Carreira em Medicina

Dicas de ouro para um atendimento médico de excelência

Dicas de ouro para um atendimento médico de excelência

Compartilhar
Imagem de perfil de Comunidade Sanar

Venha saber tudo para saber como oferecer um atendimento médico de excelência e fidelizar seus pacientes!

O ensino médico por muito tempo disseminou uma abordagem de atendimento predominantemente biologista e mecanicista, que, atualmente, vem mudando a fim de atender por completo as necessidades do indivíduo, tratando-o como um ser biopsicossocial.

A combinação do domínio técnico com o interpessoal é imprescindível para ofertar um atendimento “padrão-ouro”, e, por isso, alguns detalhes devem ser levados em conta para a excelência no atendimento médico ao paciente.

1. Realize Anamnese e Exame físico de forma adequada

Pode até parecer primário ter que falar da importância de uma boa anamnese e um bom exame físico, mas é crucial conversar com o paciente de forma a demonstrar interesse e buscar os detalhes da sua história clínica, além de examiná-lo de fato.

Afinal, são inúmeros os relatos de pacientes que dizem que o médico nem sequer olhou nos seus olhos, e apenas digitou friamente as queixas e fez perguntas rápidas.

Maiores ainda são as queixas sobre médicos que nem sequer tocaram nos seus pacientes antes de imprimir uma receita.

2. Utilize uma linguagem acessível no atendimento médico

Busque falar com o paciente de forma clara e pausada. Utilize a menor quantidade de termos médicos possíveis, para que ele compreenda seus questionamentos e, assim, o atendimento seja efetivo.

Quem nunca perguntou se o paciente tinha hipertensão ou diabetes e ele disse que não, mas quando questionado sobre os medicamentos de uso diário, o mesmo relatou que tomava remédios porque tinha “pressão alta” ou “açúcar alto”?

Uma simples adaptação de linguagem, pode fazer a diferença no atendimento de um indivíduo.

3. Valorize as queixas do paciente

É vital entender que os sentimentos são particulares de cada indivíduo e qualquer problema que o paciente apresente deve ser tratado como fator de diminuição da sua qualidade de vida, e, portanto, deve ser dada a devida atenção, cuidado e posterior tratamento.

Uma dor no quadrante superior direito, um vômito em jato, a perda de um ente querido e maus tratos familiares são todos problemas, tendo uma base orgânica ou não, e deve ser dada a devida importância para cada um deles, elevando a qualidade do atendimento.

4. Confie no seu Raciocínio Clínico

Em tempos de “Doutor Google”, é preciso ter o dobro de cuidado no momento do atendimento. Atualmente, as pessoas já tem acesso a diversos meios de informação e não é incomum que o paciente chegue até você e diga que está com certa doença por ter buscado na internet.

É necessário paciência para explicar ao paciente que nem toda informação que consta na internet é verdadeira, bem como a importância da avaliação médica presencial.

Posteriormente, você deve se concentrar para desenvolver seu raciocínio clínico que confirme “por A + B” o diagnóstico mais provável para o caso, sem interferência do “diagnóstico levado pelo paciente”.

5. Entenda que você não sabe tudo

Para um atendimento de excelência e para estabelecer uma relação médico-paciente baseada na verdade, é valioso ter em mente que a medicina inteira não cabe dentro da graduação, muito menos de um médico. Então ter dúvidas, consultar fontes e pedir auxílio aos colegas de profissão é pertinente quando necessário, respeitando sempre o princípio fundamental de não fazer o mal ao paciente.

Dito isso, vale a pena se questionar: que tipo de médico você é ou quer ser? Será que você atende todos os pacientes da forma como gostaria de ser atendido?

Conclusão

A realidade é que o atendimento médico de excelência faz parte de todo um processo de aprendizado e experiências vividas e adquiridas tanto na graduação, quanto diariamente como profissional.

Esse crescimento é constante, porque você sempre pode ser melhor, visto que cada atendimento é único e cada pessoa é única. 

Afinal de contas, o que você quer com um atendimento de excelência? Que seu paciente saia satisfeito. Ao fim de cada consulta, o pensamento de que ela poderia ter sido melhor é o que impulsiona a busca pelo atendimento de excelência. Isso é o que fará a diferença entre o médico que faz um atendimento “normal”, daquele que pode tocar e mudar vidas.

Sugestão de leitura complementar