Colunistas

Como desfibrilar um paciente corretamente | Colunistas

Como desfibrilar um paciente corretamente | Colunistas

Compartilhar

O que é fibrilação?

Fibrilação é quando os estímulos elétricos que reagem aos batimentos cardíacos tornam-se desorganizados e, consequentemente, fazem com que o coração comece a fibrilar. Consiste em uma arritmia na qual não existe sincronização de contração das fibras musculares cardíacas, dessa forma, o coração ‘treme’, em vez de ‘bater’, fazendo com que haja contrações rápidas e fracas.

As fibrilações podem ocorrer tanto no átrio como nos ventrículos. Algumas fibrilações atriais podem ser até assintomáticas, já as ventriculares podem ser potencialmente fatais.

O que é desfibrilação?

A desfibrilação é a emissão de uma carga elétrica dirigida ao coração, a partir de um aparelho chamado desfibrilador. O desfibrilador é utilizado quando se tem arritmias ou parada cardíaca, para que possa reestabelecer os batimentos do coração.

Uso correto do desfibrilador:

Para o uso correto do DEA (Desfibrilador Externo Automático) é necessário que o profissional que for prestar o atendimento saiba de alguns passos essenciais:

  • Identificar a necessidade: se a situação ocorre em um ambiente hospitalar, o profissional de saúde capacitado deverá identificar se o paciente está tendo um PCR (parada cardio-respiratória) ou um ataque cardíaco. Caso a situação ocorra em um lugar afastado, ligue para o SAMU (192) ou peça para uma pessoa que esteja próxima e comunique o ocorrido e solicite um DEA, assim os profissionais do atendimento vão passar as orientações sobre a massagem cardíaca, até que os profissionais capacitados cheguem no local.
  • Ligue o DEA: Posicionar o DEA próximo ao paciente, ligar o aparelho e seguir as orientações fornecidas no equipamento.
  • Posicione os eletrodos: os eletrodos precisam ser posicionados corretamente conforme as instruções. O coxim direito deve ser posicionado abaixo da clavícula direita e o esquerdo, abaixo do mamilo esquerdo. Deve-se prestar atenção se o paciente não está molhado, se pessoa faz uso de marca-passo (pois pode interferir no procedimento). Paciente homens que tem excesso de pelo no tórax deve fazer a raspagem para a colocação dos eletrodos.
  • Conecte os eletrodos no DEA: Após a fixação dos eletrodos, deve-se conectar os cabos no aparelho e esperar o mesmo analisar se tem a necessidade de choque ou não.
  • Aplicação do choque ou não: em caso de indicação de choque, peça para que todas as pessoas que estejam em sua volta se afastem, verifique se todas pessoas se afastaram da vítima antes de apertar o botão. Caso o aparelho não indique o choque, inicie novamente as massagens cardíacas, não tendo a necessidade de intercalar com a respiração, de acordo com as novas diretrizes. A indicação é que se mantenha a massagem cardíaca em uma frequência de 100 por minuto.

A utilização correta do desfibrilador pode salvar vidas.

Confira nosso Combo de Emergências!

Autora: Ana Claudia Mascari, Estudante de Medicina

Instagram: @annamascari_

Compartilhe com seus amigos: