Psiquiatria

Transtorno de personalidade obsessivo compulsivo

Transtorno de personalidade obsessivo compulsivo

Compartilhar

Sanar Pós Graduação

8 min há 11 dias

O Transtorno de Personalidade Obsessivo Compulsivo é uma preocupação com organização, perfeccionismo e controle mental e interpessoal, às custas da flexibilidade, abertura e eficiência. Este padrão começa no início da idade adulta e está presente em uma variedade de contextos. Os indivíduos com Transtorno da Personalidade Obsessivo-Compulsiva tentam manter um sentimento de controle através de uma atenção extenuante a regras, detalhes triviais, procedimentos, listas, horários ou formalidades, chegando a perder o ponto mais importante da atividade.

Estudos que utilizaram uma avaliação sistemática sugerem estimativas de que a prevalência do Transtorno da Personalidade Obsessivo-Compulsiva seja de cerca de 1% em amostras comunitárias e de cerca de 3-10% entre os indivíduos que procuram clínicas de saúde mental.

Sintomas

Os indivíduos com Transtorno da Personalidade Obsessivo-Compulsiva podem ter tamanha dificuldade em decidir que tarefas assumem prioridade ou qual é o melhor meio de realizar determinada tarefa, que podem jamais sequer iniciar qualquer coisa. Eles tendem a ficar desconcertados ou irados em situações nas quais não conseguem manter o controle de seu ambiente físico ou interpessoal, embora a raiva tipicamente não seja expressada de maneira direta. Uma pessoa, por exemplo, pode ficar zangada com o mau atendimento em um restaurante, mas ao invés de se queixar à gerência, rumina acerca da quantia a ser dada como gorjeta.

Em outras ocasiões, a raiva pode ser expressada por indignação acerca de algo aparentemente sem importância. As pessoas com este transtorno podem dar especial atenção à sua posição nos relacionamentos de domínio-submissão, podendo demonstrar excessiva deferência a uma autoridade que respeitam e excessiva resistência à autoridade que não respeitam.

Os indivíduos com este transtorno em geral expressam afeição de uma forma altamente controlada ou contida e podem sentir grande desconforto na presença de outros com maior expressão emocional. Seus relacionamentos cotidianos têm uma qualidade formal e séria, podendo mostrar-se rígidos em situações nas quais outras pessoas sorririam e se mostrariam alegres (por ex., ao receber uma pessoa querida no aeroporto).

Eles têm o cuidado de se conterem até estarem certos de que o que disserem estará perfeito. Estas pessoas podem preocupar-se com a lógica e o intelecto, e mostrar-se intolerantes para com o comportamento afetivo dos outros. Muitas vezes têm dificuldade em expressar sentimentos de ternura, raramente fazendo elogios. Os indivíduos com este transtorno podem experimentar sofrimento e dificuldades no trabalho, particularmente quando se defrontam com novas situações que exigem flexibilidade e colaboração.

Diagnóstico

Para o diagnóstico do Transtorno de personalidade obsessivo compulsivo, os pacientes devem ter

  • Um padrão persistente de preocupação com a ordem, perfeccionismo e controle de si mesmos, dos outros e das situações

Esse padrão é caracterizado pela presença de ≥ 4 dos seguintes:

  1. Preocupação tão extensa com detalhes, regras, listas, ordem, organização ou horários, que o alvo principal da atividade é perdido;
  2. Perfeccionismo que interprete na conclusão de tarefas;
  3. Devotamento excessivo ao trabalho e à produtividade, em detrimento de atividade de lazer e amigos;
  4. Excessiva inflexibilidade em questões de moralidade, ética e valores;
  5. Incapacidade de desfazer-se de objetos usados ou inúteis, mesmo quando não tem valor sentimental – diferente do transtorno de acumulação;
  6. Reluta em delegar tarefas ou trabalhar em conjunto com outras pessoas, a menos que estas se submetam a seu modo exato de fazer as coisas;
  7. Estímulo de vida miserável quanto à gastos pessoais e com outras pessoas, o dinheiro é visto como algo que deve ser reservado para catástrofes futuras;
  8. Rigidez e teimosia.

Tratamento

O tratamento do transtorno de personalidade obsessivo compulsiva é semelhante àquele para todos os transtornos de personalidade.

Há poucas informações sobre o tratamento do transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva. Além disso, o tratamento é complicado pela rigidez, obstinação e necessidade de controle por parte do paciente, o que pode ser frustrante para os terapeutas.

Terapia psicodinâmica e terapia cognitivo-comportamental podem ajudar os pacientes com transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva. Pode ser feito uso de inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS).

Saiba mais sobre Psiquiatria!

Seu sonho é ser psiquiatra e prestar prova de título? Mas qual a melhor forma de se aprofundar?

Perguntas frequentes:

1 – Como se caracteriza o Transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva?

Ele é caracterizado por uma preocupação generalizada com organização, perfeccionismo e controle (sem espaço para flexibilidade) que essencialmente retarda ou interfere na conclusão de uma tarefa.

2 – Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é por critérios clínicos.

3 – Como é feito o tratamento?

O tratamento é com psicoterapia psicodinâmica, terapia cognitivo-comportamental.

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade © Copyright, Todos os direitos reservados.