Carreira em Medicina

Bioquímica: o que é a disciplina, principais assuntos e como se preparar para as provas

Bioquímica: o que é a disciplina, principais assuntos e como se preparar para as provas

Compartilhar
Imagem de perfil de Graduação Médica

O estudo da bioquímica permite tornar conhecida as propriedades das biomoléculas e dos parâmetros bioquímicos inerentes as funções moleculares de células, múltiplos tecidos e órgãos. 

A bioquímica estuda os fundamentos do metabolismo celular, dos fenômenos fisiopatológicos e das reações químicas são exploradas por esse componente curricular presente nos currículos da Medicina.

A bioquímica médica está fortemente associada a outros componentes curriculares como a genética, a fisiologia médica, a biologia celular e molecular e a biofísica. Contudo, possui uma abordagem diferenciada dos conteúdos comuns a essas áreas.

Para muitos alunos, a bioquímica é uma das matérias mais desafiadoras do ciclo básico. Mas aqui queremos incentivar você a ver como esse conhecimento pode te tornar um médico melhor.

Confira o nosso resumo do que é a bioquímica e algumas dicas práticas para te auxiliar no processo de aprendizagem!

O que é a bioquímica?

A bioquímica é a ciência que reúne fundamentos celulares aos fundamentos:

  • Químicos
  • Físicos
  • Genéticos
  • Evolutivos

É importante para compreensão dos fenômenos metabólicos e fisiopatológicos.

Ela nos permite entender como os processos ocorrem internamente na célula. Além de como as células interagem entre si e se comunicam para o desencadeamento de reações que alteram o funcionamento dos organismos e os processos patológicos.

A bioquímica médica, ramo da bioquímica, acompanha o médico durante toda sua formação. Por conta disso, é importante que seja conhecida.

Dentro desses estudos, o conhecimento dos aminoácidos, os precursores das proteínas, e as funções desempenhadas por enzimas e coenzimas são de grande valia na compreensão de múltiplas condições em medicina.

Qual a importância da disciplina bioquímica na faculdade de medicina?

O domínio desse conteúdo na medicina é indispensável, pois a bioquímica está constantemente presente na prática médica.

Muitos componentes curriculares vistos na faculdade terão base na bioquímica médica e estarão associados a esse conhecimento que está presente no currículo do curso desde o primeiro semestre. 

Todos os processos patológicos resultantes do desequilíbrio e da alteração da homeostase são explorados pela bioquímica médica a partir das estruturas moleculares e suas interações pela perspectiva química.

Além do auxílio no desenvolvimento de fármacos e drogas, a bioquímica está muito presente na realização das análises clínicas pela análise dos compostos por meio de métodos não invasivos de observação e estudo.

Apesar da bioquímica médica ter uma linguagem muito específica, a compreensão dos sufixos associados as enzimas – oxidade, hidrogenase, redutase, entre outros – são bastante úteis para essa ciência.

Embora existam inúmeras reações, o estudante de medicina precisa se atentar no conhecimento das situações mais envolvidas nas patologias mais comuns. Isso torna melhor o aprendizado da bioquímica.

Quais são os assuntos mais cobrados nas provas?

Antes de iniciar seus estudos na bioquímica médica, é necessário que a complexidade dessa ciência não seja subestimada. 

Por isso, o estudo da bioquímica requer dedicação do estudante, assim como o conhecimento prévio de química orgânica e da biologia celular e molecular.

Os conteúdos mais presentes estão associados a compreensão do pH, peptídeos, lipídios e proteínas, carboidratos, ácidos nucleicos, das enzimas e coenzimas.

pH

Múltiplos processos bioquímicos dependem do pH. Sendo assim, é necessário conhecer os fenômenos relacionados ao pH, como os sistemas-tampão e o equilíbrio ácido-base.

Lípidios e proteínas

Além de dominar a estrutura molecular e o catabolismo dos lipídios, aminoácidos e proteínas, é esperado que você conheça a lipogênese e proteogênese, além dos processos oxidativos metabólicos e os ácidos graxos.

Carboidratos

A estrutura molecular, o catabolismo aeróbico e anaeróbico dos carboidratos, assim como o metabolismo do glicogênio são os assuntos principais nesse tópico.

Ácidos nucleicos

De forma geral, é esperado que qualquer estudante de medicina tenha o domínio da estrutura molecular dos ácidos nucleicos – o DNA e o RNA.

Enzimas e coenzimas

Saber as principais enzimas e coenzimas, os conceitos principais de bioenergética e cinética enzimática aparecem com frequência em avaliações.

Como estudar para uma prova de bioquímica?

Agora que você já está ciente sobre quais os assuntos mais cobrados nas avaliações de bioquímica médica, está na hora de compreender como deve ser seu estudo visando o melhor aproveitamento.

Embora possua um conteúdo muito denso, é possível compreender a bioquímica quando utilizamos as ferramentas corretas para estudar. 

Assim como em qualquer outra prova da faculdade, é importante que você esteja devidamente certificado sobre sua capacidade de apreensão do conteúdo e como é possível associá-lo a prática médica.

Se você perceber em algum momento que os conceitos não estão consolidados, é válido revisá-los antes de avançar nos estudos.

Uma vez que os conceitos estão dominados, você pode nossas dicas como complemento ao seu estudo e potencializar seu aprendizado.

Dica 1: Memorize as estruturas!

Quando começar a estudar uma nova molécula, reação ou qualquer outro fenômeno bioquímico, tente memorizar o passo a passo daquele processo e revisar se ele está, de fato, compreensível para você.

Isso vale para aminoácidos, glicólise, metabolismo lipídico, nucleotídeos, enzimas, cofatores e qualquer outro conteúdo na bioquímica.

Dica 2: Use sua criatividade!

Quando as sequências de eventos bioquímicos parecem ser muito complicadas ou incompreensíveis, uma das melhores formas de superar essa dificuldade é desenhar.

Por meio do desenho, você adquire uma visualização ampliada das reações e alterações moleculares ao mesmo tempo que te faz prestar mais atenção aos detalhes e compreender esses processos.

Você pode usar o papel, um quadro ou qualquer tablet para realizar seus desenhos e esquemas.

Dica 3: Não despreze os livros-textos!

Embora possam parecer leituras muito densas – e de fato são –, toda a base que você dominar o conteúdo estão expostas no livro.

Caso a leitura seja muito dificultosa ou a linguagem seja muito rebuscada, busque por materiais alternativos de qualidade para facilitar a sua compreensão.

Os livros-textos mais utilizados para o estudo da Bioquímica Médica no Brasil são:

  • Bioquímica Médica – Baynes e Dominicazk.
  • Princípios de Bioquímica de Lehninger – Nelson et al.

Dica 4: Utilize flashcards!

Os flashcards podem ser muito úteis para te auxiliar no conhecimento dos aminoácidos, enzimas, ação dos receptores, composição das moléculas e outros fenômenos estudados pela bioquímica.

Fazer flashcards é uma ótima forma de revisar e memorizar informações.

Dica 5: Utilize casos clínicos!

O estudo de casos clínicos é constante na medicina – não apenas durante a graduação.

Dessa forma, utilizar casos para compreender conceitos e a aplicação dos conteúdos de bioquímica são ótimos aliados.

Se você está estudando o equilíbrio ácido-base e o pH, por exemplo, interpretar a gasometria arterial em um caso pode ser ótimo para você consolidar o conteúdo.

Pratique questões de bioquímica médica

Uma vez que você seguiu todas as dicas anteriores sobre como estudar, se expor a testes é forma ideal de avaliar o seu desempenho e atestar, de uma vez por todas, que você realmente aprendeu.

Você pode utilizar provas antigas ou desenvolver questões e respondê-las, analisando sempre sua confiança nas suas escolhas de respostas.

Para te auxiliar nesse processo, o SANARFLIX desenvolveu um banco de questões completíssimo e com a maior qualidade possível para estudantes de medicina.

No Sanarflix você encontra o curso de bioquímica médica estruturado com aulas teóricas, material de referência e questões para atender as demandas do médico em formação! 

Quer ter acesso a uma série de conteúdos ricos sobre este tema? Vale a pena você conhecer o SanarFlix, a plataforma de estudo mais completa para a jornada do estudante de medicina.

Importância da matéria

Como observamos, a bioquímica médica está presente desde o início da formação médica e perdurará por toda a carreira. Essa matéria é importante que esses conhecimentos sejam valorizados e devidamente estudados.

A memorização é uma excelente aliada na compreensão desse ramo da bioquímica. Contudo, o aprendizado deve ser sempre o foco do estudante. Como a bioquímica médica está relacionada a biologia e outras ciências, atentar-se para os princípios bioquímicos chaves que se repetem e entender como as enzimas funcionam e se relacionam é indispensável.

Ao estudar uma enzima, aprenda também como os substratos ou cofatores são necessários para a homeostase. Além de quais os mecanismos que seu desequilíbrio desencadeia.

Revisitar suas anotações sobre assuntos em comum da bioquímica com outras ciências também pode ser proveitoso, embora a abordagem que cada um desses campos tenha seja diferente.

Referências bibliográfica

  • BAYNES, John W. Bioquímica médica. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.
  • NELSON, David L.; COX, Michael M.. Princípios de bioquímica de Lehninger. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. 1 v.
  • CHAMPE, Pamela C.; HARVEY, Richard A.; FERRIER, Denise R.. Bioquímica Ilustrada. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.
  • Fersht, A. (1999) Structure and Mechanism in Protein Science: A Guide to Enzyme Catalysis and Protein Folding, W. H. Freeman and Company, New York. 
  • Cleland, W.W. (2002) Enzyme kinectics: steady state. In Encyclopedia of Life Sciences, John Willey & Sons, Inc./Willey Interscience, Disponível em: www.els.net. Acesso em 5 Out 2023.

Sugestão de leitura complementar