Oncologia

Caso Clínico: câncer de mama com alteração na memória| Ligas

Caso Clínico: câncer de mama com alteração na memória| Ligas

Compartilhar
Imagem de perfil de LAOCC-PUCPC

Aproveite esse material para estudar mais sobre câncer de mama com alteração na memória!

Apresentação do caso clínico

Paciente do sexo feminino, 44 anos, advogada, natural e residente do município de Campinas(SP), procurou o seu ginecologista com queixas que, nas últimas duas semanas, tem observado uma alteração na mama, intensa dor na pelve e alteração de memória.

Relata ainda saída de secreção do mamilo e um pequeno nódulo localizado na região superior da mama direita. Procurou o serviço de saúde para descobrir do que se tratava, pois tem casos de câncer em sua família como a sua mãe, sua avó e um tio, o que a deixou apavorada. Nega doenças prévias.

Exame físico

Ao exame físico, paciente se encontra em estado geral regular, lúcida e orientada no tempo e espaço, afebril (36,5°), acianótica, anictérica, hidratada, taquipneica (frequência respiratória= 25 irpm), normocardíaca (frequência cardíaca= 87 bpm) e normotensa (120X70mmHg).

Apresenta nódulo de cerca de três centímetros na mama direita na região superior com presença de secreção pegajosa e com resquícios de sangue.

  • Aparelho respiratório com murmúrio vesicular presente, sem ruídos adventícios.
  • Aparelho cardiovascular sem alteração.
  • Abdômen plano, flácido,
  • ruídos hidroaéreos presentes
  • , fígado e baço não palpável e indolor à palpação superficial e profunda.
  • Aparelho osteomuscular apresenta dor na palpação dos ossos da pelve.
  • No exame neurológico apresentou perda de memória recente com leve alteração na interpretação.

O que foi orientado a paciente?

A paciente foi orientada a fazer biópsia com agulha grossa no nódulo, tomografia de crânio e raios-X de pelve.

Retornou um mês depois com os resultados prontos que confirmaram a presença de um câncer de mama do tipo carcinoma invasivo sem outras especificações grau 3 que tinha metastizado para o cérebro na área de Broca e nos ossos da pelve.

O tratamento indicado foi a quadrantectomia e em seguida radioterapia para eliminar os focos na mama. Mantendo o acompanhamento pelo oncologista, mastologista, neurologista e ortopedista que analisaram suas áreas para ver qual o prognóstico.

Questões para orientar a discussão sobre caso de câncer de mama

Quais os sítios metastáticos mais comuns ao câncer de mama? E quais são os sintomas?

Os locais mais comuns de metástase do câncer de mama são ossos, pulmão, fígado e cérebro. A paciente apresenta dor na pelve, que é um sintoma comum quando a metástase atinge os ossos além de fraturas. A alteração de memória e na área de Broca são sintomas comuns de metástase que a paciente apresenta, além de cefaléia, convulsões e alterações de fala. No pulmão, os sintomas podem ser dor, dispnéia e tosse; no fígado: inchaço abdominal, fadiga, fraqueza, perda de peso, falta de apetite e icterícia.

O tratamento escolhido correto?

A quadrantectomia é indicada em casos de lesão pequena. Além disso, como tratamento complementar, a radioterapia é usada em todos os casos de quadrantectomia e em alguns casos de mastectomia.

O bloqueio hormonal é usado quando o tumor expressa receptores hormonais de estrógeno e progesterona e a terapia anti-Her-2 é feita quando existe expressão da proteína Her-2 o que não é o caso da paciente.

É importante pesquisar sobre o histórico familiar em suspeita de câncer de mama?

Sim, a maioria dos cânceres tem como fator de risco a presença de outros familiares com esse tipo de câncer. Também existe o câncer de mama hereditário, que ocorre em famílias com alteração nos genes BRCA1 e BRCA2 e pode ocorrer em pacientes mais jovens, com menos de 45 anos, que é o caso da paciente, com presença de homens com câncer de mama na família, que também e o caso.

De acordo com esses critérios, a paciente tem grande chance de ter câncer de mama hereditário, mas deve ser feito um levantamento genético e isso pode servir de alerta para o restante da família dela.

Quais seriam os diagnósticos diferenciais?

Cisto mamário é uma a manifestação clínica mais frequente encontrada na mama e que se enquadra no grupo das alterações funcionais benignas das mamas.

Já a fibroadenoma apresenta-se como nódulos de tamanhos variados, firmes e bastante móveis. São característicos da mulher jovem e têm crescimento limitado, expansão local e para diferencial do câncer é necessário um estudo microscópico.

As mastites se caracterizam pelo aumento do volume da mama, pela presença de vermelhidão da pele, calor local e edema, acompanhados de coleção de pus e dor local.

Quais exames são usados para identificar tumor no cérebro e nos ossos?

Os tumores cerebrais podem ser encontrados por meio de exames de imagem como ressonância magnética, tomografia computadorizada, angiografia por tomografia computadorizada, tomografia por emissão de pósitrons e radiografia de tórax. Além de punção lombar, exame de sangue e urina.

Os tumores nos ossos podem ser usados a radiografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, cintilografia óssea e tomografia por emissão de pósitrons.

Confira o vídeo: