Farmacologia

Farmacologia do sistema nervoso autônomo

Farmacologia do sistema nervoso autônomo

Compartilhar

SanarFlix

2 minhá 633 dias

INTRODUÇÃO:

O sistema nervoso autônomo (SNA) é o responsável por executar ações sem necessidade da consciência do indivíduo, agindo de forma autônoma. Dessa forma, regula o que não é voluntário, como a contração de músculo liso de vasos e vísceras, todas as secreções exócrinas e algumas endócrinas, os batimentos cardíacos e o metabolismo energético.

SE LIGA! Comumente, classifica-se o SNA em dois estados: 1) estado de luta e fuga (efeitos excitatórios); 2) estado de digestão e repouso (efeitos inibitórios). Correspondendo ao simpático e ao parassimpático, respectivamente. Até aí nenhuma novidade. Você deve se lembrar também que no simpático há atuação da noradrenalina, da mesma maneira que há atuação da acetilcolina no parassimpático. Entretanto, essa divisão não corresponde exatamente a realidade, ou seja, nem todo efeito excitatório é proveniente do sistema nervoso simpático, bem como nem todo efeito inibitório é gerado pelo sistema nervoso parassimpático. Ademais, a acetilcolina pode atuar no sistema nervoso simpático, assim como a noradrenalina pode atuar no parassimpático. Outros neurotransmissores, apesar de pouco mencionados, como a dopamina e o neuropeptídeo Y podem atuar sobre o sistema nervoso autônomo.

SIMPÁTICO X PARASSIMPÁTICO: 

Então, qual é o real critério para classificar o SNA em simpático ou parassimpático?

Vamos revisar a anatomia dos nervos. O impulso nervoso, ao sair da medula espinhal, pode percorrer dois diferentes caminhos:

  1. Nervo pré-ganglionar curto, gânglios paravertebrais toracolombares, nervos pós-ganglionar longos;
  2. Nervo pré-ganglionar longo, gânglio próximo ao órgão efetor, nervo pós-ganglionar curto.

Isso que definirá se o SNA é simpático ou parassimpático. O simpático tem porção pré-ganglionar curta, um gânglio próximo a medula (paravertebral) e um nervo pós-ganglionar longo. Já o parassimpático tem porção pré-ganglionar longa, um gânglio próximo ao órgão efetor e um nervo pós-ganglionar curto.

Imagem: Diferenças anatômicas entre os sistemas nervosos parassimpático, simpático e somático. Fonte: Google imagens.

Observe também, na figura acima, que o nervo pré-ganglionar do sistema nervoso simpático estimula o gânglio paravertebral por meio da acetilcolina. Além disso, no sistema nervoso simpático, as fibras nervosas pós-ganglionares podem ser tanto adrenérgicas, como colinérgicas, quanto dopaminérgicas, e nada disso faz com que esse sistema deixe de ser simpático.

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.