Busque por milhares de conteúdos gratuitos e confiáveis de Medicina

Ver conteúdos sugeridos

Destaques

Guia COVID-19: farmacoterapia, achados radiológicos, fluxos e comunicação.O Yellowbook compreende a pandemia do SARS-CoV-2 como um momento único a ser vivenciado pelos médicos das novas gerações. O fluxo e o contingente de informações (e desinformações) é estarrecedor, levando os profissionais a questionarem sobre a veracidade dos dados. Pensando nisso, elaboramos mais esse material com informações indispensáveis para a prática dos médicos no atendimento a pacientes com a COVID-19. Quer acessar esse guia completo gratuitamente? BAIXE AGORA o Yellowbook App e tenha acesso a esse e outros conteúdos na palma da sua mão. 2.USANDO EPIs CORRETAMENTE Como já abordado em guia anterior do YellowBook sobre a COVID-19, o uso de EPIs deve ser feito de maneira a mitigar os impactos da exposição às partículas virais. As precauções devem ser de contato, para gotículas e para aerossol. Por se tratar de um vírus novo, sabe-se apenas, até então, que o SARS-CoV-2 não tem transmissão aérea, segundo a Organização Mundial de Saúde. Primeiramente, certifique-se de que os equipamentos de proteção individual estão disponíveis e íntegros. Um indivíduo observador deve estar próximo, analisando passo a passo da colocação e retirada dos EPIs, devendo este estabelecer um check-list e informar a pessoa que está se paramentando sobre passos inadequados ou contaminação. Um dos protocolos que estão sendo utilizados mundo afora para combate ao SARS-CoV-2 é o adotado no contexto do vírus ebola, que preconiza o uso completo dos equipamentos de proteção individual. Entretanto, sabemos que numa pandemia podemos estar num contexto onde a demanda por materiais exceda o aporte disponível. O
Yellowbook
13 min7 hours ago
“O Brasil conta comigo” – Perguntas e respostas frequentesRecentemente o Ministério da Saúde publicou uma portaria criando a Ação Estratégica “O Brasil conta comigo”, objetivando a atuação de estudantes da área de saúde no enfrentamento da pandemia da COVID-19. Confira então neste post perguntas e respostas frequentes sobre a Ação Estratégica “O Brasil Conta Comigo”: 1) Do que se trata a Ação Estratégica “O Brasil Conta Comigo”? R: Trata-se de uma ação voltada aos alunos de cursos de graduação da área de saúde (Medicina, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia), instituída pela Portaria GM/MS nº 492, de 23 de março de 2020; considerando a Lei Federal nº 13.979, de 06 de fevereiro de 2020. Tem como objetivo otimizar os serviços de saúde do SUS, durante a pandemia, de forma integrada com as atividades de graduação na área da saúde. 2) Quem pode participar da Ação Estratégica? R: Alunos regularmente matriculados nos cursos de Medicina, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia do sistema federal de ensino; Gestores dos estabelecimentos de saúde (Estados, Municípios e Distrito Federal), bem como hospitais filantrópicos e privados sem fins lucrativos; Instituições federais vinculadas ao Ministério da Educação e ao Ministério da Saúde que não precisam aderir para efetivamente participar da Ação Estratégica. 3) Quais são as instituições que fazem parte do Sistema Federal de Ensino? R: As instituições federais de ensino superior (IFES); As instituições de ensino superior (IES) criadas e mantidas pela iniciativa privada; Os órgãos federais de educação superior; Outras IES que se sujeitam ao sistema federal de ensino, nos termos do art. 2º do Decreto nº 9.235, de 15 de dezembro de 2017. 4) Como se dará o cadastramento de alunos? R: O cadastramento de alunos, conforme consta no item 3.2 do
Sanar Medicina
4 min9 hours ago
Manejo de pacientes com COVID-19: trilha de conhecimento sobre o coronavírusEstá seguro para manejar um pacientes com covid-19? Pronto para atender na linha de frente? Em meio a pandemia, com previsões de curto prazo não muito otimistas, e você, médico ou estudante de medicina, pode ser chamado a qualquer momento para a linha de frente. Entender a doença e saber lidar com os pacientes com suspeita de coronavírus é uma obrigação de todos nós. Fique tranquilo que nessa trilha nós separamos algumas aulas e materiais que vão te ajudar a te deixar seguro no atendimento de casos suspeitos ou confirmados de COVID-19. Dica de Estudos: No meio de todo esse caos, preso na quarentena, se concentrar e estudar não é muito fácil. Uma dica que te damos é usar o método Pomodoro. Conhece? Você estuda 100% focado (sem distração ou celular) por 25 minutos e descansa 5′. Depois retorna por mais 25′ e assim sucessivamente. Após fazer isso 3 vezes, você tem direito a um descanso maior, relaxe por 30 minutos e volte para mais uma sequência. Acesse aqui um contador para te ajudar a cronometrar Vamos começar? 1. Infecção pelo SARS-CoV2 (COVID-19) Primeiro de tudo, vamos entender o que está acontecendo. Aproveite essa aula do grande Álvaro (com certeza você ja viu ele na Televisão) e revise a cronologia dos fatos, entenda quem é o novo coronavírus, o que é o SARS-CoV2, o que significa COVID-19 e muito mais. 2. Manejo de pacientes e intubação na suspeita de COVID-19 Dando continuidade
SanarFlix
5 min11 hours ago
Médico Militar: Tudo o que você precisa saberVocê está buscando um ambiente com estabilidade, diversos benefícios, um ambiente de coleguismo e aprecia a hierarquia e disciplina? Então a carreira para se tornar um Médico Militar é para você! Se quiser saber mais sobre se vale ou não a pena investir nessa carreira, clica aqui! Mas se você já tem certeza e quer saber o que é um médico militar, quanto ele ganha e quais atividades desempenha e o que fazer para se tornar um, pode continuar por aqui! O que é um Médico Militar? Servir as Forças Armadas é um sonho para alguns e, às vezes, uma opção desconhecida para outros. Basicamente, um Médico Militar é o profissional que trabalha na Marinha, Aeronáutica ou no Exército. Como se tornar um Médico Militar? Além do serviço obrigatório, existem duas maneiras de ingressar nas Forças Armadas: o Serviço Voluntário Temporário e prestar um Concurso Público. Serviço Obrigatório Perto da formatura em medicina de algumas universidades, o exército marca uma reunião onde são disponibilizados formulários de preenchimento obrigatório, para homens, ou facultativos, para mulheres. Depois, caso haja necessidade, você pode ser convocado para serviço. Na maior parte das regiões do Brasil, por exemplo, o número de voluntários é suficiente, não havendo convocação de pessoas não interessadas. Serviço Voluntário De tempos em tempos, as Forças Armadas lançam editais para oficiais temporários. Com eles, você passa de 1 a 8 anos servindo aos militares. Para se candidatar é necessário: Ser brasileiro natoTer no mínimo 1,60m (para homens) e 1,55m (para mulheres)Ter até 38 anos Concurso Público
Carreira Médica
2 min11 hours ago
O que pode explicar a predominância de mortes causadas pela Covid-19 em homens?Sábado, 28 de março, a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte confirmou o primeiro óbito pela Covid-19 no estado. A vítima é um professor universitário de 61 anos e que soube do diagnóstico para Covid-19 na última sexta-feira (27).  O paciente tinha histórico de diabetes. No mesmo dia, a Secretaria de Saúde da Bahia também comunicou a ocorrência da primeira morte causada pela doença na região. Trata-se de um homem, soteropolitano, de 74 anos. O que esses casos têm em comum? A predominância do sexo masculino.  Desde o registro da chegada da Covid-19 aqui no País no dia 26 de fevereiro – com o diagnóstico positivo em um homem de 61 anos que tinha regressado de uma viagem à Itália – 11.450 pessoas foram infectadas, sendo 409 vítimas fatais, de acordo com a última atualização do Ministério da Saúde.  Ainda segundo a pasta, 58% dos casos graves e 68% das mortes são de pacientes homens. Ou seja, o perfil da maioria dos casos graves e mortes pelo coronavírus Sars-CoV-2 no Brasil é formado pelo sexo masculino com mais de 60 anos, conforme já se vem verificando ao redor do mundo.  A Espanha, por exemplo, até o último domingo, tinha quase 132.000 casos e mais de 12.000 mortes, baseado em matéria publicada pelo El País. Desse total, a fatia maior é formada por homens, com mais de 80 anos.  O The Guardian publicou que na China a mortalidade é de 2,8% entre homens e 1,7% entre mulheres e que esse padrão se mantém em todos os países que divulgam as estatísticas da pandemia também com recorte por gênero, como a própria Espanha, além da Alemanha, Coreia do Sul (onde mais mulheres ficaram doentes e mesmo assim
Sanar Saúde
3 min12 hours ago
Como os Estados Unidos se transformaram em novo epicentro da Covid-19Com mais de 300 mil casos, os Estados Unidos se transformaram no mais novo epicentro da Covid-19, com maior número de infectados no mundo e uma taxa que cresce em índice acelerado, preocupando as autoridades médicas internacionais.  Para os especialistas, este aumento desordenado se deve à falta de celeridade do governo norte-americano perante as medidas necessárias para a contenção do vírus. “Nós nos tornamos epicentro do novo coronavírus pelo fato de não nos movermos rapidamente como deveríamos e porque o clima não funciona em nosso favor. As testagens têm aumentado; então, vemos que a Covid-19 se espalhou mais do que pensávamos. As medidas necessárias incluem forte vigilância em saúde pública e aposta nos diagnósticos”, afirma Robert C. Gallo, diretor do Instituto de Virologia Humana da Universidade de Maryland, em entrevista ao Correio Braziliense. Histórico da Covid-19 nos E.U.A: Como se tornaram o novo Epicentro da Covid-19? Alertado desde janeiro sobre um possível surto do novo coronavírus – com registros do primeiro caso ocorrido no dia 22 do mesmo mês – o presidente Donald Trump relutou sobre a criação de políticas de isolamento e contenção de infecções.  Dessa maneira, os Estados Unidos sofreram com um aumento em larga escala dos infectados, pulando de apenas 15 portadores e nenhuma fatalidade nos primeiros 30 dias para 65 mil casos e 1.041 em apenas dois meses. “Por algum motivo, essas medidas levaram duas ou três semanas para começarem a ser efetivas. Há casos que surgiram agora, mas que a transmissão se deu há algum tempo, antes de as medidas entrarem em vigor, então o número ainda vai subir por algum tempo.”, afirma a epidemiologista Aubree Gordon, da Universidade de
Sanar Saúde
2 min12 hours ago
Covid-19: Estados estão em alerta para fase de aceleração descontroladaO último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde coloca quatro estados e o Distrito Federal em alerta para a fase de aceleração descontrolada do novo coronavírus. O alerta leva em conta o Coeficiente de Incidência Nacional, que está em 4,3 por 100 mil habitantes. Os dados que embasam o boletim são referentes ao dia 03 de abril de 2020, quando Distrito Federal, São Paulo, Ceará, Rio de Janeiro e Amazonas apresentaram coeficiente bem acima da média nacional. Abaixo você encontra detalhes da situação epidemiológica de cada uma dessas unidades da federação. Incidência de covid-19 nos estados Distrito Federal A incidência média é a maior entre o grupo, com 13,2 por 100 mil habitantes. Apesar disso, a capital federal tem a menor taxa de letalidade no país, com 1,2% (mesmo percentual do Maranhão). Até dia 03 de abril, foram registrados 402 casos confirmados e 5 óbitos; São Paulo A segunda maior incidência do país é do estado, com 9,7 para cada 100 mil habitantes. São Paulo, por outro lado, é o estado com maior número de casos confirmados de covid-19, com 4.048 diagnósticos da doença e 219 mortes. Apesar dos números absolutos, a taxa de letalidade de São Paulo é de 5,4% e não chega à quinta maior do país. O “top 5” está entre Piauí (19%), Rondônia (10%), Alagoas (9,1%), Sergipe (8%) e Pernambuco (7,4%); Ceará O estado nordestino tem incidência média de 6,8 por 100 mil habitantes, com 627 casos confirmados da doença. Vinte e duas pessoas morreram no Ceará por causa da covid-19, o que deixa a taxa de letalidade em 3,5%. Esse é o quinto maior índice da
Sanar Saúde
2 min12 hours ago
Termos de Uso | Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.