Você lembra como se diferencia o Frêmito Pleural do Frêmito Brônquico? | Colunistas

Você lembra como se diferencia o Frêmito Pleural do Frêmito Brônquico? | Colunistas

Compartilhar

Lavínia Prado

4 min110 days ago

Mas o que são Frêmitos mesmo?

Os frêmitos torácicos originam-se ao palpar a superfície torácica de um indivíduo e é descrito como uma sensação vibratória. O frêmito mais conhecido é o toracovocal, aquele originado enquanto se fala, isto é, o som que ao vibrar as cordas vocais, transmite-se pela superfície torácica, árvore pulmonar e também pelas pleuras.

Figura 1 – Anatomia Pulmonar
Fonte: Atlas de Anatomia Humana, Frank H. Netter

Ao contrário desse citado, o frêmito pleural, também chamado de atrito pleural, e o frêmito brônquico surgem durante alguma patologia. O primeiro é uma sensação palpatória de vibrações originadas na região pleural.

Normalmente, as pleuras, durante a expansão torácica, não geram ruídos, porém se houver um processo inflamatório nesse local como na pleurite aguda, o contato entre os folhetos visceral e parietal torna-se doloroso e, durante as respirações, surge esse frêmito. Porém, caso o processo torne-se crônico, esse som não é mais escutado porque normalmente ocorre um espessamento dos folhetos.

O frêmito brônquico, por outro lado, origina-se durante as vibrações causadas por secreções na árvore brônquica em contato com o ar, normalmente nas regiões de médio e grande calibre, no momento da respiração.


O atrito pleural surge em algumas patologias, mas comumente é associado com pleurite aguda, processo neoplásico (câncer de pulmão) ou derrame pleural. Nesse último, o frêmito irá ser precedido ao derrame e desaparece até o mesmo ser reabsorvido.  No frêmito brônquico, a bronquite é a situação mais comum envolvida, essa inflamação gera secreções que são perceptíveis pela vibração obtida durante o exame do tórax na fase palpatória de investigação semiológica.

Figura 2 – Refração do som
Fonte: Google Imagens

Isso ocorre porque quando há interposição do pulmão com algum meio estranho de densidade significativa, gera-se aceleração das ondas sonoras quando essas andam entre o meio de menor densidade para o de maior densidade, fenômeno conhecido como refração, além desse, outros fenômenos físicos surgem conjuntamente como a reflexão ou absorção das ondas sonoras.

Como é mostrado na figura 2, o som ao encontrar uma parede, o que no nosso corpo pode ser comparado parênquima pulmonar com secreção ou as paredes rugosas dos órgãos respiratórios devido à inflamação, acelera essas ondas, que se traduzem como uma sensação vibratória que pode ser captada durante o exame.

Como diferenciá-los?

  1. Tosse:
    1. O frêmito pleural não se modifica;
    1. O frêmito brônquico altera-se, uma vez que a tosse pode modificar a localização das secreções;
  2. Momento no ciclo respiratório:
    1. O frêmito pleural aparece durante a inspiração, sobretudo, e no início da expiração, quando o contato entre os folhetos pleurais está mais intenso;
    1. O frêmito brônquico aparece em qualquer momento do ciclo;
  3. Localização:
    1. O frêmito pleural aparece nas regiões ântero-laterais, onde também se encontram a pleura diafragmática com as reflexões costodiafragmáticas delineadas a partir da linha axilar média.
    1. O frêmito brônquico pode ser sentido em qualquer região torácica;
  4. Manobra de compressão torácica:
    1. Intensifica o frêmito pleural;
    1. Não altera o frêmito brônquico;
  5. Presença conjunta de roncos:
    1. Frêmito pleural e ronco não possuem relação de aparecimento;
    1. Todo frêmito brônquico acompanha um ronco, porém o contrário não é uma premissa verdadeira, isso porque a bronquite, por exemplo, que gera o frêmito também gera bloqueio do ar pelo muco, isso origina o ruído adventício citado, sendo mais intenso o seu aparecimento durante a expiração.

Autora: Lavínia Prado

Instagram: @lav.artiaga

Compartilhe com seus amigos:
Termos de Uso | Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.