Ciclos da Medicina

Hipotireoidismo: entendendo os conceitos básicos | Colunistas

Hipotireoidismo: entendendo os conceitos básicos | Colunistas

Compartilhar

Milena Abra

6 min há 19 dias

Definição

Estado clínico onde a quantidade de hormônio da tireoide circulante é insuficiente, não havendo assim, hormônio suficiente para suprir a função orgânica normal.

A tireoide é de extrema importância, uma vez que, é a responsável por produzir os hormônios que regulam nosso metabolismo, sendo esses, o T3 e T4.

De maneira geral, o T3 é responsável por controlar o metabolismo geral e o T4 sendo um pré-pró-hormônio para o T3.

Esta patologia é mais comum em pessoas acima de 65 anos e do sexo feminino, sendo uma das doenças endócrinas mais comuns, tem elevada prevalência no Brasil.

Quando o indivíduo entra no estado de hipotireoidismo, este irá possuir uma queda metabólica e se manifestará através de uma hipoatividade generalizada, portanto, pode-se ter sinais e sintomas em todos os sistemas, levando a um hipometabolismo.

Sinais e Sintomas

Os principais são:

  • Rouquidão
  • Bócio
  • Mixedema
  • Derrame pericárdico
  • Derrame pleural
  • Hipertensão arterial sistêmica secundária
  • Ascite
  • Humor deprimido
  • Ganho de peso

Outros

  • Taxa de filtração glomerular reduzida
  • Fraqueza
  • Redução de líbido
  • Reflexos lentos
  • Bradicardia
  • Apneia do sono
  • Constipação

Classificação

O hipotireoidismo costuma ser classificado em três tipos, sendo de acordo com a origem do problema

  1. Primário: o mais comum, o problema está na tireoide
  2. Secundário: problema na hipófise
  3. Terciário: problema no hipotálamo

Hipotireoidismo primário

  • Tireoidite de hashimoto*
  • Deficiência de iodo
  • Redução do tecido por iodo radioativo ou por cirurgia usada no tratamento de Doença de Graves ou do câncer da tireoide

Hipotireoidismo central

Há o estímulo insuficiente da glândula tireoide pelo TSH, por prejuízo na secreção ou função do hipotálamo ou hipófise.

Hipotireoidismo subclínico

É diagnosticado quando os níveis de hormônios tireoidianos estão dentro do valor de referência, apesar do hormônio TSH estar elevado.

Abaixo temos um fluxograma com base na avaliação diagnóstica de hipotireoidismo e como os níveis hormonais estão presentes em cada um dos tipos, além dos métodos de tratamento que são usados

Imagem retirada do: http://www.hu.ufsc.br/setores/endocrinologia/wp-content/uploads/sites/23/2015/01/PROTOCOLO-DE-HIPOTIREOIDISMO-2-NO-ADULTO-OK-20-de-julho.pdf

Hipotireoidismo e gestação

Se o hipotireoidismo não for tratado durante a gestação pode acarretar diversos problemas, como hipertensão materna, aborto espontâneo, anemia e até mesmo morte fetal ou problemas como baixo peso ao nascer. Mesmo leve ou assintomático, quando não tratado durante este período, pode ter ocasionar efeitos no desenvolvimento neuropsíquico do recém-nascido.

Fazer a medição dos níveis de TSH séricos é de extrema importância para o tratamento, o qual é usado levotiroxina.

Alguns mitos sobre o hipotireoidismo

  • Obesidade, na verdade, quando há hipotireoidismo não tratado o paciente tem um leve ganho de peso, geralmente por retenção de líquidos;
  • Apenas adultos e idosos possuem, crianças podem ter sim esta patologia, esta provoca parada no crescimento e baixo rendimento escolar. A forma mais grave de hipotireoidismo é a congênita, que ocorre no recém-nascido.
  • A gestante deve tomar iodo. A indicação deve ser avaliada individualmente, com base na alimentação e outros fatores.

Diagnóstico

Palpação da glândula tireoide durante o exame físico é indispensável, além dos exames laboratoriais de TSH e T4L.

A utilização de ultrassonografia é comum.

Rastreamento

É indicado fazer rastreamento em indivíduos que apresentem:

  • Bócio
  • Dislipidemia
  • Idade avançada
  • Síndrome de Down
  • Síndrome de Turner
  • Doença autoimune
  • Tratamento tireotoxicose

Tratamento

Basicamente o tratamento consiste na reposição hormonal quando a causa é falta de hormônio.

O tratamento é feito com o uso diário de levotiroxina, na quantidade indicada pelo médico de acordo com cada indivíduo, a ingestão de alimentos pode atrapalhar sua absorção, com isso, ela deve ser tomada em jejum todos os dias.

Tireoidite de Hashimoto

A causa mais comum, classificada como primária, é autoimune crônica.

Como dito é uma doença autoimune, sendo a base do problema a quebra da autotolerância, há possível associação entre fatores genéticos e ambientais.

Temos neste caso, o próprio sistema imunológico iniciando uma reação contra o tecido tireoidiano, pela via celular (ataque ao TCD8) ou pela via humoral (ataque à produção de anticorpos), neste caso, a glândula do paciente vai sendo destruída aos poucos, com isso, no início do estágio da doença, os pacientes apresentam HIPERTIREOIDISMO, e com o avançar do quadro passa a ter um HIPOTIREOIDISMO.

Complicações do Hipotireoidismo

Se não for tratado corretamente, pode ocasionar redução da performance física e/ou mental do adulto, além de elevar os níveis de colesterol, os quais elevam as chances de possíveis problemas cardíacos.

Considerações finais

  • Gestantes com hipotireoidismo devem ficar sempre atentas e seguir o tratamento corretamente
  • Pode ser de causa primária, secundária ou terciária
  • Causa mais comum é a primária, sendo a tireoidite de hashimoto a mais prevalente
  • Mais comum em mulheres acima de 65 anos
  • Crianças podem apresentar e se não forem tratamento tem complicações graves
  • Tratamento é feito com levotiroxina
  • Diagnóstico é feito através de exame físico + exames laboratoriais

A seguir temos um mapa mental básico geral sobre a patologia abordada de autoria própria

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto

Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe

Referências Bibliográficas

http://www.hu.ufsc.br/setores/endocrinologia/wp-content/uploads/sites/23/2015/01/PROTOCOLO-DE-HIPOTIREOIDISMO-2-NO-ADULTO-OK-20-de-julho.pdf

https://www.scielo.br/pdf/abem/v57n4/pt_03.pdf

https://diretrizes.amb.org.br/_BibliotecaAntiga/hipotireoidismo.pdf

https://www.sbemsp.org.br/imprensa/releases/497-tireoide-seus-mitos-e-suas-verdades

http://www.projetodiretrizes.org.br/ans/diretrizes/hipotireoidismo-diagnostico.pdf

Livro sanar med – manual do internato à residência

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.