, interligando-se e formando uma rede de comunicações, que constitui o sistema nervoso. Anatomicamente, esse sistema é dividido em: Sistema nervoso central (SNC), formado pelo encéfalo e pela medula espinal.Sistema nervoso periférico (SNP), formado pelos nervos e por pequenos agregados de células nervosas denominados gânglios nervosos. Os nervos são constituídos basicamente por prolongamentos dos neurônios, cujos corpos celulares se situam no SNC ou nos gânglios nervosos. No SNC os corpos celulares dos neurônios e os seus prolongamentos concentram-se em locais diferentes, sendo reconhecidas no encéfalo e na medula espinal duas porções distintas, denominadas, respectivamente, substância cinzenta e substância branca.  Os neurônios têm a propriedade de responder a estímulos nervosos, através da diferença de potencial elétrico que existe entre as superfícies externa e interna da sua membrana celular. Este estímulo pode propagar-se sob a forma de impulso nervoso, cuja função é transmitir sinalizações a outros neurônios, células musculares ou glandulares.  Os neurônios formam circuitos por meio de seus numerosos prolongamentos. Tais circuitos ou redes neuronais são de diversos tamanhos e complexidades. Na maioria das vezes, dois ou mais circuitos interagem para executar uma função.  Neurônios Neurônios, ou também conhecidos como células nervosas, são responsáveis pela recepção e pelo processamento de informações. Esta ação culmina na transmissão de um sinal, através da liberação de neurotransmissores e de outras moléculas informacionais. Dessa maneira, podem atuar em diversas atividades do organismo. 

Sanar

6 min há 59 dias

Cursos na faculdade de Medicina: vale a pena?

O processo seletivo de residências médicas, bem como o mercado de trabalho para médicos, está a cada ano mais competitivo e exigente. Assim, é necessário que você, como estudante de Medicina, busque ter diferenciais tanto no currículo quanto de conhecimento. Então, nesse contexto, surge uma questão: vale a pena fazer cursos na faculdade de Medicina? Existem várias temáticas de curso para estudantes, desde cursos de ferramentas como PowerPoint até curso de interpretação de ECG. Mas para saber se você deve fazer um desses cursos, são diversos fatores a se considerar. Então presta atenção nessas dicas: Nem todos os cursos na faculdade de Medicina são bem feitos Ao se deparar com um curso, a primeira pergunta a ser feita é: quem está promovendo esse curso? Para valer a pena o investimento, ele precisa ser feito por profissionais de referência na área, que saibam do que estão falando. Então vá atrás e descubra quais os professores do curso, se a instituição provedora é confiável e o histórico da empresa que oferece o curso. Além disso, sempre busque saber a ementa do curso, para saber se ele contempla o que você quer aprender. Assim, você não investe em um curso que não atenda as suas expectativas, e garante que irá ter o conteúdo que procura. Cursos na faculdade de Medicina são bons para o currículo? Sim! Hoje em dia, todas as formas de se diferenciar são boas para o currículo, umas mais e outras menos. Mas pensando em serviços de residência concorridos, cada ponto importa. Então, investir em um curso te agrega no currículo, além de sugerir que você possui um maior conhecimento sobre o tema escolhido

Sanar Cursos

3 min há 70 dias

Calouro de Medicina: 5 erros para evitar

Se você é calouro de Medicina e está preocupado com o que fazer nos primeiros semestres da faculdade, tenha calma. É muito comum se sentir perdido e não saber o que fazer. Além disso, é normal errar nos seus métodos de estudo, compra de material, dedicação nas matérias, são vários erros comuns que serão corrigidos ao longo do curso. Mas isso não te impede de tentar prevenir alguns desses erros. Vale a pena lembrar que nem todos os estudantes são iguais, cada um tem seus desejos, objetivos e características. Assim, o que é um erro pra outro nem sempre é um erro para você. Mas existem algumas coisas que são comuns para a maioria dos estudantes de Medicina que você pode se atentar. Assim, nesse texto você vai conferir 5 erros para o calouro de Medicina evitar para ter uma formação mais completa desde o início do curso. Então presta atenção e anota essas dicas! 1) O calouro de Medicina que gasta uma fortuna em livros Nós já falamos sobre esse tema de forma bem completa nesse outro post. Mas, basicamente, alguns calouros podem se empolgar com o início do curso e fazer um investimento altíssimo em alguns livros que trazem pouco retorno. No início do Ciclo Básico, você vai usar muito os livros Netter, Moore, Gray’s, Berne, Porto, Alberts, dentre outras obras. Porém, não vale a pena comprar esses livros, no máximo um livro de Anatomia para você ter de consulta. Isso porque a maioria desses materiais são muito caros, e costumam servir apenas para a parte inicial do curso. Dessa forma, é melhor contar com os exemplares da biblioteca, tentar conseguir emprestado ou até mesmo estudar por resumos

Carreira Médica

5 min há 72 dias

Síndrome de Burnout: capítulos ocultos sobre o papel do médico | Colunistas

Salvar vidas e ajudar as pessoas. Essa é a justificativa da maioria dos estudantes de medicina quando questionados sobre sua escolha profissional. Mesmo que verdadeiro, esse discurso é distante e, de certa forma, inocente quanto à realidade. A grande exposição a estímulos negativos e estressantes no ambiente de trabalho faz da classe médica uma das mais predispostas a adoecer física e mentalmente. Segundo uma pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Medicina, cerca de 23,1% dos médicos brasileiros manifestam Burnout em grau elevado.                 A Síndrome de Burnout é definida como um estado de exaustão diretamente relacionada às condições de trabalho caracterizada por 3 principais aspectos: esgotamento emocional, despersonalização e insatisfação profissional. Essa doença é multifatorial e desencadeada pelo estresse laboral contínuo, que pode resultar em sintomas físicos como perda de apetite, alteração do sono, irritabilidade, dores musculares, dificuldade de concentração e memória e instabilidade de humor.                 O profissional com Burnout apresenta maior propensão a manifestar comorbidades como hipertensão arterial, depressão, transtorno de ansiedade, doenças cardíacas, declínio do sistema imunológico e tendência ao abuso de álcool e drogas. Além das consequências individuais, essa pessoa também apresenta risco para terceiros e para o sistema de saúde como um todo: segundo um estudo publicado na Mayo Clinic Proceedings, médicos com queixas dos principais sintomas de Burnout foram pelo menos 2 vezes mais predispostos a cometer algum erro médico grave nos últimos 3 meses.                 Esse distúrbio é diagnosticado de forma clínica, e seu tratamento é feito com psicoterapia e, quando necessário, com antidepressivos e/ou ansiolíticos. Contudo, a Síndrome de Burnout é extremamente negligenciada e subestimada pelos profissionais da saúde, causando uma naturalização dos seus sintomas. Assim, o trabalho que deveria ser uma fonte de prazer e satisfação, torna-se um fardo. Um editorial de

Morgana Trojahn

2 min há 88 dias

Livros de Medicina para Iniciantes

Quando você já está mais avançado no curso, é mais fácil tomar suas próprias decisões de material de estudo. Porque a experiência na faculdade te ensina o que você vai precisar. Entretanto, para os iniciantes, o momento de escolher por onde estudar é muito mais difícil. Então, nesse texto você terá dicas de livros de Medicina para iniciantes. Primeiramente, é preciso saber que não existe livro perfeito. Ou seja, vai depender da sua necessidade e do quanto o livro vai ser útil pra você. Então não tenha essa lista como obrigação de ter um desses livros, mas sim como uma sugestão. Cabe a você saber como esses livros podem te servir. Então presta atenção em tudo sobre esses livros de Medicina para iniciantes! Mapas Mentais da Medicina Acesse aqui! Caso você ainda não tenha tido contato com mapas mentais no seu curso de Medicina, logo você terá. Mas não precisa esperar nem mais um segundo pra aproveitar o máximo possível dessa ferramenta. Nós já falamos sobre os mapas mentais nesse post. Mas, em resumo, são resumos visuais que facilitam a absorção do conhecimento através de termos chave. Além disso, são excelentes opções de consulta e de estudo de revisão. Vale muito a pena dar uma olhada em mapas mentais sobre os temas que você precisa estudar, testando o aprendizado. Mas por que ele está entre os livros de Medicina indicados para iniciantes? Além das vantagens dos mapas mentais para os estudos, esse livro é útil para todo o curso, contendo divisões para o Ciclo Básico e Ciclo Clínico, além de reunir todas as doenças mais importantes para o internato. Ou seja, ele não vai ficar largado na

Carreira Médica

3 min há 106 dias

O que um calouro de Medicina deveria ter?

Você finalmente passou no vestibular tão sonhado e é oficialmente um calouro de Medicina! Mas e agora? Quais materiais você precisa comprar? Onde encontrar um bom material de estudo? Primeiramente, é preciso entender que todos os calouros começam do zero. Então não se preocupe se estiver perdido. Além disso, é importante que você converse com colegas e veteranos pra saber melhor sobre a realidade da sua faculdade. Mas muitas coisas são comuns entre todas as formações médicas, e é bom que você conheça elas. Então presta atenção nessas dicas de o que um calouro de Medicina deveria ter! Calouro de Medicina precisa comprar materiais médicos? Após ver seu nome na lista de aprovados, já bateu a ansiedade pra comprar um esteto, um jaleco, um oxímetro e já se sentir como médico? Calma! É bem possível que você não precise desses materiais logo no início do curso. O item mais comum que é exigido de um calouro de Medicina é o tão sonhado jaleco branco, então esse você já pode começar a providenciar. Descubra com a sua faculdade se eles demandam algum bordado específico. Entretanto, com relação aos outros materiais, eles normalmente são usados em semestres mais avançados. Além disso, muitas faculdades têm materiais disponíveis para os alunos usarem, então descubra antes se os alunos precisam comprar ou não. As melhores plataformas online para calouros de Medicina O estudo digital é uma realidade cada vez mais comum na vida dos estudantes de Medicina. Como calouro, é bom que você experimente plataformas que facilitam os seus estudos e podem te ajudar a ter um Ciclo Básico mais produtivo. A primeira que recomendamos é

Carreira Médica

3 min há 108 dias
Filtrar conteúdos
Filtrar conteúdos
Materiais
Áreas
Ciclos da medicina
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.