Busque por milhares de conteúdos gratuitos e confiáveis de Medicina

Ver conteúdos sugeridos

Destaques

Tire 10 nas provas da faculdade

Estude com as melhores aulas de professores padrão USP onde você estiver no SanarFlix.

Vídeo-aulas

Resumos

Mapas mentais

Fluxogramas

Questões comentadas

Cancele quando quiser

Seja aprovado na Residência

Quer ter 7 dias de acesso grátis às aulas dos nossos Cursos Extensivos R1 2020?

1000 aulas

App premium

Lives

Mentorias

Simulados

Provas e mais

5 e-books para a prática médica!

O Yellowobook preparou 5 e-books para você, disponíveis gratuitamente no Yellowbook App, para facilitar a sua vida nos plantões! Ventilação Mecânica, Gasometria Arterial, Conduta COVID-19 e mais! Guia de Ventilação Mecânica Tá sabendo intubar, sabendo quais as drogas indicadas ou contraindicadas na ISR para COVID-19 mas não sabe os ajustes básicos do ventilador mecânico, né? Pois saiba agora, desde o básico, e tenha um guia em mãos prático para consulta durante os plantões! Conceitos iniciais em mecânica ventilatória;Controle de variáveis;Modos controlados ou assistidos-controlados;Modo espontâneo;Parâmetros iniciais da ventilação mecânica. Guia de Gasometria Arterial Saber interpretar a Gasometrial arterial é essencial para o manejo de casos como grandes queimados, exacerbação de asma grave, insuficiência respiratória aguda, intoxicações e distúrbios ácido-base, dentre outros. Com este e-book, você poderá ter uma análise prática e sistemática deste exame tão útil na prática médica: Parâmetros avaliados na gasometria;Interpretação sistemática de gasometria arterial passo a passo;Caso clínicos para abordagem prática;Fluxograma para diagnóstico e correção dos distúrbios. Guia de Gasometria Arterial BAIXE AGORA! Guia de Conduta COVID-19 Já imaginou ter um e-book com a conduta sumarizada para pacientes com a COVID-19? O Yellowbook apoia todos os profissionais que estão na linha de frente e fornece esse suporte a intensivistas, generalistas, dermatologistas, oftalmologistas e todos os médicos envolvidos! Nos 3 e-books sobre COVID-19 disponíveis no App, você encontra: Diagnóstico e avaliação;Achados radiológicos e quando solicitar exames;Fluxos de comunicação interna institucional; Documentos

Yellowbook

2 min2 days ago

Antibióticos: Tudo o que você precisa saber

Os antibióticos surgiram no início do século XX, com uma revolução médico-farmacêutica que salvou milhares de pessoas. Contudo, hoje, os antibióticos pautam um grande debate na saúde pública. O principal deles em relação ao combate às superbactérias. Saiba mais sobre a história dos antibióticos e os debates atuais sobre o tema. A História dos antibióticos Durante um experimento com bactérias, o médico Alexander Fleming descobriu a penicilina, em 1928. Fleming era um oficial-médico e, após trabalhar com soldados com infecções sem cura, buscava uma resposta para o problema. Assim, pesquisava a bactérias Staphylococcus aureus, responsável pelo acúmulo de pus, que causa a formação de abscessos. Por trabalhar com soldados, Fleming costumava enfrentar muitos abscessos em feridas abertas, comuns em combates por armas de fogo. Contudo, a descoberta foi ao acaso. Sem perceber, Fleming deixou um dos recipientes que tratava suas culturas de bactérias aberto. Após alguns dias, o médico percebeu a formação de mofo. Além disso, entendeu que o mofo, mais especificamente o fungo Penicillium notatum, foi capaz de destruir a Straphylococcus. Dessa forma, o médico iniciou uma série de testes para entender esse feito. Descobriu, então, que uma secreção formada pelo Penicillium afetava a parede celular das bactérias. Com isso, Flemming fez uma publicação no British Journal of Experimental Pathology. Contudo, a descoberta não surtiu grande efeito, já que o pesquisador não sabia como produzir a substância. Apenas em 1939, com o Farmacêutico Howard Florey e o bioquímico Ernst Chain, a penicilina ganhou destaque. Esses pesquisadores, que trabalhavam em Oxford, descobriram uma forma de produzi-la em larga escala. Anos depois, em 1945, Fleming, Chain e Florey

Carreira Médica

2 min2 days ago

Nefrologia: residência, áreas de atuação, rotina e mais!

A nefrologia é uma especialidade clínica da medicina, que estuda a função dos rins e trata as doenças relacionadas a esse órgão e ao trato urinário.  Os rins possuem funções importantes para a manutenção da homeostase. Eles são responsáveis pela produção da urina, regulam eletrólitos e água e mantém os equilíbrios da pressão arterial e ácido-base. Muitas medicações e substâncias exógenas são processadas nos rins. Já o néfron é a unidade funcional do órgão, com capacidade de filtrar as impurezas do sangue. Se você se interessa por essa especialidade e quer saber mais sobre ela, continue lendo este artigo! aqui, vamos falar sobre a rotina do especialista, mercado de trabalho e residência médica em nefrologia. Acompanhe! O especialista e sua rotina O nefrologista pode trabalhar em diversas áreas de atuação: injúria renal aguda: patologia caracterizada pela súbita perda de função renal;doença renal crônica: perda lenta e progressiva da função renal;terapia renal substitutiva: dividida entre centros de hemodiálise, hemodiálise noturna/domiciliar, diálise peritoneal e transplante renal;nefrologia intervencionista: área crescente, onde o especialista é responsável por alguns procedimentos como implantação de cateteres;consultório: além do acompanhamento da doença renal crônica, o nefrologista também lida com os cuidados para hipertensão arterial sistêmica, infecção urinária, calculose renal. Boa parte dos nefrologistas costuma fazer plantão em clínicas de hemodiálise e atender pacientes portadores de insuficiência renal crônica. Também existe a possibilidade de trabalhar fazendo visitas em UTIs e enfermarias em um período e, no outro, retornar às clínicas de terapia, consultórios ou unidades de transplante. As clínicas de hemodiálise geralmente oferecem empregos em regime de plantão, que costuma durar 14 horas. Nesses lugares são realizados três turnos, onde os pacientes fazem o tratamento

Sanar Residência Médica

3 min2 days ago

10 Hábitos que podem ser prejudiciais para o desempenho dos seus estudos.

Com muita frequência damos dicas e informações sobre qual a melhor forma de estudar, ou como potencializar o seu aprendizado. Mas raramente falamos de quais hábitos são prejudiciais para ser aprovado na prova de Residência Médica. Neste texto vamos apontar o que você está fazendo de errado. Vamos fazer assim: você começa lendo o texto com 10 pontos, quando se deparar com um hábito que frequentemente adota, perde 1 ponto. Ao final do texto contabilize quantos pontos sobraram. Vamos lá!  1. Estudar enquanto assiste televisão (ou série)  (-1 ponto) Tentar assimilar um assunto complexo enquanto há barulho de televisão é a receita para o fracasso. Durante algum tempo a premissa de que “eu só consigo estudar com o barulho da televisão” foi usada, mas hoje sabemos que isso prejudica a sua atenção, desviando seu foco e te impedindo de se dedicar ao que realmente precisa. Caso o seu ambiente de estudo seja barulhento (o ideal é que não seja), aqui vão duas dicas: – use tampão de ouvido– escute música no fone de ouvido: uma pesquisa estudou que músicas sem letra, como as clássicas ou ambientais, são a melhor escolha para se concentrar.  2. Beber muito café (-1 ponto) O consumo de estimulantes como café, açúcar, energético podem ser muito prejudiciais na hora do estudo. Ainda que a cafeína possa te dar energia imediata – dando a sensação de concentração – o benefício será curto, pois a queda da disposição também é muito rápida. Um artigo da Mayo Clinic, Caffeine: How much is too much?, afirma ainda que o consumo da cafeína pode desencadear efeitos de abstinência, incluindo dores de cabeça e dificuldades para se concentrar. 

Sanar Residência Médica

4 min3 days ago

Como acelerar os estudos mantendo a qualidade de vida?

É possível sim acelerar os seus estudos com qualidade de vida. Ao longo deste artigo você vai entender o porquê.  Manter a qualidade de vida é algo que extrapola o momento do estudo. Tudo é importante, inclusive estudar. Qualidade de vida envolve o que você come (e como come), aquela dor na coluna de ficar sentado muito tempo, a hora de dormir, a hora de acordar… e, também, o momento de estudar. Estudar para um prova de Residência Médica não é uma corrida, e sim uma maratona: quem chega até o final é quem manteve a disciplina, a rotina, e a qualidade de vida durante todo o ano. Não tem muito segredo quanto a isso. Mas caso você esteja atrasado nos estudos, saiba que ainda é 100% possível que você acelere a revisão mantendo a sua qualidade de vida. Nada de passar a madrugada estudando, e nada de beber 1L de café por dia. Não se comprometa desta forma, pois você estará regredindo, e não avançando nos estudos.  Não durma durante o dia Se você tem o costume de dormir durante o dia é melhor repensar este hábito. Ao acordar você terá dificuldade para ficar alerta e conseguir voltar a estudar com a mesma energia. É como desligar o carro em lugar frio. Para o motor pegar novamente, demora.  Caso você tenha reservado um dia inteiro para estudar, lembre-se que não adianta estudar por muito tempo porque a performance não se mantém. Neste caso, o ideal é você fazer intervalos, e caso queira tirar um cochilo, não ultrapasse 20 minutos. Um estudo publicado no American Journal of Epidemiology em 2014 mostrou que as longas sestas

Sanar Residência Médica

4 min3 days ago

Assistência à paciente vítima de violência sexual | Colunistas

A violência sexual pode ser definida como qualquer evento sexual realizado por uma pessoa sobre a outra, sem o seu consentimento. De acordo com a Convenção de Belém do Pará, a violência sexual também pode ser entendida como qualquer ação violenta baseada no gênero que resulta ou tenha potencial para resultar em dano sexual, físico ou mental para a mulher, não sendo excluído ameaças, coerção ou privação arbitrária de liberdade, ocorrida em público ou na vida particular. A violência contra a mulher é um problema de saúde pública, além da violação aos direitos humanos, pois acarreta consequências físicas, psíquicas e emocionais. Embasando-se na Lei nº 12.015, de 7 de agosto de 2009, Título VI (dos crimes contra a dignidade sexual), Capítulo I (dos crimes contra a liberdade sexual), artigo 123: O estupro é definido como o ato de “constranger alguém mediante violência ou grave ameaça, a ter conjugação carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”, tendo pena de reclusão por 6 a 10 anos. A notificação dos casos de violência contra mulher é obrigatório. Se o paciente for menor de idade, deve-se notificar o Conselho Tutelar ou a Vara da Infância e da Juventude. Além disso, no Brasil, é lei que durante o atendimento sejam observados os princípios do “respeito à dignidade da pessoa, da não discriminação, do sigilo e da privacidade” e para que o atendimento à saúde seja feito, dispensa a apresentação de boletim de ocorrência policial. A violência contra mulher abrange repercussões físicas e mentais. Dentre as físicas, tem-se: risco de contaminação por infecções sexualmente transmissíveis, risco de gravidez indesejada, frequentemente ferimentos e até mesmo outros tipos de agressão como violência doméstica. No âmbito do dano mental,

Ana Cantarino

4 min5 days ago

A Importância do Isolamento Social no Contexto da Pandemia de Covid-19 | Ligas

A Importância da Aplicação de Medidas de Isolamento Social no Contexto da Pandemia de Covid-19. Aspectos gerais da covid-19 Coronavírus é a nomeação de uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O SARS-CoV-2 foi descoberto no dia 31 de dezembro de 2019, na China e causa a doença denominada COVID-19. A OMS estima que cerca de um quinto dos infectados pelo SARS-Cov-2 precisem de atendimento hospitalar e destes, 5% necessitem de suporte ventilatório. O quadro clínico apresentado varia de um simples resfriado até uma pneumonia severa. Os sintomas mais comuns são tosse, dor de garganta, coriza, febre e dispneia. O vírus possui como característica uma alta transmissibilidade, ocorrendo de um indivíduo doente para o outro por contato próximo ou através de um aperto de mão, abraço que configura um contato físico. Nesse contexto, a pessoa sadia entra em contato com material biológico infectado via gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro. Ademais, o vírus pode permanecer em superfícies contaminadas por tempo variável dependendo da natureza do material. Logo, a pessoa sadia pode se infectar ao levar as mãos a boca ou nariz após tocar em celulares, mesas, maçanetas, corrimãos entre outros objetos e estruturas de uso coletivo. A letalidade é relativamente baixa, mas isso não significa que o número de mortos totais ao final da pandemia será pequeno. Por exemplo, se uma doença X tem letalidade de 30%, mas possui apenas 10 casos por ano, uma doença Y que tem a letalidade de 6,4% e possui 40000 infectados em 4 meses tem muito mais impacto. O grupo de risco para a doença constitui-se de: Idosos;Portadores de doenças crônicas;Imunossuprimidos;Transplantados;Pacientes oncológicos;Gestantes. As gestantes são consideradas como integrantes

Sanar Medicina

5 min5 days ago
Termos de Uso | Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.