Ciclo Clínico

Doença de Crohn X Retocolite Ulcerativa? | Ligas

Doença de Crohn X Retocolite Ulcerativa? | Ligas

Compartilhar
Imagem de perfil de LACIR

O que é doença de Crohn?

A doença de Crohn é uma doença inflamatória crônica, resultante de uma ativação imune inadequada da mucosa, que provoca a formação de úlceras superficiais da mucosa. À medida que a doença progride, a ulceração se torna mais profunda, transmural e discreta, podendo ocorrer em qualquer porção do trato gastrointestinal, sendo mais comum em íleo distal e cólon proximal. A doença de Crohn pode ser complicada pela obstrução intestinal ou pela perfuração localizada com a formação de fístulas. O processo patológico da doença é descontínuo e segmentar, valendo ressaltar que em pacientes com comprometimento do cólon, o fato de o reto ser poupado é característico dessa doença e ajuda a distingui-la da retocolite ulcerativa.

O que é retocolite ulcerativa?

A retocolite ulcerativa, assim como a doença de Crohn, é um componente da Doença Inflamatória Intestinal, na qual os processos patológicos principais se restringem ao cólon e reto e estendendo-se apenas para a mucosa e submucosa, sem comprometimento da camada muscular. Vale ressaltar que, apesar do nome, nem sempre ocorre formação de úlceras na camada mucosa. Na forma leve da doença, a mucosa é granular, hiperêmica e edematosa em sua aparência. Com a progressão dela, a mucosa se ulcera e as úlceras podem se estender até a lâmina própria. Por fim, com a forma crônica da doença, a mucosa do cólon pode perder o padrão normal de dobras, o cólon pode encurtar e parecer mais estreito. Ao contrário da doença de Crohn, a retocolite rlcerativa ainda é caracterizada por ser um processo patológico contínuo, com inflamação ininterrupta da mucosa colônica, começando no reto distal e estendendo-se para uma região proximal de distância variável.

Diferenciando os sintomas

Tanto na doença de Crohn, quanto na retocolite ulcerativa, os sinais e sintomas do paciente dependem da extensão e gravidade da doença.

Sintomas da doença de Crohn

Muitas vezes o início da doença é insidioso, com um curso longo e protraído. Ela é caracterizada por apresentar, inicialmente, períodos sintomáticos de dor abdominal e diarreia, intercalados com períodos assintomáticos. Com o passar do tempo, os períodos sintomáticos tornam-se mais frequentes, mais graves e de duração mais longa. Dentre os sinais e sintomas mais comuns, temos:

  • Dor abdominal intermitente e em cólica, mais comum no quadrante inferior direito;
  • Diarreia, com menos evacuações quando comparado com a retocolite ulcerativa;
  • Febre de baixo grau;
  • Perda de peso;
  • Perda de força;
  • Mal-estar.

Como manifestações extraintestinais, ainda podemos ter:

  • Uveíte;
  • Poliartrite migratória;
  • Sacroileíte;
  • Eritema nodoso;
  • Baqueteamento digital.

Sintomas da retocolite ulcerativa

Os sintomas da retocolite ulcerativa, incluem:

  • Diarreia com presença de muco;
  • Dor abdominal inferior;
  • Hematoquezia;
  • Tenesmo;
  • Urgência para defecar;
  • Perda de peso e febre, em comprometimento colônico mais grave;
  • Náuseas e vômitos;

Dentre as manifestações extraintestinais, podemos ter:

  • Artrite;
  • Espondilite anquilosante;
  • Eritema nodoso;
  • Pioderma gangrenoso;
  • Colangite esclerosante primária.

Tratamentos

Doença de Crohn

O tratamento clínico e cirúrgico para a doença de Crohn são principalmente paliativas e direcionadas para o alívio das exacerbações agudas ou das complicações da doença. Na terapêutica clínica, algumas drogas podem ser utilizadas para reduzir a inflamação e, consequentemente, induzir e manter a remissão clínica, tais como: os aminossalicilatos, corticosteroides, agentes imunossupressores, antibióticos, etc.

Já sobre a intervenção cirúrgica, sabe-se que ela deve ser especificamente direcionada para a complicação e que apenas o segmento comprometido, do intestino, deve ser ressecado. Desse modo, mesmo se áreas adjacentes do intestino estiverem lesadas, elas devem ser ignoradas.

Retocolite ulcerativa

Para a terapia clínica, há diversos medicamentos disponíveis para o tratamento da retocolite ulcerativa. Temos que eles podem ser agrupados em três categorias amplas: dos aminosalicilatos, corticosteroides e drogas imunomoduladoras.

No caso da terapêutica cirúrgica, as operações de ressecção de uma determinada porção do cólon e/ou reto são específicas para as indicações de tratamento cirúrgico da retocolite ulcerativa, como nos casos da colite fulminante com megacólon tóxico, sangramento maciço, doença intratável e displasia ou carcinoma. Dentre as opções estão incluídas: a proctocolectomia total com ileostomia, proctocolectomia restauradora com IPAA e proctocolectomia total com reservatório ileal continente.

Produzido por:

Liga: Liga Acadêmica de Cirurgia

Autores: Giovanni Silva Rocha e Júlia Magalhães Guitzel

Revisor: Gabriela Chaves Celino

Orientador: Dr. Jorge Bastos