Carreira em Medicina

Medicina de emergência ou terapia intensiva: como escolher o curso de pós-graduação?

Medicina de emergência ou terapia intensiva: como escolher o curso de pós-graduação?

Compartilhar
Imagem de perfil de Especialização Médica

Confira nesse artigo tudo o que você precisa para descobrir se deve escolher medicina de emergência ou terapia intensiva!

A decisão por fazer uma pós graduação em medicina faz toda diferença para garantir o aperfeiçoamento e a atualização profissional. Mas, o que fazer quando se fica em dúvida entre duas áreas para fazer pós? O primeiro passo é você entender que não é o(a) único(a) que enfrenta essa dificuldade, principalmente se ficou entre uma pós de medicina de emergência e uma de terapia intensiva.

Aqui na Sanar, por exemplo, é muito comum que os nossos times de marketing e comercial recebam questionamentos sobre as diferenças entre essas duas possibilidades de pós graduação. É exatamente por isso que resolvemos escrever esse conteúdo sobre completo.

O nosso objetivo é te ajudar a entender mais sobre as especialidades, as diferenças entre elas e também as diferenças entre o que seus cursos de pós oferecem. Vamos nessa?

Medicina de emergência ou terapia intensiva: quais são as diferenças?

A medicina de emergência e a terapia intensiva são especialidades médicas que se concentram no tratamento de pacientes gravemente enfermos ou lesionados.

Embora ambas estejam envolvidas no cuidado de pacientes críticos, há diferenças significativas entre essas áreas em termos de escopo, ambiente de trabalho e abordagem terapêutica.

De forma resumida, os médicos de emergência estão acostumados a lidar com uma ampla variedade de condições e pacientes. Já os intensivistas se concentram em um número menor de casos complexos e se envolvem em um cuidado prolongado, muitas vezes em colaboração com uma equipe multidisciplinar.

Os intensivistas também estão envolvidos na tomada de decisões éticas, como a retirada ou a manutenção do suporte vital, quando a situação clínica do paciente é irreversível. Que tal aprender mais sobre as particularidades de cada uma dessas áreas?

Medicina de emergência: escopo, ambiente de trabalho e abordagem terapêutica

A medicina de emergência é o campo médico que lida com o tratamento inicial de pacientes que chegam ao pronto-socorro.

Os médicos de emergência estão preparados para avaliar rapidamente e estabilizar pacientes em situações de risco de vida, como paradas cardíacas, traumatismos graves e doenças súbitas graves.

Eles são treinados para tomar decisões rápidas e administrar tratamentos imediatos que salvam vidas, como intubação, ressuscitação cardiopulmonar (RCP) e controle de hemorragias.

Esses profissionais trabalham em um ambiente de ritmo acelerado e imprevisível, onde cada caso é uma nova emergência a ser enfrentada. A ênfase está na estabilização inicial do paciente e na transferência para a próxima fase de tratamento.

Terapia intensiva: escopo, ambiente de trabalho e abordagem terapêutica

A terapia intensiva é especializada no cuidado contínuo de pacientes críticos que necessitam de suporte vital prolongado ou de monitoramento intensivo.

Geralmente, os pacientes na unidade de terapia intensiva (UTI) são admitidos após receberem tratamento inicial na sala de emergência.

Os médicos intensivistas são especialistas em gerenciamento de doenças graves e complexas, como insuficiência respiratória, insuficiência renal, sepse e lesões cerebrais traumáticas.

Eles estão envolvidos no monitoramento e no controle das funções vitais do paciente, como ventilação mecânica, suporte circulatório, nutrição enteral e terapia medicamentosa intravenosa.

A equipe de terapia intensiva trabalha em um ambiente altamente tecnológico, com acesso a equipamentos avançados de suporte vital.

Como escolher entre medicina de emergência ou terapia intensiva?

Escolher entre medicina de emergência e terapia intensiva é bastante desafiador. Afinal, ambas as especialidades têm seus pontos fortes e exigem habilidades diferentes.

Para conseguir tomar essa decisão tão importante, alguns aspectos podem ser considerados, entre eles:

Experiência e exposição prévia

Reflita sobre suas experiências anteriores e estágios em cada área. Pense nas situações que mais o interessaram e nas tarefas em que você se sentiu mais confortável e realizado. Considere também o contato que teve com profissionais em cada área e como isso influenciou sua percepção e interesse.

Ambiente de trabalho desejado

Avalie o tipo de ambiente em que você se sente mais à vontade. Você prefere um ambiente dinâmico e acelerado (medicina de emergência) ou um ambiente mais controlado e prolongado (terapia intensiva).

Habilidades e personalidade

Avalie as seguintes habilidades e identifique quais delas têm mais a ver com você.

A medicina de emergência requer habilidades de tomada de decisão rápida, resolução de problemas sob pressão, trabalho em equipe e capacidade de lidar com situações caóticas.

Já a terapia intensiva exige atenção aos detalhes, habilidades de comunicação empática, capacidade de lidar com situações emocionalmente carregadas e tomar decisões complexas.

Nível de envolvimento

Pense no tipo de relacionamento que deseja ter com os pacientes, seja por encontros breves (medicina de emergência) ou cuidados contínuos e prolongados (terapia intensiva).

Balanceamento entre vida pessoal e profissional

Considere as demandas de horário, flexibilidade e equilíbrio entre trabalho e vida pessoal em cada especialidade.

Oportunidades de crescimento e carreira

Pesquise as perspectivas de carreira em cada área, incluindo demanda atual e futura, opções de subespecialização e pesquisa.

Como funciona a pós graduação em medicina de emergência?

O curso de pós graduação em medicina de emergência da Cetrus Sanar tem todo o ensino baseado em casos prevalentes e cotidianos dentro do cenário do médico platonista.

O objetivo é deixar o médico preparado para tomar boas decisões diante de problemas reais de:

  • pneumologia
  • cardiolgoia
  • reumatologia
  • endocrinologia
  • psiquiatria
  • hematologia
  • neurologia
  • infectologia
  • nefrologia
  • gastroenterologia
  • cuidados paliativos
  • toxicologia
  • cirurgia
  • pediatria
  • ginecologia e Obstetrícia

Além disso, vai aprender também sobre eletrocardiograma, exames de imagem, legislação e regulação, ambiente pré-hospitalar e ventilação mecânica.

[ACESSAR CONTEÚDO PROGRAMÁTICO COMPLETO]

Como funciona a pós graduação em terapia intensiva?

O curso de pós graduação em terapia intensiva da Cetrus Sanar tem todo o ensino baseado em preparar o profissional para o atendimento seguro dos principais e mais graves casos que irão aparecer em seus plantões de UTI.

Os módulos vão trazer aprofundamento em:

  • Monitorização hemodinâmica básica
  • Hipoxemia em doença crítica: Manejo inicial e oferta de O2
  • Injúria Renal Aguda
  • Sedação no paciente crítico: Estratégias
  • Manejo de Via Aérea
  • ATLS e Atendimento inicial ao politraumatizado
  • Transfusão na UTI: Concentrado de Hemácias
  • Traumatismo Cranioencefálico: Tratamento
  • Monitorização da Perfusão tecidual
  • Uso de antimicrobianos na UTI
  • FAST e E-FAST
  • Terapia Inalatória na Ventilação Mecânica
  • Manejo e prognóstico da Síndrome pós PCR e muitos mais
[ACESSAR CONTEÚDO PROGRAMÁTICO COMPLETO]

Dica extra para acertar na escolha entre medicina de emergência ou terapia intensiva

A decisão sobre qual curso aprofundar os estudos é muito particular. Além de observar os pontos citados anteriormente, é importante que você busque por informações adicionais.

Converse com profissionais mais experientes de cada uma das especialidades e até buscar formas de ter outras experiências mais práticas antes de decidir.

Vale lembrar que no artigo tivemos foco em falar sobre a pós graduação e que apenas fazer uma pós não dará o título de especialista em uma das áreas.

Para garantir o título, o médico tem dois caminhos: fazer uma residência médica na especialidade em questão ou fazer uma prova de título junto a uma instituiçao que seja filiada Associação Médica Brasileira (AMB). Acesse aqui para saber mais sobre a prova de título.

A pós graduação ela pode te ajudar a se preparar de uma forma mais abrangente para a prova de título. Você terá a chance de receber orientação e supervisão direta de especialistas renomados em sua área de estudo.

Sugestão de leitura complementar

Esses artigos podem ser do seu interesse:

Veja também: