Ciclos da Medicina

Prova de Título de Medicina: o que é, etapas e mais

Prova de Título de Medicina: o que é, etapas e mais

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar Pós Graduação

Prova de título de medicina: o que é, como funciona, o que tem nos editais, o que é mais cobrado e mais. Continue lendo este post para saber tudo!

O que é a prova de título de medicina?

A prova de título é essencial para que o médico atue de forma prática como especialista.

Assim, após a aprovação do médico na prova realizada, é emitido o Certificado de Registro de Qualificação de Especialista, pelos Conselhos Regionais de Medicina (CRM). Ou seja, somente através desse documento tem-se a autorização do exercício de uma ou mais das 54 especialidades médicas reconhecidas no Brasil.

Residência e título de especialista: quais as diferenças e implicações?

Antes de falarmos sobre os Programas de Residência e o Título de Especialista, é importante que você tenha uma noção do contexto atual do mercado de trabalho.

Contexto atual

Dos mais de 500 mil médicos em atividade no país, 61,3% possuem um ou mais títulos. Há uma razão de 1,58 especialista para cada generalista. segundo a Demografia Médica do Brasil de 2020.

Prova de título
Figura 1: Para a prova de título, entenda a Distribuição dos médicos (indivíduos e registros) segundo número títulos
de especialista – Brasil, 2020
. Fonte: Demografia Médica no Brasil (2020).

Esse dado chama atenção para crescente necessidade de focar na especialização médica. Ela é um caminho para alcançar melhores oportunidades de trabalho, maiores salários e até mesmo mais prestígio na comunidade médica.

Vale ressaltar que é proibido o médico se divulgar especialista sem ter o devido Registro de Qualificação de Especialista expedido por um CRM. Isso é determinado pelo Código de Ética Médica e pelas normas do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Programa de residência e Título de Especialização são a mesma coisa?

Não. O programa de residência e o título de especialização são certificados diferentes e independentes. É importante dizer que um médico pode ter um dos certificados ou os dois.

Diferenças entre residência e título de especialização

As maiores diferenças entre os dois são:

  • A Residência Médica é destinada apenas a programas credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica. Para cursá-la, é realizado um concurso a partir do qual se obtém a aprovação para iniciar o programa. Já na Especialização o médico só precisa fazer a matrícula no curso na instituição desejada.
  • No Programa de Residência Médica o tempo de formação é maior, podendo durar de 1 a 3 anos e atingir até quase seis mil horas no total. É uma vivência intensa e bem envolvida na prática médica.
  • O Curso de Especialização é pago enquanto que Programa de Residência Médica é gratuito. O residente, inclusive, ainda recebe uma bolsa de estudos, cujo valor varia.
  • Após o fim da Residência, não é necessária a realização de uma prova para validar o curso ou o título. Ele já garante o título da especialidade médica que se formou.

É importante saber que o certificado de conclusão de uma pós-graduação não é suficiente para o registro do médico como especialista nos Conselhos de Medicina. Ainda é preciso realizar a prova de título e passar por uma análise de currículo.

Pré-requisitos para a Prova de Título de Medicina

As Provas de Título de Medicina são realizadas anualmente e, para isso, é necessário que a instituição realizadora da prova seja filiada à Associação Médica Brasileira (AMB).

A partir disso, é publicado um edital pela instituição com detalhes sobre a prova e suas etapas, além de datas, horários e pré-requisitos, que variam de acordo com a especialidade.

É justamente por isso que se deve ter uma atenção especial durante a leitura do edital. Isso porque, alguns deles são claros quanto à exigência de produção científica, tempo de formação em Medicina bem como os documentos obrigatórios para a inscrição.

Critérios para fazer a prova de título de medicina

De maneira geral, existem 3 critérios que costumam ser recorrentes nos editais de Provas de Título de Medicina, apesar da grande variedade entre as especialidades médicas:

  • Ter um número de registro ativo no CRM;
  • Comprovação de tempo mínimo na especialidade escolhida;
  • Ter concluído especialização médica reconhecida pela Associação Médica Brasileira na área (pós-graduação lato-sensu credenciada pelo MEC, por exemplo);

Como exemplo, confira o edital da Prova de Título de Cardiologia de 2022. Nele, é descrita todas as informações essenciais para o candidato, contando ainda com um cronograma geral de condução do processo avaliativo.

Dessa forma, fica clara a importância de conhecer bem o edital da prova a ser realizada.

Como funciona a prova de título de medicina?

Apesar de cada especialidade possuir uma vivência e atuação distintas, é comum que as etapas da prova consistam em:

  • Prova teórica, objetiva;
  • Prova prática ou teórico-prática, conhecida como prova de habilidades;
  • Avaliação curricular.

Para fazê-la, os candidatos devem preencher o formulário de inscrição no site da associação médica da especialidade desejada.

Prova teórica

A prova teórica costuma ser a primeira etapa da Prova de Título. Nela são avaliados temas gerais da especialidade médica em questão, a fim de verificar a boa formação do especialista.

Como exemplo, considerando a Prova de Título de Cardiologia de 2022, a prova teórica é formada por 50 questões de múltipla escolha, com cinco alternativas cada, sendo 3 horas o tempo limite de resolução.

Já a prova teórica para obtenção do Título de Especialista em Clínica Médica de 2022, conta com 100 questões de múltipla escolha, com quatro alternativas cada e 5 horas para realização da prova. Confira o edital!

Além disso, pode ser que, para a realização da prova prática (etapa seguinte), se obtenha uma quantidade específica de acertos na prova teórica.

Prova prática

A prova prática ou teórico-prática tem como objetivo avaliar as habilidades e competências do candidato para o exercício da especialidade.

A avaliação pode ser feita por meio de casos clínicos, simulações práticas ou avaliação em estações, mas sempre com base em situações cotidianas.

Nessa etapa o médico candidato deve estar apto a interpretar imagens e vídeos, exames complementares e questões teóricas referentes à casos clínicos.

A depender da instituição, não é obrigatória para a aprovação na prova de título o acerto de 100% das questões. Como exemplo, a Prova de Título de Cardiologia de 2022 traz como a nota 7 como suficiente para aprovação.

Avaliação curricular

A avaliação curricular visa “mapear” a sua formação para além dos conhecimentos teórico-práticos adquiridos durante a residência.

Para cada um dos quesitos avaliados existe uma pontuação específica, à qual se vai somando. Nessa soma final, o valor máximo costuma ser 10 pontos.

Como exemplos de quesitos possíveis de serem analisados, tem-se:

  • Formação técnica: experiência profissional, ou pré-requisitos de atuação em uma outra especialidade, como clínica médica, por exemplo;
  • Engajamento social: ação social voltada para a prática da especialidade em questão, com carga horária;
  • Atividades de atualização na especialidade: congressos, produção científica, pós graduação lato-sensu nacional ou internacional, mestrado, doutorado e outros.

Como me preparar para uma Prova de Título de Medicina?

Assim como em todo processo avaliativo é importante ter uma boa preparação para a Prova de Título.

Com isso, em primeiro lugar, é fundamental uma atenção máxima ao edital atualizado da instituição. Isso porque a reunião de documentos obrigatórios, bem como de certificados, é fundamental para que a sua energia esteja direcionada para o mais importante nesse momento: estudar.

Pensando nisso, considerando a prova teórica, conhecer as provas anteriores realizadas pela instituição da especialidade que você deseja favorece muito sua aprovação. Isso inclui:

  • Responder questões anteriores;
  • Mapear os erros;
  • Se ajustar bem ao tempo de prova.

Recomendação de bibliografias para estudar

Os editais costumam recomendar bibliografias para o estudo do candidato. Isso certamente facilita o processo e tranquiliza o candidato sobre a qualidade da sua preparação.

Como exemplo disso, a recomendação bibliográfica da Prova de Título em Clínica Médica de 2022 é:

  • Beckley LS. BATES: propedêutica médica. 12ed. São Paulo: Guanabara Koogan; 2018.
  • Goldman L, Schafer AL, eds. Goldman: Cecil Medicina. 25ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2018.
  • Lopes AC. Diagnóstico e tratamento. São Paulo: Atheneu; 2013.6 v.
  • Lopes AC. Tratado de clínica médica. 3ed. São Paulo: Roca; 2015. 2 v.
  • Jameson JL, Fauci AS, Kasper DL, Hauser SL, Longo DL, Loscalzo J. Harrison’s principles of internal medicine. 20th. New York: McGraw-Hill; 2018.
  • Papadakis MA, McPhee SJ. Current medical diagnosis and treatment. 58th. New York; McGraw-Hill; 2019.
  • Associação Médica Brasileira. Projeto diretrizes: clínica médica. São Paulo: AMB; 2022.
  • Colégio Americano de Clínica Médica. diretriz atualizada.

Para a prova prática, é importante que durante a preparação do período de especialização você esteja atento(a) à interpretação de exames de imagem e laboratoriais. Na revisão para a Prova de Título, considere revê-los com atenção.

O que cai na prova de títulos de medicina?

O conteúdo da prova depende da especialidade escolhida. Por isso, é necessário consultar o edital, assim como ter um material de estudo específico da sua especialidade, geralmente recomendado no próprio edital.

Para saber os requisitos da especialidade do seu interesse, acesse o site da associação da especialidade. Veja alguns:

Perguntas frequentes sobre título de especialista

1- Posso anunciar que sou especialista em uma área médica apenas por ter feito uma pós-graduação?

Não. O profissional de medicina só pode se anunciar como especialista após concluir Residência Médica ou passou em prova de título de sociedade de especialidade.

2- Há uma prova de título única?

Não, há prova de título específicas para cada especialidade.

3- Quais os pré-requisitos para poder fazer uma prova de título?

Ter um número de registro ativo no CRM, comprovação de tempo mínimo na especialidade escolhida e ter concluído especialização médica reconhecida pela Associação Médica Brasileira na área.

Sugestão de leitura complementar