Psiquiatria

Tudo o que você precisa saber sobre fobia social

Tudo o que você precisa saber sobre fobia social

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar Pós Graduação

A fobia social (FS) representa um problema grave de saúde
mental com características incapacitantes em suas diferentes formas de apresentação. A mais comum é o medo de ser humilhado ou ridicularizado em situações sociais por apresentar atitudes inadequadas ou sintomas de ansiedade como tremor, rubor, sudorese excessiva e desatenção. A interação social torna-se mais ameaçadora se for associada a um descontrole motor observável em comportamentos como beber, comer ou escrever.

Fatores de risco fobia social

Fobia social geralmente tem início na adolescência, embora se manifeste também em outras áreas da vida. Os seguintes fatores aumentam o risco de desenvolvê-la:

  • Histórico familiar de doença de cunho psicológico
  • Vivência de traumas, como bullying, abuso e humilhação
  • Temperamento tímido ou contraído
  • Necessidade repentina de falar em público
  • Deformações
  • Gagueira

Sintomas fobia social

Pacientes com fobia social geralmente manifestam sintomas clássicos de timidez e dificuldade de socializar, como a introversão e a pouca habilidade de se comunicar. Eles também se apresentam medo, insegurança e ansiedade acentuada que comprometem suas atividades diárias.  Além disso, podem apresentar sintomas físicos como sudorese excessiva, rubor fácil, respiração ofegante, taquicardia, alterações gastrointestinais, tremor e alterações na voz. Nas crianças, esses sintomas ainda podem ser acrescidos de choros contínuos e quadros de “birra”.

Diagnóstico fobia social

Para atender os critérios do DSM-5 para o diagnóstico, os pacientes devem ter

  • Medo acentuado e persistente (≥ 6 meses) ou ansiedade em uma ou mais situações sociais em que podem ser julgadas por outras pessoas.

O medo deve envolver uma avaliação negativa por outras pessoas (p. ex., de que os pacientes serão humilhados, envergonhados ou rejeitados ou ofenderão outros). Além disso, todos os seguintes devem estar presentes:

  • As mesmas situações sociais quase sempre provocam medo ou ansiedade.
  • Pacientes evitam ativamente a situação.
  • O medo ou a ansiedade é desproporcional à ameaça real (levando em conta as normas socioculturais).
  • O medo, a ansiedade e/ou esquiva causam sofrimento significativo ou prejudicam muito o funcionamento social ou ocupacional.

Além disso, o medo e a ansiedade não podem ser caracterizados mais corretamente como um transtorno mental diferente (p. ex., agorafobia , transtorno do pânico , transtorno dismórfico corporal ).

Tratamento fobia social

A terapia cognitivo-comportamental é eficaz para tratar a fobia social. A TCC ensina os pacientes a reconhecer e controlar seus pensamentos distorcidos e suas convicções falsas, assim como os instrui sobre a terapia de exposição (exposição controlada à situação que provoca ansiedade).

ISRSs e benzodiazepínicos são eficazes para fobia social, embora os benzodiazepínicos possam causar dependência física e também possam prejudicar o pensamento e a memória, faculdades necessárias para o sucesso da terapia cognitivo-comportamental.

Saiba mais sobre Psiquiatria!

Seu sonho é ser psiquiatra e prestar prova de título? Mas qual a melhor forma de se aprofundar?

Perguntas Frequentes:

1 – O que é?

A fobia social é o medo ou a ansiedade relacionada a determinadas situações sociais ou de desempenho. Essas situações são com frequência evitadas ou suportadas com muita angústia.

2 – Como é feito o diagnóstico?

Avaliação de um médico com base em critérios específicos

3 – Qual o tratamento?

A terapia cognitivo-comportamental é eficaz para tratar a fobia social.