Cardiologia

Caso Clínico: Insuficiência Cardíaca | Ligas

Caso Clínico: Insuficiência Cardíaca | Ligas

Compartilhar

O caso clínico abaixo aborda sobre um paciente do sexo masculino, 73 anos de idade, ativo e aparentemente normal.

Identificação do paciente

Nome: A.A.P.

Idade: 73 anos

Data de nascimento: 12/03/1948

Sexo: Masculino

Naturalidade: Não consta em prontuário

Nacionalidade: Brasileiro

Ocupação: Do lar

Estado Civil: Solteiro

Queixa principal

Dificuldade para andar de bicicleta e subir escada.

História da doença Atual (HDA)

Paciente, sexo masculino, em uma consulta na Unidade Básica de Saúde relata cansaço há 3 dias acompanhado de dispneia, que piora com esforço, melhora ao repouso. Além disso, relata dispneia paroxística noturna. Nega dor precordial, nega febre, nega tontura, nega tabagismo e nega etilismo. 

Antecedentes pessoais, familiares e sociais

Paciente possui: Diabetes Mellitus do tipo 2, hipertensão e já teve um episódio de Acidente Vascular Encefálico.

Foi tabagista e etilista por muito tempo.

Faz uso de: Hidralazina, Furosemida, AAS infantil, Sinvastatina e Insulina.

Solteiro, reside com seu filho em uma casa no fundo do lote da filha, sobrevive da aposentadoria e da ajuda dos filhos.

Exame físico

Bom estado geral, lúcido, orientado, afebril, acianótico, anictérico, hidratado.

ACV: BRNF, 2T sem sopro.

AR: murmúrio vesicular presente bilateralmente, com presença de creptos discretos na base.

Saturação O2: 97%

FC: 63 bpm

MMII: Edema de membros inferiores (2+/4+), Pulso pedioso filiforme, Dermatite ocre presente.

Suspeitas diagnósticas

  • Insuficiência Cardíaca

Exames complementares

  • Hemograma Completo
  • Marcadores de necrose miocárdica (Troponina e CK-MB)
  • Rx de tórax
  • Ecocardiograma
  • ECG
  • Função renal e eletrólitos
  • Gasometria arterial

Diagnóstico

A clínica do paciente, analisando suas queixas foi primordial para compreender o diagnóstico clínico de uma insuficiência cardíaca, que é uma doença que pode ser causada por outras doenças como HAS, DM e tabagismo.  O diagnóstico se dá ao analisar os resultados dos exames, associado a idade e as queixas do paciente.

Discussão do caso de Insuficiência Cardíaca

1. O que é Insuficiência Cardíaca?

É definida como uma incapacidade do coração de conseguir cumprir sua função de bomba e atender à demanda tecidual, ou a necessidade de aumentar a pressão de enchimento ventricular.

2. Quais os sinais e sintomas da doença?

A IC pode ser dividida didaticamente em IC direita e IC esquerda. Na IC esquerda, a falência do ventrículo esquerdo (VE) causa um aumento da pressão do enchimento deste ventrículo, o que diminui a eficácia da passagem do sangue do átrio esquerdo (AE) para o VE causa aumento da pressão no AE, dificultando o retorno do sangue da circulação pulmonar para o AE.

Isso resulta em sintomas como dispneia aos esforços, dispneia paroxística noturna, ortopneia, edema agudo de pulmão.

Já na IC direita, o processo de falência ocorre no ventrículo direito (IC), e através dos mesmos mecanismos explicados no caso da IC esquerda, ocorre congestão, no entanto, nesse caso é dificultado o retorno da circulação sistêmica, e não a circulação pulmonar. Dessa forma, o paciente costuma apresentar edema em membros inferiores, estase de jugula, hepatomegalia, esplenomegalia, crepitações pulmonares e ascite.

3. Como se dá o diagnóstico?

O diagnóstico da Insuficiência Cardíaca é guiado primariamente pelo método clínico, no entanto, diversos exames complementares podem auxiliar no diagnóstico e na avaliação da gravidade da doença. Os critérios de Framingham são critérios clínicos, exceto apenas pela cardiomegalia ao Raio X de tórax. Com 1 critério maior e 2 critérios menores ou 2 critérios maiores é possível indicar o diagnóstico de IC.

4. Qual o tratamento adequado?

Uma parte do tratamento é focada no alívio dos sintomas, no entanto, algumas classes de medicamento tem o potencial de diminuir o fenômeno de remodelamento cardíaco, que ocorre principalmente devido à hiperativação do SRAA (Sistema Renina-Angiotensina-Aldosterona) e sistema simpático. Excluindo casos de insuficiência cardíaca aguda grave, antes de iniciar o tratamento farmacológico é importante uma completa avaliação da função ventricular. A ICC tem um caráter progressivo e inicia antes de os sinais e sintomas se tornarem evidentes. A terapêutica busca melhorar a função sistólica ventricular, aliviar os sintomas, regular as alterações neuro-humorais da insuficiência cardíaca, reduzir o fenômeno de remodelamento ventricular, minimizar complicações como tromboembolismo e arritmias.

Tipos medicamentos que aumentam a sobrevida, inibem a desregulação do sistema simpático e do SRAA: inibidores da enzima conversora da angiotensina (iECA), bloqueadores dos receptores da angiotensina (BRA), betabloqueadores, antagonistas da aldosterona, hidralazina e nitratos e valsartana-sacubitril.

Tipos de medicamentos para pacientes sintomáticos: Anticoagulante, diurético de alça, diurético tiazídico, digitálicos e drogas vasoativas (pacientes muito graves: Dobutamina e Noradrenalina).

Conclusão

Com os resultados dos exames, a análise clínica e o relato do paciente pode se constatar um quadro de Insuficiência Cardíaca, na qual o paciente deve realizar acompanhamento de mensal com um cardiologista para observar a evolução do quadro.

Objetivos de aprendizado

  • Anamnese direcionada;
  • Exame físico para Insuficiência Cardíaca;
  • Formas de tratamento;
  • Exames;
  • Esquema terapêutico.

Autores, revisores e orientadores

Liga: Liga Acadêmica de Anatomia Humana e Cirúrgica – @laahcporto

Autor: Luís Filipe Ribas Sousa – @luis_filipe17

Coautor(a): Cíntia Mendes de Sousa – @cintiamendes540

Revisor(a): Brennda Moreira Santos – @brennda.ms

Orientador(a): Sara Janai Corado Lopes

Gostou da postagem? Quer ter a sua liga postando no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe!

Referências

Bocchi EA, Braga FGM, Ferreira SMA, Rohde LEP, Oliveira WA, Almeida DR et al. III Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Crónica. Arq Bras Cardiol 2009; 93 (I Suppl I): 3-70.

Bochi EA, Marcondes-Braga FG, Bacal F, Ferraz AS, Albuquerque, D, Rodrigues D, et al. Sociedade Brasileira de Cardiologia. Atualização da Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Cronica – 2012 Arq Bras Cardiol 2012; 98 (1 supl.l): 1-33.

Braunwald E, Fauci AS, Kasper DL, Hauser SL, Longo DL, Jameson JL Harrison Medicina Interna. 15a edição. McGraw-HiII Interamericana, 2002.

https://aluno.sanarflix.com.br/#/portal/sala-aula/5daa042f4340d20011fb234c/5da9ffc2132ed4001119e489/documento/5e8e49e6cac3c30026ff721f
Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.