Finanças para Médicos

Quanto dinheiro devo guardar de cada plantão e onde investir?

Quanto dinheiro devo guardar de cada plantão e onde investir?

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar UP

Quer saber quanto dinheiro guardar de cada plantão? A gente te conta!

Todos os dias recebemos milhões de anúncios sobre investimentos falando que estamos perdendo poder de compra ao deixar o nosso dinheiro suado de cada plantão na poupança. 

Mas a gente sabe o que você está pensando: se eu não devo colocar na poupança, então onde e quanto devo investir todo mês? Vamos lá que o Guarda o Troco + Sanar Up te explica!

Quanto eu preciso guardar de cada plantão?

A indicação mais popular criada por Elizabeth Warren é a regra 50-30-20.

  • Ela recomenda investir 20% do seu dinheiro;
  • Utilizar 30% para as coisas que te dão prazer: viagens, lazer, autocuidado, autoconhecimento;
  • E reservar 50% para as suas despesas essenciais: moradia, saúde, transporte, educação, supermercado, impostos, seguros, etc.

Claro que essa regra é um norte! Dependendo do seu momento de vida atual, você pode conseguir investir até mais do 20% da sua renda como médico(a) ou estudante de medicina.

Não existe uma resposta única. Se alguém te der uma resposta de bate e pronto, desconfie! A única resposta rápida possível é que a poupança não é o melhor lugar! Para saber qual a melhor forma de investir, precisamos fazer algumas perguntas adicionais. Vamos a elas  😉 

Já pensou em financiar o último ano da sua faculdade sem exigência de bens? Conheça o Sanar Up Financiamento.

1 – Qual a minha tolerância a risco quando o assunto é dinheiro?

Momento autoconhecimento! Aqui, a dica é refletir se você dormiria um sono tranquilo sabendo que todo o seu dinheiro teve uma variação negativa de 5% a 10% em um único dia.

Respondeu SIM? Então você pode ter um perfil mais arrojado. Se você disse JAMAIS, então o seu nível de tolerância ao risco é bem menor.

2 – Em quanto tempo eu vou precisar desse dinheiro?

Essa pergunta é importantíssima, pois um bom investimento é sustentado por 3 pilares: retorno, tempo e segurança.

Vamos te contar um segredo: não é possível ter um alto  rendimento em pouco tempo com investimentos muito seguros.

Por isso, além da sua tolerância às oscilações do mercado, saber quanto tempo você pretende investir esse dinheiro vai te ajudar a definir os melhores investimentos para os seus objetivos. 

Vamos de exemplo! Se você pretende deixar esse dindim investido por menos de 2 anos, não vale a pena escolher produtos que oscilam muito – como é o caso de ações, criptoativos e investimentos atrelados à inflação (IPCA de longo prazo).

Agora, vamos pensar no cenário oposto. Você está planejando sua aposentadoria, onde estará com muitas histórias dos seus plantões para contar. Nesse caso, como é um horizonte de longo prazo, investir em um bom fundo de ações e em títulos atrelados ao IPCA vão te dar a tranquilidade que você precisa para curtir a vida na melhor idade!

No curto prazo, eles oscilam muito, mas no futuro trazem ótimos resultados.

Lembrete: se você tem um perfil mais conservador, prefira produtos nos quais seu dindim vai variar menos, como em fundos de crédito privado e títulos bancários (CDB, LCI, LCA) com rentabilidade superior à inflação e vencimentos longos (afinal, é um dinheiro pro futuro!).

3 – Preciso abrir conta em uma corretora de investimentos?

Não, hoje é possível investir por meio de bancos sem pagar taxas abusivas. O grande problema dos bancos é que a maioria vai te oferecer produtos próprios, que muitas vezes não apresentam uma rentabilidade tão atrativa.

Por outro lado,  as corretoras possuem uma variedade maior de produtos e melhores retornos, mas é preciso saber escolher bem. Então, abrir conta em uma corretora pode ser uma boa opção para você ter um leque maior de oportunidades.

Ainda não me sinto seguro(a) para investir. Por onde começo?

Já combinamos lá no início de deixar a poupança de lado, certo? Então, para quem está começando, as opções mais práticas são contas rendimento, CDBs de liquidez diária que rendem pelo menos 100% do CDI e títulos públicos como Tesouro Selic.

Agora, se você é um(a) médico(a) com uma certa experiência e já conseguiu acumular um patrimônio financeiro acima de 350 mil reais, temos uma boa notícia!

Você já consegue ter acesso a uma gestora de investimentos com um time profissional para gerir uma carteira personalizada alinhada aos seus objetivos e perfil, enquanto você foca no seu consultório e cuida da saúde dos seus pacientes.

Quer entender um pouco mais sobre tipos de investimentos, gestão de patrimônio e como se organizar para alcançar os seus objetivos financeiros? É só seguir a nossa página do Instagram: Guarda o Troco.