Especialidades

Infectologia: melhores residências, duração, concorrência, salário e mais!

Infectologia: melhores residências, duração, concorrência, salário e mais!

Índice

A Infectologia é a especialidade médica que estuda as doenças infecciosas e parasitárias, assim como a forma que elas afetam o indivíduo. A maior parte do tempo, especialistas em Infectologia se dedicam ao cuidado e tratamento de doenças causadas por bactérias, fungos, protozoários e outros microorganismos. Com a pandemia da Covid-19, essa especialidade ganhou muito destaque.

O profissional infectologista pode ser acionado para atuar em diferentes áreas, como por exemplo:

  • atendimento hospitalar
  • atendimento ambulatorial
  • gestão em saúde
  • vigilância epidemiológica
  • diagnóstico e tratamento de epidemias

A Infectologia envolve uma área de conhecimento muito diversificada, que além de clínica médica, abrange imunologia, epidemiologia, cirurgia, pediatria, entre outras. Isso significa que o especialista infectologista pode ter muito em comum com um médico generalista tradicional.

Com a pandemia da Covid-19, essa especialidade ganhou muito destaque.

infectologia

O especialista em Infectologia e áreas de trabalho

Se especializar em algo tão genérico como infecção é algo bastante complexo. Por isso, o especialista em Infectologia deve ser um profissional apaixonado e versátil, que esteja disposto sempre a aprender mais com sua profissão.

Diferentemente de outras especialidades, a Infectologia não estuda uma parte específica do corpo humano ou apenas um método diagnóstico. Sua função compreende tanto os seres vivos quanto os ambientes em que habitam. Dessa forma, é possível entender como os diversos tipos de infecções agem em diferentes corpos, ambientes e populações. 

O infectologista pode trabalhar em diferentes áreas de atuação. Vamos ver a seguir, as principais áreas onde o especialista em Infectologia pode atuar e construir carreira.

Infectologia Ambulatorial

A Infectologia Ambulatorial é uma área amplamente buscada por especialistas. Por se tratar de um atendimento menos complexo, a área possui uma alta demanda, já que realiza o tratamento de muitas doenças simples. No Sistema Público, é uma das áreas com maior espaço para o infectologista. 

No caso da Infectologia Ambulatorial, diferentes casos podem ser atendidos, diagnosticados e tratados. Os mais comuns são:

  • HIV
  • Hepatites virais
  • ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis)
  • Medicina tropical
  • Medicina do viajante
  • Tuberculose
  • Infecções em geral

Apesar de parecer bastante específico, algumas infecções são de fácil tratamento e não demandam muito tempo, o que torna a rotatividade de pacientes do infectologista bastante comum. 

Infectologia Hospitalar

Aqui o infectologista trata de internações e tratamento. Todas as situações enquadradas em Infectologia Hospitalar tratam da fase aguda ou mais grave de uma doença, cujo o atendimento ambulatorial não foi possível de conter. 

O infectologista que atua nessa área, deve ter ainda mais responsabilidade no tratamento pessoal, assim como na abordagem de familiares e pacientes, visto que os quadros clínicos podem ser bastante graves.

Controle de infecção hospitalar

Com o aumento de resistência de algumas bactérias, o controle de infecção hospitalar vem ganhando cada vez mais espaço e aumentando sua demanda por infectologistas. A área de controle é exigida por lei em qualquer hospital ou clínica que possua ala de internação. O médico infectologista que atua neste local, está ligado diretamente com as comissões que cuidam da segurança do paciente e da qualidade de atendimento do hospital. 

Aqui, o especialista em Infectologia é responsável pelo uso e indicações de antibióticos de maneira adequada por todos os outros especialistas. Também deve analisar periodicamente o perfil dos microrganismos, a fim de prevenir e evitar possíveis surtos. 

Ainda é de responsabilidade do infectologista da área de controle de infecção hospitalar, manter o controle sobre a estrutura do hospital, coordenar e orientar modificações no atendimento, sempre buscando garantir a prevenção da veiculação de infecções.

Interconsultas em Infectologia

Outra alta demanda dentro da área de Infectologia é a de interconsultas. Qualquer paciente pode apresentar um diagnóstico de infecção, independente dos motivos que o levaram ao hospital. As solicitações nesses casos são as mais diversas, desde interpretação de exames, até dúvidas sobre a condução de um diagnóstico infeccioso e forma de tratamento. 

Infectologia em Saúde Pública

Nesta área, o infectologista aborda o aspecto epidemiológico de populações inteiras, estudando suas características, formas de transmissão e maneiras de prevenir possíveis surtos. 

Esta atuação está frequentemente ligada às secretarias de gestão de município, estados e países. E acaba dividindo-se em ações de vigilância, ações executoras, como campanhas, e ações normativas.

Imunossuprimidos não-AIDS

Esse caso trata-se de um grupo de pacientes bastante específicos, aqueles que passam por tratamento imunossupressor, tanto por doenças onco-hematológicas, quanto por manutenção de transplantes de órgãos sólidos.

Esse tipo de paciente está mais vulnerável a doenças infecciosas. Especialistas em Infectologia agem, juntamente a equipe médica, no tratamento desses pacientes, nesse estágio mais sensível.

Mercado de trabalho e remuneração do Infectologista

Devida a tantas áreas de demanda do especialista em Infectologia, a carreira vem ganhando cada vez mais espaço na área médica, principalmente após a pandemia da Covid-19.

Pacientes portadores de HIV, por exemplo, têm uma perspectiva muito maior atualmente. Assim como a respostas de tratamento de hepatites virais vêm se tornando cada vez mais bem-sucedidos. Tudo isso influencia no maior espaço do infectologista no mercado de trabalho.

O médico especializado em Infectologia tem papel fundamental na conscientização, prevenção e controle de doenças infecciosas, sendo fundamental em equipes médicas de qualquer hospital.

Existem cerca de 4.096 infectologistas no país, segundo dados da Demografia Médica, divulgada em 2020. O médico infectologista ganha em média R$ 7.293,78 ao mês, contando uma escala de 24 horas semanais. Esse valor pode variar para mais ou para menos de acordo com o momento da carreira do médico e o local escolhido para atuação.

A Residência em Infectologia

Os programas de residência em Infectologia, credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica são de acesso direto, possuem três anos de duração e não exigem pré-requisitos. Apesar de não haver exigência, é indicado que a residência seja feita em instituições de ensino que possuam pelo menos um programa na área clínica e na área cirúrgica. 

Cerca de 85% da carga horária do programa é voltada para atividades de treinamento em serviço, enquanto 15% são focados em ações teórico-complementares. Por se tratar de uma área muito extensa, é possível recorrer a anos opcionais e adicionais para aprofundamento dos conhecimentos e habilidades técnicas específicas na área de interesse.

Principais instituições para fazer residência médica em infectologia

  • HOSPITAL EMILIO RIBAS.
  • FACULDADE DE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO.
  • FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA UNICAMP.
  • HOSPITAL COUTO MAIA.
  • HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFPE.

Estude com a Sanar

Vai fazer prova(s) de residência médica? Se sim, não perca tempo e comece a se preparar para o processo seletivo. A Sanar oferece variados cursos de preparação super completos. Temos um plano de estudos focado para prova, flexível e compatível para qualquer plataforma. Além disso, oferecemos lives de revisão, banco de questões comentadas, banco de flashcards, simulados, ferramenta de desempenho e muito mais. Clique aqui e venha conhecer nossos cursos. Temos certeza que aqui você encontra opção de curso ideal para conquistar a aprovação.

VENHA FAZER PARTE DO TIME DE ALUNOS DA SANAR

Posts relacionados: