Ciclo Básico

Calouro de Medicina: 5 erros para evitar

Calouro de Medicina: 5 erros para evitar

Compartilhar

Carreira Médica

8 min há 110 dias

Se você é calouro de Medicina e está preocupado com o que fazer nos primeiros semestres da faculdade, tenha calma. É muito comum se sentir perdido e não saber o que fazer. Além disso, é normal errar nos seus métodos de estudo, compra de material, dedicação nas matérias, são vários erros comuns que serão corrigidos ao longo do curso. Mas isso não te impede de tentar prevenir alguns desses erros.

Vale a pena lembrar que nem todos os estudantes são iguais, cada um tem seus desejos, objetivos e características. Assim, o que é um erro pra outro nem sempre é um erro para você. Mas existem algumas coisas que são comuns para a maioria dos estudantes de Medicina que você pode se atentar.

Assim, nesse texto você vai conferir 5 erros para o calouro de Medicina evitar para ter uma formação mais completa desde o início do curso. Então presta atenção e anota essas dicas!

1) O calouro de Medicina que gasta uma fortuna em livros

Nós já falamos sobre esse tema de forma bem completa nesse outro post. Mas, basicamente, alguns calouros podem se empolgar com o início do curso e fazer um investimento altíssimo em alguns livros que trazem pouco retorno.

No início do Ciclo Básico, você vai usar muito os livros Netter, Moore, Gray’s, Berne, Porto, Alberts, dentre outras obras. Porém, não vale a pena comprar esses livros, no máximo um livro de Anatomia para você ter de consulta. Isso porque a maioria desses materiais são muito caros, e costumam servir apenas para a parte inicial do curso.

Dessa forma, é melhor contar com os exemplares da biblioteca, tentar conseguir emprestado ou até mesmo estudar por resumos desses livros, porque muitas vezes o investimento não compensa. Para comprar um livro de cada matéria inicial, como fisiologia, anatomia, BMC, bioquímica e semiologia, você chega a gastar 2500 reais se recorrer a esses livros de referência.

Porém, existem opções com um bom custo benefício para você investir. No SanarBooks, por exemplo, você tem acesso ilimitado a mais de 100 livros de Medicina pelo mesmo preço de comprar 1 único livro desses tradicionais! E são livros e materiais úteis desde o 1º período do curso até para médicos já formados.

Existem também livros físicos mais baratos que o calouro de Medicina pode comprar, e você pode saber mais sobre eles nesse post.

2) Achar que a faculdade é igual ao colégio

Esse é um erro que é muito comum para calouros de várias graduações distintas, e não podia ser diferente pra Medicina. Muitas vezes, o calouro de Medicina entra na faculdade com mentalidade de quem ainda está no colégio, e precisa se adaptar com pressa para conseguir dar conta das demandas.

Então, para prevenir esse erro, comece desde já a entender a faculdade como o início efetivo da sua carreira profissional. Tudo que você fizer na faculdade terá um impacto no seu futuro, com diferentes graus de importância. Assim, você deve assumir as responsabilidades com a consciência de que a graduação é a porta de entrada pro mercado de trabalho.

Mas o que isso significa na prática? Dedique-se a todas as matérias, respeite seus colegas e professores, exponha uma atitude responsável e profissional e tenha maturidade frente a sua formação. Dessa forma, você garante um bom networking, aproveita melhor os ambientes acadêmicos e extrai tudo que precisa da graduação.

3) O calouro de Medicina que acha que precisa madrugar e tomar café

Ainda na ideia da última dica, é importante saber que maturidade não significa ser surtado e não viver para além do curso. Na verdade, ser maduro é saber qual o nível de dedicação que você precisa ter e como conciliar isso com a sua vida pessoal.

Especialmente no início do curso, muitos alunos de Medicina acham que precisam saber 100% de todas as matérias, que precisam gravar cada detalhe e estar estudando o tempo todo. Essa é uma visão errada, uma vez que ninguém sai do curso sabendo de tudo, muito menos dos detalhes vistos no Ciclo Básico. As matérias da faculdade, em sua maioria, servem para te dar uma base dos pilares da Medicina, e isso é mais evidente no início do curso.

Ou seja, as matérias básicas não precisam ser totalmente destrinchadas, então você não precisa virar todas as noites para entender todo o assunto difícil de bioquímica que vai cair na prova. Uma boa dica para saber discernir o que é mais importante é conversar com veteranos que já passaram por seu semestre e possuem mais experiência para falar sobre isso.

Ah, e essa dica inclui o calouro de Medicina que acha que precisa ficar tomando café só porque passou. Ninguém está tentando cortar seu cafezinho, apenas tome cuidado para não abusar dessa e de nenhuma outra substância, muito menos se for apenas porque os outros estão usando.

4) Não encontrar um método de estudo

Se suas aulas da faculdade acabaram de começar, eu acho que você já percebeu uma coisa sobre o curso de Medicina: existe muita demanda. São vários assuntos, trabalhos, provas, a quantidade de informação diária que você recebe nos primeiros anos do curso é muito grande.

Assim, você precisa encontrar a melhor forma de estudar. Não existe resposta certa e nem receita de bolo, o que vai importar é a sua adaptação para o método escolhido. Ou seja, não é porque o seu amigo estuda de uma forma que você vai se dar bem com a mesma técnica.

Dentre as opções, você pode usar flashcards no método active recall (saiba mais aqui), pode fazer anotações nas aulas e passar a limpo, pode fazer resumos lendo os livros, ler resumos de outras pessoas, criar mapas mentais, não faltam alternativas.

Um dos métodos mais interessantes, ainda mais para o calouro de Medicina, é estudar por videoaulas. E quando falamos de aulas de Medicina, não dá pra não falar do SanarFlix!

Com o Flix, você tem acesso a centenas de videoaulas, resumos completos, mapas mentais, questões e artigos para garantir um domínio dos assuntos. Com professores padrão USP, as aulas disponíveis são completas, didáticas e focadas na maior retenção do conhecimento. Assim, você aprende tudo que precisa em um só lugar. Clique aqui e conheça o SanarFlix!

5) Limitar-se à sala de aula

No curso de Medicina, muito do que você irá aprender e vivenciar será fora da sala de aula. Participar de grupos de pesquisa, ligas acadêmicas, monitorias ou estágios são atividades essenciais na busca por uma boa e completa formação acadêmica.

Basicamente, você precisa se pautar em 3 eixos: ensino, pesquisa e extensão. Assim, garantindo um bom desempenho no ensino na sala de aula, você deve buscar partir para iniciar suas atividades científicas e também a extensão, com estágios e outras atividades extracurriculares.

Entretanto, cuidado para não comprometer a base da sua formação assumindo muitas demandas ao mesmo tempo. Escolha as suas prioridades com calma, baseando-se nos seus gostos e objetivos. Então, invista o tempo necessário para cada uma delas, com atenção para não fazer mal feito. Nesse processo, você garante habilidades e conhecimentos importantes para a prática médica e que não serão ensinados por um professor.

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.