Especialidades

Neurocirurgia: Residência, atuação, mercado de trabalho e mais

Neurocirurgia: Residência, atuação, mercado de trabalho e mais

Índice

Você provavelmente já ouviu falar na Neurocirurgia. Se não por conta das aulas de Medicina, provavelmente por causa da cultura pop. 

Isso porque a especialidade é uma característica de personagens importantes em séries como Grey’s Anatomy e Friends.

Porém, a Neurocirurgia vai muito além do que é retratado nos seriados estadunidenses e é uma das áreas de grande interesse do estudante de Medicina.

O Médico Neurocirurgião trata pacientes com doenças do sistema nervoso central e periférico. 

Veja algumas das principais doenças tratadas:

  • Epilepsia
  • Dor crônica
  • Hidrocefalia
  • Espinha bífida
  • Hérnia de disco
  • Trauma de crânio
  • Aneurisma intracraniano
  • Lesão da medula espinhal
  • Doenças da coluna cervical
  • Degenerativa do disco intervertebral
neurocirurgia

Áreas de atuação na Neurocirurgia

O Médico Neurocirurgião poderá atuar tanto no serviço público quanto no privado. 

Os serviços públicos são divididos em atividades de emergência, ambulatoriais e cirurgias eletivas. Já os privados em atividades hospitalares e nos consultórios.

Ao escolher a Neurocirurgia é comum que o médico acabe se direcionando para alguma subárea como: 

  • Vascular
  • Pediátrica
  • Endovascular
  • Base do crânio
  • Funcional e dor
  • Coluna vertebral 
  • Nervos periféricos
  • Oncológica (tumores)
  • Trauma e terapia intensiva

O Neurocirurgião e a sua rotina

O Médico Neurocirurgião geralmente divide seu tempo entre atividades de consultório e cirúrgicas.

A rotina, no entanto, depende muito da área de atuação: serviço público ou privado. 

Muitos serviços privados optam por Neurocirurgiões de sobreaviso, por exemplo. Ou seja, caso tenha um paciente neurocirúrgico, o médico é chamado.

Nas atividades de consultório são avaliados os pacientes que foram encaminhados ou que acreditam precisar de consulta com Neurocirurgião.

Em unidades de emergência públicas, o especialista realizará procedimentos cirúrgicos e avaliará pacientes que estão em observação. Os procedimentos mais comuns são os relacionados ao traumatismo craniano como: 

  • Drenagem de hematomas 
  • Derivação ventricular externa
  • Tratamento cirúrgico de afundamento
  • Implante de cateter para monitorização da pressão intracraniana

No dia a dia da profissão, o Neurocirurgião enfrentará dúvidas e descobertas, mesmo após anos de trabalho.

“Acredito que a ausência de rotina torna a Neurocirurgia muito interessante. É tudo sempre novo”, afirma o médico Neurocirurgião Júlio Leonardo Barbosa Pereira.

Membro da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN), para ele a máxima da área é “não existe cirurgia simples” e o estresse físico e psicológico são constantes na Neurocirurgia. 

Mercado de trabalho e remuneração 

Atualmente existem 3.298 Médicos Neurocirurgiões titulados no Brasil, sendo a terceira especialidade com menor participação feminina. 

A cidade com mais vagas de emprego para esse tipo de especialista é São Paulo, SP. Na capital paulista, a média salarial é de R$ 6.598,68 para uma jornada de trabalho de 11 horas semanais.

Já a média nacional de remuneração para o Médico Neurocirurgião é de R$ 6.550,79 para 22 horas semanais.  

A distribuição desses especialistas em território brasileiro é bastante desigual. A região Norte conta com 175 profissionais, sendo a detentora do menor número de médicos. Para se ter uma ideia, apenas os médicos de estados como Paraná (193), Minas Gerais (348), Rio Grande do Sul (358) e São Paulo (1010) já ultrapassam, sozinhos, a soma dos especialistas da região Norte. 

Mulheres na Neurocirurgia

Desde 2009, o número de mulheres que entram na Medicina no Brasil é maior que o de homens, mas a atuação feminina é bem menor nas áreas de cirurgia

De acordo com uma pesquisa da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), os homens representam 91,8% dos profissionais que atuam na Neurocirurgia. São 248 mulheres para 2.638 homens, sendo a terceira especialidade com maior presença masculina, atrás apenas de Urologia e Ortopedia e Traumatologia.

Para incentivar as estudantes de Medicina e reconhecer as profissionais da área, a Sociedade Brasileira de Neurocirurgia fez uma publicação especial chamada Revista Mulher Neurocirurgiã

Em entrevista à publicação, a médica Nelci Zanon Collange avalia que há um preconceito real no mercado de trabalho. “Na cirurgia é um pouco mais evidente. Quando chega uma médica cirurgiã, desconhecida num centro cirúrgico novo, os atendentes perguntam a qual equipe você pertence ou quem é o chefe da equipe. Já um instrumentador homem, por exemplo, geralmente, é confundido com o médico”.

De maneira geral, nas 54 especialidades médicas, os homens são maioria em 36 e as mulheres, em 18. Ou seja, 66,7% das áreas têm maioria de homens, de acordo com o estudo Demografia Médica no Brasil 2018

A Residência Médica 

De acesso direto, a Residência Médica em Neurocirurgia dura cinco anos e após o término pode haver ainda 1 ou mais anos opcionais dentro do programa da residência, caracterizando as subespecialidades da Neurocirurgia.

O programa oficial dessa residência é definido pelo Ministério da Educação (MEC) em parceria com a Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Neurocirurgia. 

No entanto, a residência em si varia de acordo com a instituição que a oferece, tendo características e funcionamento próprios. As diretrizes estabelecidas buscam apenas definir em linhas gerais como deve ser a formação.

De maneira geral, a rotina do residente envolverá atendimento no ambulatório, emergência, avaliação de pós-operatório, atividades acadêmicas e, em maior quantidade, atividades no bloco cirúrgico.

Histórico da Neurocirurgia 

A Neurocirurgia como especialidade médica surgiu no início do século XIX. No entanto, os primeiros procedimentos neurocirúrgicos documentados remontam ao período do Antigo Egito (1300 a.C). 

No Brasil, os médicos José Ribe Portugal e Elyseu Paglioli foram os primeiros a criar escolas neurocirúrgicas no país, em 1928 e 1931, respectivamente. 

A Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) foi fundada em 1957. Porém, somente 20 anos depois, seria criada a residência médica no país, em 1977, como uma forma de pós-graduação para médicos através de especialização em serviços de saúde. Hoje a SBN é uma das cinco sociedades neurocirúrgicas de maior prestígio mundial.

Confira o vídeo:

Links relacionados:

Política de Privacidade © Copyright, Todos os direitos reservados.