Cirurgia geral

Entenda as vantagens da cirurgia robótica

Entenda as vantagens da cirurgia robótica

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar

Saiba o que é a cirurgia robótica, suas vantagens para médicos e pacientes e suas particularidades

Você sabe quais são as principais vantagens da cirurgia robótica? Reformulando a pergunta: você sabe o que são as cirurgias robóticas?

Neste texto, vamos trazer algumas curiosidades sobre as cirurgias robóticas, explicando sua definição, historicidade no Brasil e, principalmente, suas vantagens. Vamos nessa!?

O que é Cirurgia robótica

A cirurgia robótica é um procedimento de alta complexidade, caracterizada pelo uso de braços robóticos que são movimentados por cirurgiões à distância. Este tipo de cirurgia se destaca por seu baixo teor invasivo, o que garante maior segurança ao paciente.

Nela, o cirurgião realiza pequenas incisões no corpo do paciente, que são movimentadas por um robô. Em vez de atuar diretamente manejo dessas incisões, o cirurgião as controla com o auxílio de um console.

Com esse console, o médico responsável pela cirurgia consegue coordenar os movimentos que serão realizados no paciente, obtendo uma visão de 360 grau do procedimento.

Cirurgia robótica no Brasil

A primeira cirurgia robótica no Brasil foi realizada em 2008, no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Na ocasião, foi realizada a cirurgia robótica de próstata em um paciente de 70 anos.

Nesses 13 anos, mais de 18 mil procedimentos como este foram feitos em território nacional. O esperado é que este número cresça no país com o barateamento dos custos da operação dos robôs.

De lá pra cá, muita coisa mudou: as técnicas foram aperfeiçoadas, mais pacientes passaram a sentir segurança no método e, mais recentemente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) regulamentou este tipo de cirurgia no país.

Regulamentação do Conselho Federal de Medicina 

O Conselho Federal de Medicina divulgou, em março de 2022, a a resolução n° 2.311/2022, responsável pela regulamentação do tratamento cirúrgico com uso de plataforma robótica em território brasileiro. 

A resolução estabelece os critérios norteadores para a realização destes procedimentos, determinando, por exemplo, quais hospitais estão capacitados para atender a demanda desse tipo de cirurgia.

Entre as determinações, podemos destacar:

  • A equipe de cirurgiões deverá ter, minimamente, dois cirurgiões: um responsável pela operação remota e outro que estará ao lado do paciente;
  • As cirurgias robóticas deverão seguir as normas de segurança definidas pela Anvisa e pelo CFM;;
  • Os médicos envolvidos no processo deverão, obrigatoriamente, ter o Registro de Qualificação de Especialista (RQE) no Conselho Regional.

O Conselho ressalta que, ainda que a prática tenha sido realizada pela primeira vez em 2008, ela “carecia de normatização ética, principalmente em relação à capacitação”.

Com esta resolução, o CFM pretende institucionalizar um conjunto de regras para capacitar profissionais de maneira segura.

Cirurgia robótica de Câncer de Próstata

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens do Brasil. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), cerca de 65.840 novos casos são registrados anualmente.

Nesse panorama, a cirurgia robótica surge como uma importante aliada no combate ao câncer de próstata. 

Para entendermos a importância e a popularização das cirurgias robóticas na prostatectomia, vamos analisar o caso dos Estados Unidos.

Em 2003, no país, menos de 1% desses procedimentos eram feitos com robôs cirurgiões. Já em 2014, o percentual superava a marca dos 90%.

O mercado é dominado pelo robô Da Vinci, fundado em 1995 e controlado pela Intuitive Surgical, empresa californiana de aparelhos médicos. Sua aprovação pela Food and Drug Administration (FDA) chegou em 2000, com a permissão para a realização de laparoscopias.

Vantagens para os médicos

Quais são as vantagens da cirurgia robótica para médicos? É comum imaginar que, a medida que os avanços da robótica na medicina vão avançando, surja o perigo da substituição dos cirurgiões por esses robôs, não é mesmo?

Entretanto, tal possibilidade se mostra distante da realidade, uma vez que os processos da cirurgia robótica como conhecemos hoje passam, impreterivelmente, pela presença do cirurgião médico em algum de seus estágios.

Entre as vantagens da cirurgia robótica para médicos, podemos destacar a otimização do trabalho do médico. A estafa, característica de cirurgiões, é reduzida com a robotização das cirurgias.

Ao sair da posição de execução em cada um dos detalhes e se transformar em espectador dos procedimentos cirúrgicos, o médico garante uma jornada de trabalho menos cansativa.

Outra vantagem está no nível de qualidade apresentado pelas câmeras que integram a cirurgia robótica, já que elas oferecem, para o médico, uma visão mais específica do procedimento.

O CFM também cita a permissão de “movimentos mecânicos com maior grau de liberdade” como outra importante vantagem para os médicos com este tipo de cirurgia. 

Vantagens para os pacientes

E para os pacientes, quais são as vantagens de realizar a cirurgia robótica? 

Uma das principais queixas dos pacientes no período pós-cirúrgico é o surgimento de cicatrizes, principalmente quando elas apresentam grandes dimensões.

Como as cirurgias robóticas não demandam a necessidade de amplas incisões, as cicatrizes deixadas por elas são menores que as das cirurgias convencionais.

A possibilidade de um pós-cirúrgico mais tranquilo é outra vantagem da cirurgia robótica. Como há uma melhor visão do procedimento, as chances de complicação são reduzidas, o que torna a cirurgia relativamente mais segura.

Procedimentos adicionais e a perda de sangue são outros dois fatores apontados como vantagens pelo CFM. Somado a eles, o Conselho destaca:

  • Menor risco de infecção;
  • Redução da dor e da necessidade de medicação prolongada;
  • Menor tempo de internação;
  • Recuperação mais rápida e com menos complicações.

Laparoscopia e robótica

Existem diferenças entre a laparoscopia e a cirurgia robótica? Qual das duas é mais segura? Como entender qual se adequará melhor a cada situação?

Antes de diferenciá-las, é fundamental que definamos o que é a laparoscopia! A laparoscopia é um procedimento cirúrgico tipificado pela pelo acesso ao interior do abdômen e da pélvis sem grandes incisões.

A laparoscopia também é utilizada tratar questões ginecológicas, como o tratamento de condições que afetam o sistema reprodutivo feminino, e urológicas, no tratamento de condições que atingem o sistema urinário.

Tanto a laparoscopia quanto a cirurgia robótica se destacam por serem procedimentos minimamente invasivos. A diferença entre elas, por sua vez, está na operacionalização da cirurgia.

Enquanto a laparoscopia funciona com o manuseio direto do cirurgião, a cirurgia robótica, como dita anteriormente, utiliza os braços robóticos para realizar os processos.

Sugestão de leitura complementar

Fontes: Sociedade Americana de Câncer, UCLA, Cancer Research UK, NHS, Nature