nutrologia

Qual a relação entre a cronodisrupção e a obesidade?

Qual a relação entre a cronodisrupção e a obesidade?

Compartilhar
Imagem de perfil de Patrícia Cavalcante

Cronodisrupção vai muito além das calorias… o horário em que comemos pode ter relação com nossa composição corporal? Continue lendo este artigo e saiba tudo!

Já é sabido que a interrupção da ritmicidade circadiana normal, induzida por fatores ambientais, como o trabalho por turnos, aumenta significativamente o risco de desenvolvimento de doenças metabólicas, incluindo diabetes tipo 2 e obesidade.

Curiosamente, nas últimas décadas, a interrupção de nossos ritmos circadianos endógenos surgiu como outro contribuinte potencial para o aumento da prevalência de doenças metabólicas. 

Provavelmente não é uma coincidência que ajustes radicais nesses parâmetros ambientais de nutrição, luz e a temperatura estão correlacionados com aumentos dramáticos nas taxas de: 

  • obesidade, 
  • diabetes, 
  • doenças cardiovasculares, 
  • depressão e
  •  muitos tipos de câncer. 

Esse artigo tem como objetivo revisar evidências entre o ciclo circadiano, horário das refeições e composição corporal. Também vai trazer perspectivas de tratamentos.

Quais são os pontos chaves para entender sobre cronodisrupção? 

  • O relógio circadiano controla a homeostase energética. Regulando a expressão circadiana e/ou atividade de enzimas, hormônios e sistemas de transporte envolvidos no metabolismo.
  • A interrupção dos ritmos circadianos leva à obesidade e distúrbios metabólicos. 
  • O relógio circadiano regula a função e a diferenciação em tecido adiposo branco e marrom. 
  • As proteínas-chave desempenham um papel duplo na regulação do mecanismo do relógio central. Bem como no metabolismo do tecido adiposo e ligam os ritmos circadianos à lipogênese, lipólise e diferenciação. 

Ritmos circadianos: o que são, como funcionam e mais

Os organismos do nosso planeta desenvolveram um relógio circadiano endógeno sincronizado pela luz. Ao prever os ciclos dia-noite, o relógio confere uma vantagem de sobrevivência. Isso porque os processos fisiológicos são realizados no momento apropriado para encontrar comida, parceiros de acasalamento ou evitar predadores. 

Esse relógio circadiano controla numerosos sistemas celulares, fisiológicos, metabólicos, endócrinos e comportamentais. 

A interrupção desse controle resulta em:

  • fadiga,
  • desorientação,
  • insônia,
  • perfil hormonal alterado e
  • alta morbidade,

Esses fatores influenciam seriamente a saúde geral e, o ganho de peso.

A obesidade tem sido relacionada a horários irregulares de sono/vigília, alta frequência de lanches ou jet lag social conhecido por atrapalhar o relógio circadiano.  É importante lembrar que a doença é caracterizada pelo excesso de acúmulo de gordura no tecido adiposo branco.

Relógio circadiano

O relógio circadiano central está localizado no hipotálamo anterior e está confinado aos núcleos supraquiasmáticos (SCN). 

Como funciona o relógio circadiano?

A informação fótica percebida pela retina é transmitida via trato retino-hipotalâmico (RHT) e há a sincronia dos neurônios do SCN para coordenar esse ciclo circadiano.

Ademais, existem “relógios” semelhantes aos encontrados nos neurônios do SCN são encontrados em tecidos periféricos, como:

  • fígado,
  • intestino,
  • coração,
  • tecido adiposo,
  • retina e
  • em várias regiões do cérebro. 

Estima-se que 5-20% dos genes tecidos-específicos exibem um perfil de expressão oscilatória. O que enfatiza o controle circadiano sobre a função dos tecidos periféricos. 

Relógios supraquiasmáticos x periféricos

O relógio dos núcleos supraquiasmáticos respondem principalmente ao ciclo claro-escuro. Já os relógios periféricos respondem ao conteúdo e horário da refeição.

Os periféricos levam à regulação coordenada das funções digestivas e absortivas e da secreção hormonal. O que evita a desregulação metabólica.³

O que é a cronodisrupção?

A cronodisrupção é a dessincronização crônica dos ritmos de 24 horas. Mais especificamente, a cronodisrupção ocorre quando a sincronização entre os estímulos ambientais externos e os processos fisiológicos internos é perdida. 

O desalinhamento circadiano, com ciclo dia / noite, muitas vezes imposto na sociedade moderna, pode ocorrer em trabalhadores de turnos e plantonistas. Para ser ainda mais específico, acontecem naqueles que: 

  • apresentam diferença significativa entre o tempo de sono durante dias de trabalho e dias de folga. Isso é conhecido como jet lag social, 
  • iniciam o sono mais tarde, 
  • pulam o café da manhã e 
  •  consomem lanches o dia todo, inclusive à noite. 

Esses acontecimentos podem resultar em uma perda total de ritmicidade. Além de causar uma redução nas amplitudes do ritmo ou nas diferenças de fase entre os relógios SCN e periféricos. 

Por que a cronodisrupção é prejudicial? 

As interrelações entre os principais fatores metabólicos mencionados e o mecanismo do relógio central podem explicar por que a cronodisrupção metabólica é prejudicial.

Em humanos, o tempo de alimentação incomum (jantar tarde, por exemplo) produz uma ruptura do sistema circadiano, que pode produzir consequências desfavoráveis à saúde.

O momento da ingestão de alimentos pode ter um papel significativo na obesidade, bem como na perda de peso e no metabolismo da glicose.

O que dizem os estudos sobre o ato de comer tarde?

Comer tarde foi mostrado ser preditivo de dificuldades de perda de peso. Isso durante uma intervenção dietética de 20 semanas realizada em 420 obesos e indivíduos com sobrepeso. 

Efeito foi independente da ingestão calórica total de 24 horas. Além disso, a sensibilidade à insulina foi menor em comedores tardios em comparação com comedores precoces. 4

Além disso, um estudo clínico de 12 semanas mostrou que os indivíduos atribuídos à alta ingestão calórica durante o jantar perderam significativamente menos peso do que aqueles atribuídos à alta ingestão calórica durante o café da manhã. Curiosamente, não houve diferenças significativas na quantidade total de alimentos ou no gasto de energia. 5

Há uma explicação fisiológica para as alterações metabólicas relacionadas à alimentação tardia?

Sim. A explicação é que quando os padrões de alimentação são alterados há efeitos profundos na regulação da oscilação periférica. Os ritmos do SCN permanecem em grande parte inalterados. Isso gera o dessincronismo entre relógio central e relógios periféricos.

Exemplos onde essas alterações podem ser percebidas:

  • durante o trabalho por turnos em humanos ou
  • por meio de acesso restrito à comida em roedores.

A disrupção circadiana pode alterar a fisiologia do tecido adiposo e, assim, afetar a homeostase energética de todo o corpo.

A expressão rítmica de genes circadianos em diferentes depósitos adiposos brancos em roedores e humanos foram revelados por estudos in vitro e in vivo. 6 

GLP-1 e GIP

A noção de secreção de GLP-1 sob regulação temporal foi sugerida por pesquisas em humanos. Estabeleceu-se que há uma maior resposta de GLP-1 pela manhã em comparação com a tarde em indivíduos que receberam refeições idênticas. 

Além disso, é importante pontuar que:

• A liberação antecipada de GLP-1 e GIP é mais pronunciada pela manhã do que à tarde. 

• Isso pode contribuir para uma resposta insulínica precoce mais rápida. Também mais pronunciada da função das células beta. Além de apontar para um redução da glicose após a refeição matinal. 7

Quais as perspectivas de tratamento para cronodisrupção?

Possibilidades de tratamento farmacológico

Possibilidades de tratamento não farmacológico

  • fototerapia,
  • modificação do comportamento alimentar,
  • exercícios e outras intervenções no estilo de vida.

Tanto as opções farmacológicas como as não farmacológicas podem ser candidatos atraentes para tratamento de DM2 da perspectiva circadiana. 8

Pontuação extra sobre a temática

A primeira refeição do dia, ou seja, o café da manhã, exerce um efeito de redefinição mais poderoso na rede do relógio do que outras refeições. Há danos pela ausência ou atraso do café da manhã na regulação do relógio do metabolismo da glicose. 9 

Veja também o meu artigo sobre o funcionamento do Rybelsus

Referências

Definições e contextualização

1. Froy O, Garaulet M. The Circadian Clock in White and Brown Adipose Tissue: Mechanistic, Endocrine, and Clinical Aspects. Endocr Rev. 2018 Jun 1;39(3):261-273. doi: 10.1210/er.2017-00193. PMID: 29490014; PMCID: PMC6456924.

2. Gerhart-Hines Z, Lazar MA. Circadian metabolism in the light of evolution. Endocr Rev. 2015 Jun;36(3):289-304. doi: 10.1210/er.2015-1007. Epub 2015 Apr 30. PMID: 25927923; PMCID: PMC4446517.

3. Daniela Jakubowicz, Julio Wainstein, Zohar Landau, Itamar Raz, Bo Ahren, Nava Chapnik, Tali Ganz, Miriam Menaged, Maayan Barnea, Yosefa Bar-Dayan, Oren Froy. Influences of Breakfast on Clock Gene Expression and Postprandial Glycemia in Healthy Individuals and Individuals With Diabetes: A Randomized Clinical Trial. Diabetes Care 1 November 2017; 40 (11): 1573–1579. https://doi.org/10.2337/dc16-2753

Estudos sobre o tema

4. Garaulet M, Gómez-Abellán P, Alburquerque-Béjar JJ, Lee YC, Ordovás JM, Scheer FA. Timing of food intake predicts weight loss effectiveness. Int J Obes (Lond). 2013 Apr;37(4):604-11. doi: 10.1038/ijo.2012.229. Epub 2013 Jan 29. Erratum in: Int J Obes (Lond). 2013 Apr;37(4):624. PMID: 23357955; PMCID: PMC3756673.

5. Jakubowicz D, Barnea M, Wainstein J, Froy O. High caloric intake at breakfast vs. dinner differentially influences weight loss of overweight and obese women. Obesity (Silver Spring). 2013 Dec;21(12):2504-12. doi: 10.1002/oby.20460. Epub 2013 Jul 2. PMID: 23512957.

6. Man AWC, Xia N, Li H. Circadian Rhythm in Adipose Tissue: Novel Antioxidant Target for Metabolic and Cardiovascular Diseases. Antioxidants (Basel). 2020 Oct 9;9(10):968. doi: 10.3390/antiox9100968. PMID: 33050331; PMCID: PMC7601443.

7. Lindgren O, Mari A, Deacon CF, Carr RD, Winzell MS, Vikman J, Ahrén B. Differential islet and incretin hormone responses in morning versus afternoon after standardized meal in healthy men. J Clin Endocrinol Metab. 2009 Aug;94(8):2887-92. doi: 10.1210/jc.2009-0366. Epub 2009 May 12. PMID: 19435824.

Tratamento

8. Peng, X.; Fan, R.; Xie, L.; Shi, X.; Dong, K.; Zhang, S.; Tao, J.; Xu, W.; Ma, D.; Chen, J.; Yang, Y. A Growing Link between Circadian Rhythms, Type 2 Diabetes Mellitus and Alzheimer’s Disease. Int. J. Mol. Sci. 2022, 23, 504. https://doi.org/10.3390/ijms23010504

9. Jakubowicz D, Wainstein J, Tsameret S, Landau Z. Role of High Energy Breakfast “Big Breakfast Diet” in Clock Gene Regulation of Postprandial Hyperglycemia and Weight Loss in Type 2 Diabetes. Nutrients. 2021 May 5;13(5):1558. doi: 10.3390/nu13051558. PMID: 34063109; PMCID: PMC8148179.