Coronavírus

Covid-19 e a importância da equipe multiprofissional

Covid-19 e a importância da equipe multiprofissional

Compartilhar

Sanar Saúde

5 min há 484 dias

Conceito de saúde e a visão holística

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), saúde é um estado completo de bem-estar físico, mental e social, não apenas a ausência de doença ou enfermidade. Tomando tal definição como base, é possível notar a importância de uma visão holística para que haja indivíduos saudáveis, e as equipes multiprofissionais de saúde podem ser um bom caminho para chegar nesse almejado fim.

O que é uma equipe multiprofissional?

O trabalho em equipe multiprofissional consiste em uma modalidade de trabalho coletivo que se configura na relação recíproca entre múltiplas intervenções ou técnicas e a interação dos agentes de diferentes áreas profissionais. No modelo atual, compõe a equipe multiprofissional de saúde os seguintes profissionais: fisioterapeutas, psicólogos, farmacêuticos, nutricionistas, equipe de enfermagem, dentistas, médicos, médicos veterinários, entre outros.

COVID-19 e a equipe multiprofissional

Observa-se um forte protagonismo dos profissionais de saúde, sobretudo dos enfermeiros e médicos, no combate a atual pandemia do Coronavírus. Além destes profissionais em destaque, há uma equipe dedicada, trabalhando incessantemente em conjunto para manter a saúde dos indivíduos. Vamos destacar agora, de maneira sucinta, as funções desempenhadas no atual contexto por alguns dos profissionais que compõe a equipe multiprofissional de saúde.

  • Médico: realiza diagnósticos através da anamnese, exame físico e/ou de imagem/laboratorial; prescreve exames, tratamentos e medicações;
  • Fisioterapeuta: é um dos profissionais responsáveis pelo manejo do respirador, que aumenta a chance de sobrevida para aqueles com insuficiência respiratória ou grandes procedimentos cirúrgicos;  presta assistência para melhora da mecânica pulmonar, favorecendo maior expansão da caixa torácica e força muscular inspiratória e global, o que melhora desfechos a nível de incapacidade física e qualidade de vida;
  • Enfermeira (o): responsável por realizar diagnósticos e intervenções de enfermagem, apraza medicamentos e tratamentos, coordena a equipe de técnicos e auxiliares e faz a evolução de enfermagem. Em pacientes críticos, pode realizar procedimentos que, de forma costumeira, seriam realizados por técnicos, como aplicar medicações;
  • Técnico e auxiliar de enfermagem: aplicação de medicamentos, higienização do paciente (quando necessário), realização de outros procedimentos, como aferir a pressão periodicamente;
  • Psicóloga (o): responsável pela assistência inicial ao profissional com sinais de contaminação (suporte emocional); acompanhamento psicológico aos familiares mais próximos, quando o paciente estiver na faixa de risco (suporte emocional frente as mudanças do quadro, agravamento, riscos envolvidos); treinamento da equipe assistencial e de apoio para evitar situações discriminatórias e constrangedoras por falha de conhecimento técnico;
  • Farmacêutico: este profissional fica responsável pela orientação e esclarecimentos de efeitos colaterais e interações medicamentosas; aquisição, controle e distribuição de medicamentos e material médico-hospitalar;
  • Nutricionista: este profissional não só prescreve dietas para emagrecer. Não podemos falar de saúde nos hospitais, sem penar na contribuição dos nutricionistas, afinal, é ele quem prescreve a dieta de todos os pacientes internados. Em tempos de COVID-19, uma alimentação saudável e balanceada é essencial, para todos os cidadãos, tanto aqueles que estão contaminados, quantos os assintomáticos. Sendo assim, a orientação e a educação ao paciente são funções importantes dessa profissão;
  • Médico veterinário: atuam no coletivo, podendo coordenar equipes de agentes de saúde e elaboração de estratégias de controle e prevenção, além de manter ativos os atendimentos e suporte aos animais;
  • Dentista: responsável pelo cuidado da saúde bucal, é também um dos profissionais mais exposto ao vírus, devido o contato muito próximo com o rosto dos pacientes. Mesmo durante o atual período da pandemia e o perigo eminente, muitos continuam com o exercício da profissão, principalmente aqueles que trabalham com urgências e emergências.

O paciente costuma ter uma evolução mais rápida e significativa do seu quadro quando profissionais de diferentes áreas, dentro das suas especialidades, trabalham em conjunto por um objetivo comum: o bem estar integral do sujeito. No delicado cenário da pandemia da Covid-19, é ainda mais importante que os profissionais de saúde estejam unidos para que o acolhimento dos infectados e assintomáticos se dê de forma responsável, ética e com a preservação da visão holística.

Confira o vídeo:

Matérias relacionadas:

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.