Ética médica

Grey’s Anatomy x ética médica: cinco lições valiosas para você

Grey’s Anatomy x ética médica: cinco lições valiosas para você

Compartilhar
Imagem de perfil de Bárbara Gonçalves

Você é fã de Grey’s Anatomy e gosta de observar os conflitos de ética da série? Esse texto foi feito para você!

A série médica é febre entre os estudantes de medicina. Um estudo australiano,  mostrou que cerca de 94% dos estudantes de medicina já assistiram ao menos um episódio.

Para te fazer aprender enquanto maratona, eu trouxe 5 lições de ética médica para ver em Grey ‘s Anatomy. 

1. Relação ética entre médico-paciente

Um dos episódios mais marcantes da série é a morte de Denny Duquete, esposo da Dra. Izzie Stevens.

No entanto, na vida real, qualquer relacionamento íntimo entre o profissional da saúde e a pessoa enferma é considerado antiético pelo conselho de medicina.

O código de ética diz que nessa situação, o médico deve interromper o tratamento e indicar outro profissional.

2. Tratamento ético com um infrator da lei

Em diversas cenas da série, o hospital recebe pacientes que cometeram algum delito. Os médicos, ao saberem disso, tratam o paciente de forma inadequada, deixando que eles sofram mais com procedimentos, por exemplo. 

De acordo com o código de ética médica, em seu artigo 32, é vedado ao médico deixar de usar todos os meios disponíveis de promoção de saúde e de prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças, cientificamente reconhecidos e a seu alcance, em favor do paciente. 

3. Ética na relação entre os médicos do hospital 

Quem já assistiu Grey ‘s Anatomy sabe que a maioria dos médicos tem uma relação amorosa dentro do hospital. 

Mas na vida real, isso não é permitido. Mesmo que mantenham um relacionamento, os médicos devem respeitar o seu ambiente de trabalho, buscando sempre focar no bem-estar do seu paciente. 

4. Incidente médico e falta de penalidade

É comum a série retratar alguns erros médicos, no entanto, quase nunca os profissionais são penalizados. O caso de Callie e a esponja na 10ª temporada de Grey’s Anatomy é um exemplo de erro médico. 

Na situação, Callie deixa uma esponja dentro do corpo do paciente, causando uma infecção e amputação das duas pernas do mesmo. Callie foi processada, mas se negou a admitir negligência.

Além disso, não houve nenhuma penalidade para a médica por parte do hospital. De acordo com o código de ética, em seu Art. 50, é vedado acobertar erro ou conduta antiética do médico.

5. Exposição dos pacientes

Em diversos momentos da série, os médicos fazem uma alta exposição dos pacientes. Apesar de ser um hospital escola, algumas exposições são desnecessárias.No episódio 13×21, por exemplo, uma menina com vermes é altamente exposta, sendo submetida a diversas fotos.

No Capítulo IX do Código de Ética Médica, que trata sobre o Sigilo Profissional e traz uma série de proibições ao médico, entre elas, a proibição de exibir pacientes ou imagens que os tornem reconhecíveis, mesmo que o paciente tenha autorizado.

Sugestão de leitura complementar